Participações no Brasileirão por região

Por Pedro Petrachini

Começou o Campeonato Brasileiro 2020! Mesmo com o longo adiamento do início, causado pela pandemia da Covid-19, o formato não se altera em relação ao que vem sendo feito desde 2006: 20 clubes disputam a competição por pontos corridos, em 38 rodadas. Quem somar mais pontos, é o campeão. Há ainda as disputas por vagas na Libertadores e na Sul-Americana e, lá embaixo, os quatro últimos são rebaixados.

Entre os vários exercícios que podemos fazer para tentar comparar as regiões de um país gigante como o Brasil, um deles é entender o peso de cada parte do território nacional na competição. Por isso, resolvemos fazer este exercício de voltar desde o início dos pontos corridos, em 2003, para identificar a participação dos clubes a partir de suas regiões.

Como vocês perceberão, em todas as edições o predomínio foi do Sudeste. Natural, pois é a região na qual está o Eixo Rio-São Paulo, além de Minas Gerais. Mas as outras regiões possuem uma variação maior no número de participantes por campeonato. Tudo estará explicado abaixo, em gráficos, para que fique bem claro.

SUDESTE

O gráfico das participações de times do Sudeste deixa bem clara a dominância de equipes da região na Série A. Em 12 das 18 edições por pontos corridos, mais de 50% dos clubes eram de SP, RJ ou MG (o Espírito Santo nunca teve times na primeira divisão neste formato). Vale lembrar que, em 2003 e 2004, eram 24 equipes, enquanto em 2005 foram 22. A partir de 2006, sempre 20.

O “pior” ano para o Sudeste foi 2014: neste campeonato, nove (45%) clubes da região disputaram a elite. Por outro lado, a maior dominância percentual aconteceu em 2010 e 2012, quando 60% das equipes (12, ao todo) eram desta parte do território nacional.

Obviamente, o domínio no número de times e no poder econômico reflete também na capacidade de ganhar títulos. Sendo assim, todas as 17 edições já encerradas no formato de pontos corridos tiveram o campeão saindo do Sudeste. Corinthians (quatro vezes), Cruzeiro e São Paulo (três vezes), Flamengo, Fluminense e Palmeiras (duas vezes), além do Santos (uma vez), fizeram a alegria de suas torcidas.

Times do Sudeste que jogaram a Série A nos pontos corridos (já incluindo 2020):

18 participações – Flamengo, Fluminense, Santos e São Paulo

17 participações – Atlético-MG, Corinthians e Cruzeiro

16 participações – Botafogo e Palmeiras

15 participações – Vasco

9 participações – Ponte Preta

4 participações – São Caetano

3 participações – América-MG, Guarani e Portuguesa

2 participações – Grêmio Barueri/Grêmio Prudente – equipe mudou de cidade entre 2009 e 2010

1 participação – Ipatinga, Red Bull Bragantino e Santo André

SUL

Depois do Sudeste, a segunda região com mais equipes na elite costuma ser o Sul, puxada pela gigante dupla Gre-Nal e pelo cada vez mais forte Athletico. Além do trio, outras equipes são figurinhas carimbadas, como o Coritiba e alguns clubes catarinenses.

O auge foi em 2015, quando nada menos do que oito times (40%) eram da região. Esse crescimento foi sustentado pela força de SC, que colocou quatro equipes na elite naquele ano (Avaí, Chapecoense, Figueirense e Joinville); Grêmio, Inter, Athletico e Coritiba fecharam a lista. Vale lembrar que em 2003 e 2004 também foram oito, mais a competição tinha mais participantes.

Curiosamente, a queda dos catarinenses leva o Sul a ter, em 2020, seu menor número de representantes: quatro (20%), empatado com os anos de 2010 e 2012. Nesta edição, apenas as duplas Gre-Nal e AtleTiba estarão jogando. Com isso, o Sul vê seu segundo lugar, em termos de região, ameaçado, já que o Nordeste também terá quatro equipes em 2020, como veremos mais à frente.

Times do Sul que jogaram a Série A nos pontos corridos (já incluindo 2020):

17 participações – Athletico, Grêmio e Inter

13 participações – Coritiba

11 participações – Figueirense

6 participações – Avaí, Chapecoense e Paraná

5 participações – Juventude

4 participações – Criciúma

1 participação – Joinville

NORDESTE

O Nordeste, assim como o Sudeste e o Sul, esteve presente em todas as edições da Série A por pontos corridos. Mas em três anos (2004, 2005 e 2015), com apenas um representante: Vitória, Fortaleza e Sport, respectivamente.

E depois de viver temporadas complicadas, o fato é que a região vive sua melhor fase. Nas últimas três edições, o NE conseguiu emplacar quatro equipes na elite (20%), o seu recorde desde 2003. Em 2020, inclusive, empata com o Sul e fica atrás apenas do Sudeste em número de representantes.

Isso se deve muito aos ótimos trabalhos de recuperação de potências da região, como Bahia, Fortaleza e Ceará, nos últimos anos. Nesta temporada, essas três equipes estarão na primeira divisão, acompanhadas pelo Sport.

Times do Nordeste que jogaram a Série A nos pontos corridos (já incluindo 2020):

10 participações – Sport e Vitória

9 participações – Bahia

5 participações – Ceará, Fortaleza e Náutico

2 participações – Santa Cruz

1 participação – América-RN e CSA

CENTRO-OESTE

O Centro-Oeste viverá, em 2020, um de seus melhores anos em termos de representação na elite nacional. Isso porque terá duas equipes na competição: os rivais Atlético-GO e Goiás.

Será apenas a terceira vez que a região coloca mais de um time na primeira divisão. As outras foram em 2005 e 2010. Em ambas, o Goiás esteve presente, acompanhado por Brasiliense, única equipe do Distrito Federal a disputar a elite nos pontos corridos, e o próprio Atlético-GO, respectivamente.

Diferentemente do Sudeste, do Sul e do Nordeste, a região já amargou temporadas sem nenhum clube na Série A. Isso aconteceu em 2016 e 2018.

Times do Centro-Oeste que jogaram a Série A nos pontos corridos (incluindo 2020):

13 participações – Goiás

5 participações – Atlético-GO

1 participação – Brasiliense

NORTE

Fechando o nosso passeio pelas regiões do país e pela representatividade delas na Série A nacional no formato de pontos corridos, chegamos ao Norte. Por uma menor força econômica dos clubes, esta parte do território nacional é, de longe, a menos representada.

Apenas o Paysandu, nas três primeiras edições, entre 2003 e 2005, conseguiu estar na elite. Depois de ser rebaixado, não atingiu a primeira divisão novamente. E o cenário, com certeza, não mudará tão rápido, já que a Série B de 2020 também não tem equipes do Norte.

Na melhor das hipóteses, a região pode ser representada na elite em 2022, caso Manaus, Paysandu e/ou Remo consigam dois acessos seguidos, já que estes três clubes disputarão a Série C em 2020.

Times do Norte que jogaram a Série A nos pontos corridos (incluindo 2020):

3 participações – Paysandu

CONCLUSÃO

Em 2020, teremos mais uma vez o domínio do Sudeste, que ainda deve se manter por algum tempo. Mas a grande disputa, em termos de representatividade por regiões, se torna a briga pelo segundo posto, entre Sul e Nordeste. Neste ano, temos o empate por 4×4, em uma franca evolução dos times do NE. Resta acompanhar mais uma edição do maior campeonato nacional para saber como essa distribuição se dará nas próximas temporadas.

@pedropetrachini

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s