Análise tática – Vasco 2 x 1 São Paulo

Por Pedro Galante

O São Paulo visitou o Vasco, no Rio de Janeiro e perdeu por 2 a 1. O tricolor fez uma boa partida defensiva, trabalhando com um bloco compacto e conseguindo recuperar a bola no ataque. Em contrapartida, o jogo ofensivo foi pouco efetivo, tanto na primeira etapa, quando o time se propunha a fazer um jogo de toques curtos, quanto na segunda etapa, quando as alterações de Fernando Diniz apontavam pra aposta em cruzamentos.

Pressão alta

Principalmente nos 20 minutos inicias, o Tricolor fez uma ótima pressão sobre a saída de bola vascaína. Com a linha de defesa encurtando o espaço e os atacantes fechando as linhas de passe, a equipe conseguiu importantes recuperações no campo de ataque, a partir das quais surgiram as melhores chances do time no jogo.

Ataque desconexo

Na primeira etapa, o São Paulo tentou atacar aproximando seus jogadores, especialmente pela esquerda. Tchê Tchê, Dani Alves e Liziero sempre estavam recuados para fazer a saída de bola, o que esvaziava o meio campo. Paulinho e Igor apareciam entrelinhas, mas quase nunca criavam boas linhas de passe.

O time esteve torto para a esquerda, sempre com dois jogadores colados a linha lateral por este lado (Reinaldo e Paulinho/Pablo). No lado direito, apenas Juanfran. O Tricolor não conseguia usar da sua superioridade pela esquerda, e tampouco invertia a bola para tentar explorar o espaço oferecido a Juanfran.

O primeiro gol sofrido

Aos 17, German Cano abriu o placar para o Vasco. O gol saiu depois de cobrança de escanteio. Apenas um seria suficiente, no entanto, dois jogadores saíram da organização, largando sua função de marcar a zona para atacar a bola. Os dois acabaram se atrapalhando e a bola sobrou para Cano livre.

O segundo gol sofrido

Atacando com muitos jogadores, é natural que o São Paulo sofra na transição defensiva. No entanto, o time ia bem nesse quesito até os 30 minutos, quando Paulinho foi desarmado e ofereceu contra-ataque ao Vasco. Na recomposição, mesmo com superioridade numérica, Arboleda tinha que vigilar dois jogadores e, na dúvida entre quem marcar, cedeu espaço ao centroavante vascaíno.

As mudanças

Perdendo, Fernando Diniz lançou o time ao ataque. Colocou Helinho e Gabriel Sara pelo meio, Igor Vinicius na lateral direita e Gonzalo Carneiro para somar a área. As alterações apontavam para tentativa de cruzar, no entanto, o time cruzou apenas cinco vezes nos últimos quinze minutos. Todas sem sucesso.

cruza

Mapa dos cruzamentos do São Paulo nos últimos 15 minutos. (InstatScout)

@pedrosbagalante

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s