SEIS MESES, PRIMEIRO TÍTULO – Análise tática de Napoli 0 (4) x (2) 0 Juventus

Por Daniel Klabunde, Rodrygo Nascimento e Rodrigo Costa

No seu sexto clube, após seis meses de trabalho, Gennaro Gattuso conquista o seu primeiro título como técnico de futebol.

A conquista não foi fácil, contra a Juventus de Cristiano Ronaldo, Douglas Costa, Dybala, Matuidi e tantos outros, a sua organização defensiva se sobressaiu contra as investidas do time treinado por Maurizio Sarri.

Uma partida que iniciou como todos pensávamos, com a Juventus atacando e marcando em bloco alto, contra um Nápoli bem postado em seu campo de defesa e esperando o melhor momento para investir no contra-ataque.

napju1

Napoli posicionado no 4-1-4-1 defensivamente. Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

Enquanto os napolitanos se defendiam com muita qualidade, a Juventus proporcionava uma alta rotação nas posições entre o trio ofensivo e os meio campistas Matuidi e Bentancur para tentar abrir espaços na defesa e tentar buscar alguma infiltração para finalizar a gol, mas sem sucesso, foram apenas 3 finalizações no gol de Alex Meret contra 7 finalizações em cima de Buffon.

napju2

Troca intensa de posições na organização ofensiva da Juventus. Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

Já o Napoli teve muitas dificuldades para sair jogando por causa da marcação alta da Juventus que sempre fazia bons encaixes nos homens defensivos e bloqueava bem as linhas de passe, ocasionando muitas interceptações, foram 14 da Juventus contra 7 do Napoli.

A Juventus mesmo com as constantes ultrapassagens de seus laterais, não conseguia infiltrar na defesa napolitana, Alex Sandro e Cuadrado até conseguiam chegar na linha de fundo, mas na maioria das vezes seus cruzamentos eram bloqueados pelos defensores.

napju3

Ultrapassagem de Alex Sandro, mas sempre vigiado por Di Lorenzo. Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

O Napoli de Gattuso praticou muito bem os encaixes por setor, nenhum jogador sai da sua zona para efetuar perseguições longas, pois a ordem era manter as linhas defensivas ,anular as linhas de passe e o espaço entrelinhas.

Com estas movimentações o Napoli congestionava muito bem o meio campo e protegia o funil, obrigando a Juventus a investir pelos lados de campo e tirando o poder de finalização de seus homens de ataque.

No segundo tempo o Napoli consegue manter mais a posse de bola e agredir mais a Juventus usando os espaços deixados nas entrelinhas pelos Bianconeros, com isso Insigne, Mertens e Callejón aparecem mais na partida e consequentemente as suas qualidades técnicas.

Este espaço se deu muito pela troca na marcação, onde a Juventus vinha de uma marcação no 4-3-3 passando a se postar no 4-4-2 contra o Napoli.

napju4

Espaço entre as linhas no 4-4-2 defensivo da Juventus. Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

Na transição defensiva o Napoli já recuava efetuando os encaixes no meio campo para não dar opção de passe na saída de bola da Juventos, obrigando os zagueiros a ficarem rodando a bola ou esperar algum jogador de ataque recuar para receber e tentar organizar e criar as jogadas ofensivas.

napju5

Transição defensiva do Napoli tirando as opções de passe da Juventus. Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

Este cenário percorreu até o fim, levando a decisão para as penalidades máximas onde a equipe de Nápoli se sagrou campeã da Copa Itália, corando pela primeira vez Germman Gattuso após seis meses de trabalho com a equipe.

@dktricolor @vieira_rodrygo @costarodrigosfc

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s