Boa Nova vinda da Floresta- Freiburg 2019/20- Bundesliga

Por Guilherme Monteiro

frei1

Muitos dizem que ter muito dinheiro na vida é um fator importante para alcançar a felicidade ou ao menos suprir os prazeres da vida. O Freiburg, vai contra essa corrente dentro do contexto futebolístico. A equipe teve apenas o 14º maior orçamento para a temporada e com 47 milhões de euros foi capaz de montar uma equipe equilibrada e com boas peças e mais importante, que encaixam com o modelo de jogo de Christian Streich. Aliás, o técnico alemão é o que possui o trabalho mais longevo na liga, somando as duas passagens, são 8 anos comando os Breisgau-Brasilianer. Aliando confiança em Streich e os jogadores, o casamento da equipe foi perfeito. A equipe ocupa a 8º posição na tabela e a 1 ponto da Uefa Europa League.

Escalação e Formação base:

A equipe treinada por Christian Streich, joga num 3-4-3, na maioria das partidas, mas de acordo com adversários, tem adaptado e variado para 3-4-2-1, 4-2-2-2 ou 4-2-3-1.

frei2Figura 1: Escalação Freiburg. Edição: Guilherme Monteiro. Via: LineupBuilder.

Organização ofensiva:

É um ponto em que a equipe pode melhorar. Em muitas das partidas, a equipe da Floresta Negra, sofre com fortes bloqueios de adversários, que fecham bem o centro do campo e oferecem os lados do campo. Mesmo sendo um espaço do campo que a equipe gosta de explorar, sofre com a agressividade dos adversários ao marcarem o setor da bola com igualdade numérica (2×2,3×3). Logo, a equipe gira, gira e gira e ao não encontrar espaços, acaba buscando o jogo direto com Schmid/Kwon pela direita ou Gunter/Grifo pela esquerda acelerando com espaços ou por meio de vitórias pessoais com supremacia em jogadas individuais.

Balanço defensivo do Augsburg para conter a eficácia da circulação de bola do Freiburg. Edição: Guilherme Monteiro. Imagem: FullMatchSports

Transição ofensiva:

Momento em que a equipe mais sabe aproveitar, com muita velocidade pelas alas e qualidade nos cruzamentos, a equipe de Streicht com campo aberto é um perigo, a busca incessante por Schmid e Günter abertos e sem marcação para conduzir em velocidade e encontrar Höler ou Petersen na área para finalizar.

Organização defensiva:

frei7Figura 2: 4-4-2. Em bloco médio, com a utilização de encaixes para fechar linhas de passe e pressão ao homem da bola (Hofler – Freiburg em Baumgartner – Hoffenheim).

Streich é um técnico que monta sua equipe de acordo com os adversários, então há jogos em que a equipa joga com 3 zagueiros e outros em linha de 4. Com 3 centrais, a equipe se defende em bloco médio ou alto em 5-3-2 com uma forte pressão ao homem da bola. Montando as zonas de pressão no setor da bola, além de fechar as linhas de passe, através de encaixes. Já com linha de 4, monta um 4-4-2 também em bloco médio ou alto e realiza os mesmos princípios de quando atua com 5 defensores.

Transição defensiva:

frei8Figura 3: Princípio Básico da ativação da pressão pós-perda do Freiburg. Hoffmann tem a bola e é pressionado intensamente por Waldschmidt. Já os companheiros de Gian-Luca fecham as linhas de passe e forçam a bola longa por parte do defensor dos F95.

Problemas envolvendo a quebra da primeira linha de marcação do Freiburg. Imagem: FullMatchSports.  

O Freiburg aposta numa pressão pós-perda para tentar roubar a bola ainda em campo ofensivo e percorrer poucos metros até o gol adversário. O problema aparece quando a primeira linha de combate é superada. O Freiburg passa a ter desestruturação defensiva, deixando espaços no campo.

Destaque:

Nils Petersen, o atacante de 31 anos, que ficou marcado por desperdiçar o pênalti que fez a seleção alemã perder a medalha de ouro para o Brasil em 2016. Vive mais uma temporada artilheira para a equipe, são 8 gols em 25 jogos, mesmo não sendo um grande número, é o jogador que mais marcou gols para a equipe na liga. Outro feito, é o de ser o 1° jogador a fazer mais gols vindo do banco na Bundesliga, marcando 23 gols.

Fique de olho:

Gian-Luca Waldschmidt, o jovem atacante de 23 anos, foi o artilheiro da seleção alemã na última Euro sub-21, e que apesar de desempenhos irregulares e números não tão excepcionais, devido a uma expectativa criada, após o desempenho na última Euro. Waldschmidt, foi decisivo em algumas partidas, como contra o Borussia Dortmund e o Fortuna Düsseldorf. Ambas no 1° turno.

Outros jogadores que merecem atenção:

Christian Günter (Ala esquerdo), Jonathan Schmid (Ala direito), Robin Koch (Zagueiro, Meio campista) e Janik Haberer (Meio campista).

A equipe de Christian Streich joga um futebol muito eficiente e competente, mesmo nem sempre sendo bonito e vistoso. Indo pelo caminho inverso ao da equipe da Floresta Negra, há equipes elegantes do ponto de vista atrativo de se acompanhar, entretanto pouco eficientes e com desempenhos oscilantes. Dada a situação da tabela, os torcedores do Freiburg podem sim sonhar com uma classificação a uma competição europeia. Fato que não ocorre desde a temporada 2013-14.

@guizaomb19

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s