Impactos do goleiro-linha na criação do modelo de jogo no futsal

Por Rafael Santos

WhatsApp Image 2020-04-06 at 18.11.38

 

Importância tática

            Nos últimos anos, o goleiro que atua com os pés vem ganhando destaque no futebol, inclusive existem casos de goleiros superiores tecnicamente em baixo das traves que perderam suas vagas para goleiros que atuam na construção das jogadas com os pés, tanto com passes ou lançamentos.

            Enquanto isso, no futsal já existe uma premissa, porem devido às regras ela não se aplica da mesma maneira, levando em conta que o goleiro só pode ter contato com a bola uma vez na quadra de defesa, ele precisa fazer a saída de bola com as mãos e avançar para a quadra de ataque, desse modo é mais provável que o técnico “improvise” um jogador de linha para ser esse jogador na fase ofensiva. Essa tática faz com que sua equipe ganhe superioridade numérica, mas faz com que a equipe fique fragilizada na transição defensiva.

            Em tese, essa tática acontece apenas quando uma determinada equipe pretende reverter um resultado de forma emergencial, levando em conta que o tempo no futsal é cronometrado apenas quando a bola está em jogo, assim é possível que os 2 minutos finais durem quase 10 minutos devido aos tempos técnicos, saída de bola, faltas, aplicações de cartão e por ai vai, desse modo é possível afirmar que os minutos finais decidem os jogos no futsal, desse modo os técnicos apostam em estratégias especificas e o goleiro-linha é uma delas.

Análise de gols

            Analisando os gols da Liga Nacional de Futsal nos anos de 2013 até 2015 a partir das quartas de finais, foram ao todo 236 gols (média de 5,61 por jogo) em 42 jogos (14 jogos por ano). Foram 20 gols (25,97) marcados a partir do uso do goleiro linha, analisando o período do jogo onde eles acontecem durante as temporadas:

2013

1 gol entre 0-10 minutos do 1ºT.

3 gols entre 11-20 minutos do 1ºT.

3 gols entre os 0-10 minutos do 2ºT.

11 gols entre 11-20 minutos do 2ºT.

2 gols na prorrogação.

2014

1 gol entre 0-10 minutos do 1ºT.

1 gol entre 11-20 minutos do 1ºT.

Nenhum gol entre os 0-10 minutos do 2ºT.

9 gols entre 11-20 minutos do 2ºT.

6 gols na prorrogação.

2015

Nenhum gol entre 0-10 minutos do 1ºT.

Nenhum gol entre 11-20 minutos do 1ºT.

Nenhum gol entre os 0-10 minutos do 2ºT.

10 gols entre 11-20 minutos do 2ºT.

1 gol na prorrogação.

            Os dados mostram que a quantidade de gols está em declínio, porem nos 5 minutos finais do segundo tempo a média ainda continua alta e bem próxima, isso apenas comprova que a estratégia de utilizar o goleiro-linha se mantem fortalecida em um determinado período do jogo.

Entrevista com Leco

            Atualmente é o maior campeão da Taça Brasil de Futsal com oito conquistas, além disso, também lidera o ranking de títulos da Liga Nacional de Futsal ao lado do goleiro Tiago e o Pivô Jé, todos com cinco títulos.

Títulos:

  • Melhor fixo da Liga Futsal – 2014 e 2015.
  • Pentacampeão da Superliga de Futsal.
  • Decacampeão do Campeonato Catarinense.
  • Pentacampeão dos Jogos Abertos de Santa Catarina.
  • Hexacampeão Sul-Americano de Clubes.
  • Hexacampeão da Libertadores da América.
  • Pentacampeão do Grand Prix.
  • Campeão dos Jogos da Lusofonia.
  • Bicampeão da Copa da China.
  • Bicampeão Sul-Americano de Seleções.
  • Campeão do Torneio da Malásia.
  • Campeão dos Jogos Sul-Americanos.
  • Você acha necessário que toda equipe tenha capacidade de jogar com goleiro-linha para reverter uma derrota?

Não tenho dúvidas que toda equipe deva ter esse recurso treinado e disponível. Inevitavelmente a equipe vai precisar desse artifício para tentar buscar um resultado.

  • O que você acha de equipes jogarem com goleiro-linha mesmo vencendo a partida?

Particularmente não acho que o risco/benefício vale a pena, mas respeito quem faz, pois não está infringindo a regra. Faz quem acha que deve. Não tenho nada contra, vejo com um desafio para o oponente.

  • Acha possível treinar goleiros reais para atuarem de goleiro-linha ao invés de um jogador de linha entrar nessa função?

Acho possível aperfeiçoar, mas é preciso já ter características próprias. Caso contrário fica pouco eficaz.

  • Qual técnico (que você viu ou trabalhou) utiliza melhor com o goleiro-linha?

PC no Corinthians, Ferreti no Jaraguá e Vander no Sorocaba, mas em minha opinião os atletas são responsáveis por 75% da eficiência do goleiro linha. Os mesmos treinadores não tiveram o mesmo êxito em equipes diferentes.

  • Em sua opinião, vale a pena correr o risco de sofrer um gol de área a área para tentar buscar um gol tendo superioridade numérica?

Em minha opinião vale a pena como último recurso. Em situações com dois ou mais gols de diferença onde seu time não está criando nada ofensivamente. Já vi muitos times perdendo o jogo e dando sufoco no adversário ao colocar goleiro-linha e não dar mais nenhum chute a gol…

Conclusão

            Desse modo é possível afirmar que o tema goleiro-linha no futsal é muito amplo e ao mesmo tempo complexo, por mais que tenham suas fragilidades defensivas é uma ferramenta presente dentro do modelo de jogo que possibilidade uma equipe buscar um resultado nos minutos finais.

            Quando um técnico cria ou faz adaptações ao seu modelo de jogo ele precisa se basear em três pilares, que são eles: Características técnicas e táticas do seu elenco; princípios de jogo mais recorrente nas equipes rivais; e o principal que é a ideia central de jogo da equipe com base nos seus objetivos.

  • Características técnicas e táticas do seu elenco:

            É preciso conhecer o seu elenco, analisar a capacidade de adaptação ou improvisação presente nele. Se a equipe já possui um jogador versátil que tem experiência na função goleiro-linha vai propiciar uma introdução mais simplificada no modelo de jogo do que criar elementos para um jogador de linha ser um goleiro-linha de forma esporádica.

  • Princípios de jogo mais recorrente nas equipes rivais:

            É importante que o técnico esteja atualizado e assistindo aos jogos de seus rivais, desse modo ele vai ter elementos para organizar sua equipe e analisar contra quais equipes é mais interessante apostar no goleiro-linha e contra quais equipes é possível buscar o jogo ainda em igualdade numérica.

  • Ideia central de jogo da equipe com base nos seus objetivos:

            Essa informação é a mais necessária e mais obrigatória na criação do modelo de jogo que tenha um goleiro-linha. Se você não conhece os limites do seu elenco, você não pode cometer dois erros básicos, sendo um deles por falta e outro por excesso.

            Quando se tem um elenco muito superior aos adversários, é necessário que o modelo de jogo tenha capacidade de reverter resultados adversos nos minutos finais, tanto com o goleiro-linha quanto ao seu modelo de jogo tradicional, desse modo não se pode faltar intensidade até o final de jogo e é necessário buscar as vitórias até o milésimo de segundo final, ou seja, a falta de ferramentas eficazes não pode existir nessa condição.

            Em contrapartida, quando se tem um elenco limitado que a uma boa campanha já basta para as pretensões do clube, às vezes é necessário dosar as ferramentas e não é indicado fragilizar a sua transição defensiva em busca de um resultado em todos os jogos, nesse caso o excesso foge do proposito e da capacidade da equipe.

            Em tese o goleiro-linha é uma ferramenta interessante e tem características múltiplas, porem sempre com o mesmo objetivo que é ter superioridade numérica em busca de um ou mais gols na busca de um resultado nos minutos finais.

@Rafinha_Esporte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s