Para lavar a alma

Por Pedro Galante

Há três jogos sem vencer, o São Paulo foi a Barueri em busca de uma vitória. O adversário foi o Oeste, recém eliminado da Copa do Brasil e uma das piores equipes do Paulistão.

Fernando Diniz contou com a volta de Antony, que não jogou contra o Corinthians em função da sua negociação com o Ajax. Além dele, Igor Gomes também foi novidade no time titular, ganhando a vaga do experiente Hernanes. A entrada dos dois jovens deu mais agressividade e velocidade a uma equipe que sofria com a falta de pontaria de seu ataque.

O tricolor fez um ótimo início de partida, pressionando o adversário e avançando com a bola. Não demorou para que o placar fosse inaugurado. Aos quatro minutos, após boa infiltração e cruzamento de Reinaldo,

Dani Alves balançou as redes.
Primeiro gol: Reinaldo infiltra no espaço vazio e Dani aparece nas costas da defesa. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

Com o tempo, o Oeste foi equilibrando a partida ao melhorar sua organização defensiva e buscar explorar os espaços deixados na transição defensiva dos visitantes. O São Paulo não repetiu o mesmo desempenho ofensivo das últimas partidas em termos de imposição, mas mostrou importantes mudanças na maneira de chegar ao ataque.

Se até aqui a construção era feita majoritariamente com passes curtos e a progressão – exceto quando os adversários pressionavam alto e eram vencidos – era lenta, neste sábado (22) existiram passes e movimentações mais agudas e velozes.

Muito disso se deve a presença de Antony e Igor Gomes. O camisa 11 contribui com sua velocidade e poder de enfrentamento e o 26 com sua mobilidade, sempre sendo opção, e seus passes agressivos. No vídeo abaixo, um lance onde os dois usam suas características para fazer a equipe avançar e criar uma chance.

O São Paulo voltou para o segundo tempo sem mudanças, mas mais ajeitado. Já não deixava mais tanto espaço nas transições defensivas e conseguia superar a marcação dos mandantes. Aos 19, Hernanes entrou na vaga de Vitor Bueno.

Antony pela esquerda, Igor pela direita e Hernanes por dentro. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

Hernanes entrou no meio-campo, Igor foi para a direita e Antony virou ponta esquerda, dando ainda mais profundidade ao time. A jogada do segundo gol, aos 21, começou com uma arranca do camisa 11, buscando o fundo e cruzando. Terminou com a finalização de Pato, que não marcava oficialmente a seis meses. Aos 29, Dani Alves ampliou. O camisa 10 roubou a bola no meio-campo, tabelou com Pato e bateu na saída do goleiro.

A equipe mudou com as entradas de Liziero e Pablo. Dani virou lateral direito, Liziero compôs o meio com Hernanes e Pablo fechou o ataque pela esquerda, com Antony retornando a ponta direita. O quarto gol saiu aos 43, em pênalti sofrido e convertido por Alexandre Pato.

São Paulo após entradas de Liziero e Pablo. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

A vitória de goleada é importante para dar confiança e credibilidade a um grupo que tem feito um bom trabalho, mas que vinha se frustrando por razões diversas. A volta de Antony e Igor é importante para equilibrar a equipe e tornar a posse de bola agressiva.

Tudo aponta para a formação de uma equipe competitiva. O grande teste será no dia cinco de março, contra o Binacional, pela Copa Libertadores.

@pedrosbgalante