Déjá Vu – ANÁLISE TÁTICA GUARANI-PAR 1X0 CORINTHIANS

Por Jhonata Souza

Na noite da última quarta-feira (05), o Corinthians foi até Assunção enfrentar o Guaraní pelo jogo de ida da segunda fase da pré-Libertadores. Os paraguaios venceram por 1×0 com o gol sendo marcado por Morel. As duas equipes foram escaladas da seguinte maneira:

GUARANÍ-PAR: Servio; Iván Ramírez, Romaña, Báez, Guillermo Benítez; Ángel Benítez, Morel, Redes, Edgar Benítez (Maná), Florentín (Barrientos); Fernando Fernández (Bobadilla).

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Gil e Sidcley (Lucas Píton); Cantillo, Camacho, Luan, Janderson (Madson), Everaldo (Mateus Vital); Boselli.

PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou com o Guarani fazendo uma pressão em busca de abrir o placar. Os mandantes subiam suas linhas e dificultavam a saída de bola alvinegra e quando recuperavam já partiam em direção a meta de Cássio. A estratégia deu certo, aos 7 minutos Morel completou o cruzamento para marcar o único gol da noite.

Imagem6Guaraní pressionando a saída de bola do Corinthians nos primeiros 20 minutos.

A vantagem no jogo permitiu que o Guaraní colocasse em prática a ideia de apostar na velocidade dos seus pontas para atacar as laterais do Timão. Eles usaram bastante o lado esquerdo da defesa corinthiana, pois Sidcley claramente não possui condições físicas de cumprir o seu papel em campo no ataque e na defesa, o que gerou espaços para Maná. Foram poucas chegadas ao ataque, mas levaram perigo nessas tentativas.

Imagem7Espaço dado por Sidcley no lado esquerdo da defesa.

O Corinthians não conseguiu colocar aquele ritmo alto visto nos outros jogos. Nos primeiros 25 minutos mostrou dificuldades na saída, já que os volantes estavam bem marcados. A consequência disso foi Luan recuando várias vezes para buscar o jogo mais atrás, ficando distante da zona entre as linhas da defesa, zona em que rende mais.

Luan buscando o jogo mais atrás.

Mesmo tendo mais a posse não conseguiu criar muitas chances de gol e a equipe ficou dependente do lado direito com Fagner e Janderson, pois Sidcley pouco apoiou pela esquerda. As tentativas de jogo por dentro esbarravam na defesa bem postada do Guaraní e nos erros de passe e decisão, mesmo assim, tiveram duas chances claras de gol que foram desperdiçadas por Boselli e Everaldo.

Imagem9Guaraní fechou muito bem os espaços pelo meio da sua defesa.

SEGUNDO TEMPO

Quem esperou uma melhora no jogo na segunda etapa se decepcionou. As equipes continuaram num ritmo lento e com diversos erros de ambos os lados. O Guaraní se fechou ainda mais para apostar nos contra ataques, porém só foi conseguir isso na reta final da partida e não soube aproveitar.

É necessário destacar a grande partida da linha defensiva do Guaraní. O técnico Gustavo Costas organizou bem demais o seu time e soube dificultar a vida corinthiana. O destaque principal ficou por conta do lado direito da defesa com o zagueiro Romaña, soberano pelo alto, e no lateral Iván Ramírez, ótimo na marcação e ainda deu a assistência pro gol.

O Corinthians teve os mesmos problemas do primeiro tempo. Teve mais posse, porém só criou uma grande chance e esbarrou em MUITOS erros no momento ofensivo. Tiago Nunes colocou Píton e Vital nos lugares de Sidcley e Everaldo. O jovem lateral entrou bem dando vida ao setor esquerdo e mostrando porque deve ser o titular. Enquanto que Mateus Vital entrou mal demais e decepcionou novamente quem esperava mais dele. Ainda teve a entrada de Madson no lugar de Janderson, uma mudança que não alterou o problema da falta de um ponta melhor no 1×1.

Mais uma vez a dupla de volantes formada por Cantillo e Camacho se destacou de maneira positiva em campo. Principalmente o colombiano que foi pela segunda vez em três jogos foi o melhor jogador da equipe em campo, mesmo encontrando uma marcação mais cerrada neste jogo. Quem ficou devendo foi Luan que pouco contribuiu na criação e finalização das jogadas.

CONCLUSÃO

O Guaraní foi o time que melhor executou a estratégia para este jogo. Pressionaram no começo com o objetivo de conseguir logo o gol e depois se fecharam a fim de apostar nos contra ataques. O Corinthians teve uma atuação ruim logo onde isso não poderia acontecer. Agora vai ter de jogar melhor para reverter à desvantagem e evitar que o filme de 2015 se repita no jogo de volta.

@jhonny14souza

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s