Xô fase ruim! ANÁLISE TÁTICA DE CSA 0x3 VASCO

Por Rodrygo Nascimento

WhatsApp Image 2019-11-13 at 16.51.49

Uma vitória categórica da equipe Cruzmaltina, conseguiu ser cirúrgico e preciso dentro da sua proposta. Vanderlei promoveu mudanças importantes na equipe, fez que com retomasse seu dinamismo e velocidade no último terço, compactando a equipe na fase defensiva. Foi seguro em toda a partida e conseguiu segurar bem os donos da casa que não perdiam em seu estádio há 7 jogos.

Luxa retornou com Marcos Júnior e Ribamar, além de Ricardo Graça e Felipe Ferreira que foram titulares nas vagas de Leandro Castan e Marrony. Mas a principal mudança foi na postura da equipe, que com as entradas destes jogadores conseguiu ter novamente o dinamismo das melhores fases dentro do campeonato.

VAS2Imagem: SofaScore

Sem bola o Vasco se comportou no 4-1-4-1 é o esquema que conseguiu ter uma regularidade maior. Neste posicionamento consegue manter a equipe compactada, fechando bem os espaços nos corredores e, é por lá que dobra a marcação com os laterais e extremos. No corredor central,  os internos fazendo marcação forte ao portador da bola , na cobertura das entrelinhas o responsável era o Richard. Por mais que o camisa 25 tenha dificuldade para dar o primeiro passe e quebrar a linha de marcação adversária, ele tem sido importante no balanço defensivo e nesta partida foi importantíssimo, ainda mais por conta do jogo mais direto que o CSA adota. O Vasco conseguiu se proteger bem da equipe alagoana que, ao longo da partida, acertou apenas 5 finalizações das 20 que executou, além disso 4 chutes foram travados.

Na organização ofensiva se manteve a mesma das últimas partidas. Extremo oposto da jogada fechando ao lado do centroavante oferecendo profundidade, tendo o lado direito sendo o mais forte com triangulações com Rossi, Pikachu e Raul. O trio é responsável pelas principais jogadas de ataque do Cruzmaltino, sempre com dois na bola gerando espaço para que o terceiro consiga fazer a ultrapassagem e infiltrar no espaço vazio gerado. As bolas longas para Ribamar também voltaram a ser utilizadas. Com o retorno do camisa 9 em campo, o Vasco fez 53 lançamentos e acertou 22 tendo 42% de aproveitamento.

vasco 3Organização ofensiva do Vasco. Imagem: Instat. Edição Rodrygo Nascimento

O aproveitamento nas finalizações foi superior em relação as últimas partidas, acertou mais da metade, foram 7 ao todo e 6 na meta do goleiro João Carlos. Aos 26’ min o Vasco abriu o placar com Raúl após belíssima jogada do meia, que recebeu de Pikachu, invadiu a área, canetou Luciano Castan e bateu no cantinho. Terminou o primeiro tempo tendo um volume de jogo menor que o CSA, porém, sem sofrer tantos sustos.

VAS 4Mapa de finalizações do Vasco na partida, que conseguiu melhorar seu aproveitamento das últimas partidas. Imagem: FootStats

No segundo tempo, a equipe de Argel Fucks se lançou um pouco mais para o ataque. Cedeu espaços para o Vasco, mas que nos contra-ataques não conseguiu criar grandes oportunidades. O que chamou atenção foi o número alto de intercepções no segundo tempo,7 ao todo, além de 17 cortes. Ao longo dos 45 min’ finais, o Gigante da colina conseguiu ampliar a partida com gols de Oswaldo Henriquez e gol contra de Carlinhos. O gol do colombiano foi de bola parada após escanteio cobrado por Danilo Barcelos e o gol contra do camisa 6 do time alagoano, depois de uma inversão de bola para Rossi que tocou para o meio da área, o lateral esquerdo tentou cortar, mas mandou para o próprio patrimônio.

Ajude a melhorar nossas análises táticas! Contribua com o MW Futebol e ajude a manter o acesso gratuito aos nossos textos.

R$10,00

Os destaques da partida, por parte do Vasco, foram Richard e Marcos Júnior, ambos quase que se “completam”. O camisa 25 com força física e pegada na marcação é importante no balanço defensivo, porém, tem dificuldade de progredir com a posse e quebrar a primeira linha de marcação. Já Marcos, tem dinamismo e técnica para vir buscar o jogo ao lado de Richard e  organizar a equipe na zona de criação, sempre com mais criatividade. É o “volante de construção” do time de Luxemburgo.

Os números e mapa de Marcos Júnior e Richard na partida. Mostram o papel de cada um para a equipe de Vanderlei Luxemburgo. Imagem: SofaScore

Esta vitória sacramenta a permanência do Vasco na primeira divisão, chega aos 42 pontos, que ainda vislumbra uma possibilidade de G6. Mas, o foco principal foi alcançado, a permanência. Além disso, a vitória fez com que o Luxa se tornasse o treinador com mais vitórias na história do Campeonato Brasileiro.

@vieira_rodrygo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s