Uma virada cabulosa – ANÁLISE TÁTICA CORINTHIANS 1×2 CRUZEIRO

Por Jhonata Souza

Na noite do último sábado (20), Corinthians e Cruzeiro se enfrentaram na Arena Corinthians pela vigésima sétima rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe mineira venceu por 2×1 com os gols da partida marcados por Fagner (Corinthians), Fred e Ederson (Cruzeiro). As escalações foram as seguintes:

CORINTHIANS: Walter; Fagner, Bruno Méndez, Marllon e Danilo Avelar; Ralf, Sornoza (Jadson), Pedrinho (Clayson), Mateus Vital (Vagner Love), Janderson; Gustavo.

CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Dedé (Cacá), Fabrício Bruno, Egídio; Henrique, Éderson, Robinho (Ariel), Thiago Neves, Marquinhos Gabriel; Fred (Joel). Técnico: Abel Braga.

PRIMEIRO TEMPO

O Corinthians começou a partida apostando num jogo mais vertical quando tinha a posse e usando bastante Gustavo para superar as dificuldades na saída de bola. O problema foi que o centroavante não teve uma boa noite, já que nas poucas vezes que foi acionado no campo de ataque acabou finalizando mal ou não conseguindo dar sequência à jogada. Como de costume, o Timão focou os seus os ataques nos primeiros 15 minutos pelo lado direito com Fagner e Pedrinho, porém sem conseguir levar grandes perigos ao gol de Fábio.

O Cruzeiro começou o jogo sem sofrer na defesa e fazendo a saída de bola com tranquilidade, seja pelo chão ou pelo alto, com destaque para a importância de Fred que conseguia estabelecer a equipe mineira no campo de ataque ganhando a primeira bola ou fazendo pivô que dava sequência à jogada. No campo de ataque pode ser visto os meias (Robinho e Marquinhos Gabriel) com liberdade de sair da ponta para o meio a fim de ajudar na criação e abrir espaços para os laterais (Egídio e Orejuela) atacarem o corredor.

WhatsApp Image 2019-10-21 at 10.13.57Meias centralizando e laterais abertos (Fonte: Instat/Premiere).

A equipe mineira foi quem teve mais a posse e a trabalhou no primeiro tempo, porém pecou na hora de dar o último passe ou de finalizar a jogada. Num jogo de poucas emoções foi quem mais levou perigo e usou bastante o lado esquerdo de ataque para isso. Porém, o grande mérito esteve em limitar o jogo do adversário ao subir suas linhas e fechar os espaços pelo lado de campo, já que os donos da casa não tem construção de jogo pelo meio. Impressiona o fato de o Corinthians ser muito dependente de jogadas individuais, além da quantidade gigante de erros no campo de ataque e da transição ofensiva bem lenta, tanto que em vários momentos a equipe saia em contra-ataque, mas não tinha com quem jogar já que os meias demoravam a chegar.

WhatsApp Image 2019-10-21 at 10.14.05Cruzeiro com 5 jogadores no campo de ataque a fim de forçar o erro corinthiano na saída de bola (Fonte: Instat/Premiere).

O gol alvinegro veio com Fagner que acertou um belo chute de primeira após a sobra do cruzamento. O gol aconteceu num momento em que o Corinthians estava tendo mais a posse e conseguindo chegar de maneira mais limpa ao campo ofensivo e variado os lados em que atacava. Mesmo assim foi pouco, a equipe sentiu falta de um meio campo mais produtivo e de mais movimentação dos quatros que jogaram atrás de Gustavo.

Existia uma preocupação sobre como reagiria o Cruzeiro caso saísse atrás do placar. A resposta a essa dúvida foi a melhor possível com o gol de Fred que deixou tudo igual no placar. Os visitantes passaram a apostar mais nos contra-ataques na reta final e a utilizar o espaço nas entrelinhas Corinthians para acelerar as jogadas.

WhatsApp Image 2019-10-21 at 10.14.11Os meias do Cruzeiro com espaço para receber entre a linha de defesa e meio alvinegras (Fonte: Instat/Premiere).

SEGUNDO TEMPO

O Corinthians começou a segunda etapa tendo mais a posse e conseguindo chegar com mais facilidade ao campo de ataque, já que o Cruzeiro passou a pressionar bem menos a saída corinthiana a fim de recuar um pouco com o intuito de apostar no contra golpe. O Timão teve mais volume do que na primeira etapa e criou algumas chances de gol, onde a principal jogada foi Pedrinho lançando para a chegada de alguém nas costas de Orejuela. Carille promoveu a entrada de Jadson no lugar de Sornoza a fim de tentar aumentar o poder de criação do meio. O experiente meia se movimentou bastante e passou a ser o responsável por buscar o jogo na defesa para tentar armar alguma jogada.

WhatsApp Image 2019-10-21 at 10.14.18Jadson recuando para iniciar as jogadas (Fonte: Instat/Premiere).

O gol da vitória cruzeirense surgiu após um chute errado de Fagner para trás que acabou parando nos pés que driblou Walter a fim de colocar a equipe visitante na frente do placar. Atrás do placar, Carille colocou Vagner Love no lugar de Mateus Vital. Uma consequência dessa mudança foi o fato do meio alvinegro ter ficado bem mais exposto ao ataque adversário, o que permitiu ao Cruzeiro encaixar alguns contra ataques que não tiveram sucesso devido a erros na tomada de decisão.

WhatsApp Image 2019-10-21 at 10.14.24Corinthians bem mais exposto após as mudanças (Fonte: Instat/Premiere).

De um lado Abel Braga aumentou o poder de marcação do meio com a entrada de Ariel Cabral no lugar de Robinho. Enquanto que do outro lado às mudanças feitas por Carille deixaram a equipe desorganizada, inofensiva e dependente de jogadas individuais dos mais novos, principalmente Janderson que sustentou o lado esquerdo do ataque sozinho, pois Avelar esteve uma mais uma noite horrível matando diversas jogadas.

O Corinthians nem se quer conseguiu fazer um abafa nos últimos minutos e ainda viu o adversário se defender com tranquilidade e manter a posse no campo de ataque. Dois exemplos claros do catado que se tornou a equipe após as mudanças, são o fato de em um ataque ter apenas 3 JOGADORES alvinegros contra 8 cruzeirenses, além de que em vários momentos coube a Vagner Love tentar ser o organizador do time.

WhatsApp Image 2019-10-21 at 10.14.33Love armando a jogado (cima) e 3 jogadores corinthianos contra 8 adversários no campo de ataque (baixo) (Fonte: Instat/Premiere).

O Cruzeiro soube muito bem jogar em cima das fragilidades do adversário para conquistar a segunda vitória seguida que podem tirar a equipe da zona do rebaixamento ao fim da rodada. Enquanto que o Corinthians chega ao seu quinto jogo sem vencer com um desempenho que só piora a cada partida e com o lugar no G-4 perdido e tendo um clássico na próxima rodada que pode ser o inicio de uma recuperação ou o último ato de Carille na sua segunda passagem.

Ajude a melhorar nossas análises táticas! Contribua com o MW Futebol e ajude a manter o acesso gratuito aos nossos textos.

R$10,00

@Jhonny14Souza

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s