Eficiência e Intensidade – ANÁLISE TÁTICA BOTAFOGO 3×1 GOIÁS

Por Guilherme Monteiro

WhatsApp Image 2019-10-11 at 22.20.58

Na noite chuvosa desta quarta-feira (9), o Botafogo se reencontrou com a vitória, com uma atuação que há muito tempo não se via, seguindo muito bem os pilares para o desenvolvimento de seu jogo, que permaneceram, apesar da saída de Eduardo Barroca.

Ajude a melhorar nossas análises táticas! Contribua com o MW Futebol e ajude a manter o acesso gratuito aos nossos textos.

R$10,00

Escalações:

WhatsApp Image 2019-10-11 at 22.21.05Imagem: Twitter Oficial de Rodrigo Coutinho.

Substituições

Botafogo: Saíram: Yuri- 18’ 2°T, Luiz Fernando- 33’ 2°T, Cícero- 36’ 2°T

                Entraram: Lucas Barros- 18’ 2°T, Léo Valência- 33’ 2°T, Alan Santos- 36’ 2°T

Goiás: Saíram: Yago Rocha- Intervalo, Barcia- 32’ 2°T, Gilberto- 42’ 2°T

           Entraram: Marlone- Intervalo, Kaio- 32’ 2°T, Rafinha- 42’ 2°T

Acompanhamos um 1° tempo de certa oscilação de domínio entre as equipes, um Botafogo que teve um começo muito forte e móvel, mas que cometia erros no terço final.E um Goiás, que apesar de pouca posse de bola, encaixava a pressão e contra-atacava e finalizava com muito perigo. Entretanto, a bola parada alvinegra foi decisiva,não só para a abertura do placar, mas também para a retomada da tranquilidade e um final de 1° etapa sem muitos sustos.

A boa pressão alta realizada pelo Goiás no início de jogo, que foi importante para forçar erros do Botafogo na saída. Indica também o que o Botafogo não pode fazer no momento da organização ofensiva e de saída de bola.

Pressão alta realizada pelo alvinegro e que foi crucial para forçar erros do Goiás.

Importância das bolas longas para o Goiás com Rafael Moura, retendo a bola e iniciando o ataque.

Scouts da 1° etapa:

WhatsApp Image 2019-10-11 at 22.21.11Via: Sofascore.

Erro de transição defensiva alvinegra, com pouca pressão no homem da bola, fato que não pode ocorrer em outros jogos, pois pode custar caro. Esta falta de pressão foi importante para a transição ofensiva dos goianos.

Um gol que serve de exemplo para a equipe alvinegra para a construção de uma boa jogada.

Na etapa complementar, vimos um jogo muito franco, onde Botafogo e Goiás trocavam ações constantes, apesar da postura do alvinegro ser mais reativa. Os lados do campo, foram a zona do campo preferida dos goianos para atacar os alvinegros. O principal problema do alvinegro na etapa complementar foi a transição defensiva, que gerou espaços entre as linhas, e o Goiás com Léo Sena, Rafael Moura saindo muito da área, Marlone com espaços para ativar Michael e gerar perigos de gol.  O Alvinegro foi inteligente, apostou mais nas transições e foi muito feliz, conquistando boas oportunidades, a partir de roubadas de bola e erros individuais do Goiás, e assim chegou ao 2° gol e depois do 1° gol do Goiás, prontamente fez o 3° gol e minou as chances dos goianos empatarem.Que buscaram forçar, entretanto na base do “abafa”.Ainda sim teve algumas oportunidades, mas sem bola na rede. A Eficiência alvinegra e o erros individuais e coletivos, custaram um resultado melhor aos goianos.

Scouts Finais:

WhatsApp Image 2019-10-11 at 22.21.17Via: Sofascore.

Destaque – BOTAFOGO – João Paulo

Com bola foi um pouco abaixo no 1° tempo, com alguns erros de passe que atrapalharam na construção de jogadas, mas no 2° ajeitou este problema, foi mais assertivo e ajudou na circulação da bola. Entretanto, o que fez João ser pleiteado e escolhido como melhor em campo, foi sua intensidade na marcação e eficiência nos desarmes.

WhatsApp Image 2019-10-11 at 22.21.22Via: Sofascore.

Destaque – GOIÁS – Michel

Fez um verdadeiro salseiro na defesa alvinegra, com muita velocidade, levou quase que 100% dos duelos individuais contra Fernando e Lucas Barros. Destacou-se também pelas finalizações de fora da área, e ainda teve um gol anulado pelo VAR.

WhatsApp Image 2019-10-11 at 22.21.26Via: Sofascore.

Vitória para lavar a alma da torcida alvinegra, com desempenho que serve de referência para os próximos jogos.E ameniza mesmo que de forma rápida o medo do fantasma do rebaixamento. Ao Goiás serve como um aprendizado, principalmente, na questão de bolas paradas, onde a equipe necessita de bastante atenção.

@guizaomb19

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s