O talento decide – ANÁLISE TÁTICA DE VALENCIA 0x3 AJAX

Por Pedro Galante

Mesmo em um período de certa instabilidade, com a incompreensível demissão de Marcelino Toral, a torcida do Valencia lotou o Mestalla para receber o Ajax, pela segunda rodada da fase de grupos da Champions League.

Os donos da casa vieram em um 4-4-2 com Rodrigo e Gómez no comando do ataque. Erik tem Hag manteve o 4-2-3-1 característico e contou com a volta de Donny Van de Beek. Em boa fase, o holandês Promes foi titular, deixando David Neres no banco.

Logo aos oito minutos, Ziyech abriu o placar depois de um lindo chute de fora da área. O gol no iniciou ditou a dinâmica do jogo: o Valencia com a bola e o Ajax marcando alto. No entanto, a pressão dos holandeses estava – e esteve ao longo de toda partida – mal encaixada.

Ajude a melhorar nossas análises táticas! Contribua com o MW Futebol e ajude a manter o acesso gratuito aos nossos textos.

R$10,00

Promes e Ziyech se posicionavam na diagonal entre zagueiro e lateral de seus respectivos lados, fechando as linhas de passe, mas cedendo espaço em suas costas. Pelo centro, Van de Beek precisava de ajuda para pressionar a dupla de volantes espanhóis. Com espaços para os laterais nas costas dos pontas e com Alvarez constantemente subindo para pressionar junto de Van de Beek o Ajax cedia muito espaço no meio campo.

br.jpgPontas dão espaços aos laterais, Alvárez sobe para pressionar e surge muito espaço entre as linhas. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

Os melhores momentos do Valencia foram justamente acionando seus laterais avançados e acelerando pelos lados do campo. Foi assim que Gonzalo Guedes sofreu pênalti, isolado por Dani Parejo aos 25 minutos.

O Ajax ampliou a vantagem com Promes marcando após boa jogada de Van de Beek dentro da área e só não sofreu gols porque contou com a ineficiência do adversário e a boa partida do goleiro Onana.

Na segunda etapa, aos 22, os visitantes marcaram o terceiro. Lançamento para Tadic que faz ótimo passe para a infiltração de Van de Beek. A conexão mais explosiva dessa equipe: um centroavante de mobilidade e um meia com muita capacidade de infiltração. Terminou no fundo da rede!

br.jpgComplementares. Tadic se apresenta para o pivô enquanto Van de Beek já se projeta dentro da área. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

Apesar de não fazer a melhor de suas partidas como equipe, o Ajax viu seu talento prevalecer e decidir quando as oportunidades apareceram. Com essa ótima vitória fora de casa, se consolida como favorito pela primeira posição. Já o Valencia entra na briga direta pela segunda vaga com o Chelsea.

@pedro17galante

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s