Sem moleza – ANÁLISE TÁTICA OLYMPIACOS 2×2 TOTTENHAM

Por João Vitor S. Bonamin

WhatsApp Image 2019-09-20 at 18.47.43

Na estreia na Liga dos Campeões, o Tottenham não teve moleza. Na Grécia, no Karaiskakis, os Spurs abriram 2-0, mas acabaram sofrendo o empate. Bem positiva a imagem deixada pelo Olympiakos, mas, por outro lado, irrefutável o fato de que os comandados de Maurício Pochettino deixaram a desejar.

Escalações:

Via 365scores (Obs: Podence atuou pela dir.)

O jogo

Foi o Tottenham quem, com bola, assumiu a iniciativa, durante toda a partida. O Olympiacos se defendia em campo próprio – a partir de uma pressão-média/baixa – e tentava sair em velocidade, ativando, principalmente, Podence e Valbuena pela direita.

A versão da equipe de Pochettino, que é sempre muito rotativo (Son, que vinha de uma grande atuação contra o Crystal Palace começou no banco, por exemplo), não foi a mais fluída e dinâmica – criaram poucas oportunidades. Com Dele Alli, Eriksen e Lucas buscando sempre receber entre linhas (nas costas dos volantes), a equipe acabou sendo até um pouco previsível (variável apenas a plataforma – abaixo as imagens).

WhatsApp Image 2019-09-20 at 19.33.534-2-3-1 com Lucas pela esq., Alli na dir. e Eriksen centralizado.
WhatsApp Image 2019-09-20 at 19.33.574-2-2-2, com Davinson Sánchez e Davies dando amplitude e Dele Alli e Eriksen por trás de Kane e Lucas.
WhatsApp Image 2019-09-20 at 19.34.01 (1)4-2-3-1 (novamente), com Dele Alli pela esq. e Lucas pela dir. (já no 2T)

Contudo/todavia, conseguiram marcar duas vezes, com Kane, de pênalti e Lucas, após uma ótima antecipação (recuperação) e uma ótima assistência de Ben Davies, que fora titular pela primeira vez na temporada.

Ainda no 1T o Olympiacos descontou com Podence, que a nível individual, fora o mais destacado da partida. O gol foi fruto de uma ótima tabela com Valbuena e da ótima capacidade do português de atacar os espaços, nas costas adversárias (Davies sofreu neste sentido).

No 2T, Valbuena empatou, de pênalti. O jogo não mudou muito: o Tottenham seguia

circulando/tentando, mas não conseguia imprimir um bom ritmo. Um dos poucos pontos destacáveis da equipe fora a pressão exercida, em fase defensiva (deste modo conseguiam forçar perdas, no campo de ataque, já que o Olympiacos sempre tentava construir por baixo – desde trás -, mas estas não foram bem aproveitadas).

Ndombele esteve abaixo e Eriksen segue devendo (não começou bem a temporada). Dele Alli também não vem agradando e os laterais (Davies e D. Sánchez, improvisado) não foram tão bem. Winks foi o mais consistente.

Ajude a melhorar nossas análises táticas! Contribua com o MW Futebol e ajude a manter o acesso gratuito aos nossos textos.

R$10,00

Valbuena e Podence foram os nomes do Olympiacos. Válido destacar também Rúben Semedo, que foi bem seguro em suas intervenções, e toda a proposta do português Pedro Martins, que conseguiu deixar uma impressão bem positiva e ser bem competitivo.

Na próxima rodada, que ocorrerá só em Outubro, o Tottenham enfrentará o Bayern em Londres e o Olympiakos visitará o Estrela Vermelha, que é muito forte em casa. Jogos duríssimos para ambos, cujas vitórias, caso venham, serão extremamente importantes.

@Jvsb28

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s