Buscando, novamente, surpreender Guardiola e seus comandados – PRÉ JOGO SHAKHTAR DONETSK x MANCHESTER CITY

Por Juliano Rangel e Ícaro Caldas

WhatsApp Image 2019-09-17 at 23.25.04

Chegando para disputar a sua 20ª UEFA Champions League, o Shakhtar Donetsk reencontrará em sua estreia o Manchester City, adversário esse que também foi seu oponente nessa mesma fase do torneio nas última duas edições.

Comandada pelo português Luís Castro, a equipe tentará vencer a equipe inglesa jogando em casa, assim como vez na edição de 2017/2018, quando bateu os comandados de Pep Guardiola pelo placar de 2 a 1. O clube também busca chegar mais longe na competição, já que a sua melhor campanha foi a chegada até as quartas de final na temporada 2010/2011.

Invicto e com 100% de aproveitamento nas sete primeiras rodadas do campeonato ucraniano, a equipe tem por caráter um modelo bem propositivo de jogo, baseado na posse de bola, ocupação os espaços, chegadas pelos lados com triangulações, entradas em diagonais, e também acelerando bastante nas transições ofensivas.

TRANSIÇÕES OFENSIVAS                   

Formatado no esquema 4-2-3-1 bem ofensivo, a equipe tem como premissa a liberdade para os avanços. Prova disso são os laterais Bolbat (ou Dodô) e Ismaily, que já na saída de bola avançam pelos lados gerando amplitude. Nesses momentos, os volantesStepanenko e Alan Patrick, por dentro, oferecem apoio a dupla de zaga Kryvtsov e Matviyenko.

Nesse contexto, Alan Patrick funciona como uma peça importante para ligar a defesa e o meio-campo com seu controle de bola e seus passes em profundidade. Mais à frente e nada estático, Taison é um dos motores da equipe, com muita liberdade para flutuar da esquerda para o meio e, assim, gerar espaços para os avanços de Ismaily. Na direita, Tetêtambém se destaca atuando por dentro e oferece o corredor para as rápidas descidas e apoios de Bolbat (ou Dodô).

Mesmo gostando de trabalhar a bola, os comandados de Castro também sabem usar a velocidade para atacar nos momentos de inferioridade numérica dos adversários. Nesses lances, Taison funciona com uma peça imparável. Confira do vídeo abaixo.

Ainda no meio, Marlos revessa com Taison nos retornos para oferecer apoio aos volantes, ainda na fase de construção. O ex-são-paulinotambém é um dos cérebros da equipe, com muito controle de bola, atuando entrelinhase promovendo passes em profundidade.

WhatsApp Image 2019-09-17 at 20.10.55Nos momentos de construção, já no campo de ataque, Taison e/ou Marlos se aproximam mais da dupla de volante, enquanto que os laterais sempre atuam abertos e geram muita amplitude. (Foto: Instat / Edição: Juliano Rangel)

No ataque, Júnior Moraes se destaca pela mobilidade para cair por ambos os lados e também para trabalhar como um pivô e, assim, gerar espaçospara as infiltrações de seus companheiros.

WhatsApp Image 2019-09-17 at 20.11.00Imagem: Taticalpad/Edição: Juliano Rangel.

TRANSIÇÕES DEFESIVAS

Sem a bola, Castro varia sua equipe para um 4-4-2, trabalhando com uma marcação por encaixesentre o bloco alto e o médio, desde o campo de ataque, baseada na pressão ao portador da bola e no bloqueio das linhas de passe adversárias, além dos avanços de suas linhas sempre bem compactadas. Nesses momentos, Marlos atua mais ao lado de Júnior Moraes, enquanto que Taison e Tetê fecham, pelos lados, a linha do meio de campo.

WhatsApp Image 2019-09-17 at 20.11.06Formatado num 4-4-2 nas transições ofensivas, com os extremos fechando a linha de meio-campo e Marlos atuando mais próximo de Júnior Moraes. (Foto: Instat / Edição: Juliano Rangel)

Com a equipe ocupando o campo de ataque com até oito jogadores nas transições ofensivas, o perigo se apresenta na possibilidade de desvantagem numérica nos contra-ataques adversários, principalmente nos espaços deixados pelos lados por conta dos avanços dos laterais. Outro ponto que deve exigir a atenção da equipe de Castro é a proteção da linha de defesa, muito por conta dos avanços de Alan Patrik e Stepanenko nas fases ofensivas.

PROVÁVEL ESCALAÇÃO

Tendo apenas Taison como dúvida, após o mesmo ter sofrido uma convulsão no último sábado (14), na vitória, de virada, sobre o Zorya por 4 a 3, válida pelo campeonato ucraniano, a equipe deve mantar a base deste início de temporada.

Resta saber como será a postura da equipe de Luís Castro, podendo manter seu modelo propositivo ou trabalhando bem mais compacto no campo de defesa, explorando os contra-ataques e buscando neutralizar as investidas do Manchester City.

WhatsApp Image 2019-09-17 at 20.11.11Provável escalação do Shakhtar que poderá contar com a entrada de Solomon na vaga do Taison, que é dúvida para o jogo. (Imagem: Taticalpad/Edição: Juliano Rangel)

Manchester City

Voltando a jogar em noites europeias depois da frustrante eliminação para o Tottenham nas quartas de final, Pep Guardiola novamente busca classificar seu time para as fases finais e nesta quarta começará novamente a sua guerra inacabável (vencer a Champions longe de Barcelona e sem Messi) 

Sua maior longevidade na Champions ocorreu na temporada 15-16, quando foi eliminado para o Real Madrid (campeão) no placar agregado de 1-0. De lá para cá nunca mais conseguiu chegar novamente nas semis e nunca chegou à final. Com Guardiola, em três temporadas, o City chegou nas quartas duas vezes e parou nas oitavas (16-17). 

 

Ajude a melhorar nossas análises táticas! Contribua com o MW Futebol e ajude a manter o acesso gratuito aos nossos textos.

R$10,00

Coletivamente e mentalmente, o exército Guardiolista ainda deixa a desejar. Mesmo dominando a Inglaterra com uma ótima defesa, não a consegue repetir o feito na Champions. 

Análise tática: 

Os pontos fracos dos Citizens são o escanteio adversário e o lado esquerdo nas costas de Zinchenko. Caso não queira ser surpreendido pela terceira vez nesta temporada, Guardiola tem que ajustar o posicionamento no escanteio adversário e uma cobertura mais eficaz nas subidas de Zinchenko. 

Escanteio citygol norwich 1

Com a bola a equipe deve variar entre o 3-1-4-2 e o 4-3-3.

No 3142: amplitude com um ponta e um lateral, Rodri à frente da linha de três, Kevin e David Silva entre linhas com Sterling e Aguero por dentro dando profundidade.

3-1-4-2 City 19-20

No 433: pontas abrem o campo (amplitude). 

Sem a bola, a equipe atuará no 4-4-2 com Silva e Aguero à frente das duas linhas de quatro. 

442 city 19=20

Começar vencendo na estreia da Champions é importante para reativar a moral da equipe, que perdeu no final de semana, assumir a liderança e já eliminar 3 pontos de 12. 

@caldasicaro e @Julianords

Um comentário sobre “Buscando, novamente, surpreender Guardiola e seus comandados – PRÉ JOGO SHAKHTAR DONETSK x MANCHESTER CITY

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s