Escolhas erradas e um desempenho pífio – ANÁLISE TÁTICA NORWICH CITY 3 x 2 MANCHESTER CITY

Por Ícaro Caldas Leite

WhatsApp Image 2019-09-15 at 09.28.17

Com a vitória do Liverpool pela manhã e com uma vantagem de 5 pontos para os Citizens, cabia à equipe de Pep Guardiola vencer, diminuir a vantagem dos pontos e tentar continuar na cola do líder. Mas o que aconteceu foi um desempenho bem abaixo da equipe de Guardiola e com escolhas bastantes equivocadas. 

Mesmo com mais posse de bola do que a equipe da casa, o Manchester City não conseguia criar chances reais de gols. Estava em um deserto de ideias. Sem a bola, a equipe mandante conseguia neutralizar todas as ações previsíveis dos citizens. 

Novamente em escanteio – o problema que Pep Guardiola não conseguiu corrigir em 3 temporadas e está em andamento na quarta – a equipe saiu atrás no placar. Pior do que a falta de ideias é continuar sofrendo gol de bola parada.

gol norwich 1gol norwich1 tbm

O erro no primeiro gol começa na organização do escanteio: Sterling (baixo) marcando no primeiro pau à frente de Walker e Rodri (altos), um buraco entre eles três, o lateral e o volante perdidos no tempo de bola e ela vai exatamente no buraco e nas costas de Sterling. 

Forçando o jogo muito pelo lado direito com Walker e Bernardo, o City não conseguia utilizar a infiltração de Gundogan, a velocidade de Walker pelo corredor e nem os dribles do Bernardo. 

O lado esquerdo era pouco utilizado com Sterling e Zinchenko que pouca coisa ou quase nada criavam também. David Silva não conseguia armar o jogo e estava bem anulado. Cruzamentos aleatórios para área eram a cara do passivo Manchester City. 

Com toda a incompetência de um lado e méritos do outro, o Norwich ampliou o placar aos 28 do primeiro tempo e já tinha dado pane na equipe visitante. O 2×0 mostrava qual time estava jogando enquanto o outro só assistia, acomodado com o que estava acontecendo em campo.

No fim do primeiro tempo após uma bela troca de passes e movimentação a equipe de Manchester conseguiu diminuir o jogo e foi para o intervalo com a esperança de que poderia empatar e até virar.

Mas o choque de realidade foi logo aos 5 minutos  e o Norwich acabou ”jogando água no chopp” dos Citizens. Um erro na saída de bola totalmente infantil e inaceitável de Otamendi.

Bernardo e Sterling voltaram da mesma forma que tinham terminado no primeiro tempo: jogando na ponta oposta à sua origem. Um time que esbarrou nas suas limitações e que, nesta temporada, não vem conseguindo furar defesas fechadas e organizadas. 

Houve um volume de jogo maior, mas, como no primeiro tempo, ele não foi transformado em chances reais de gols. 

Ajude a melhorar nossas análises táticas! Contribua com o MW Futebol e ajude a manter o acesso gratuito aos nossos textos.

R$10,00

Em 5 jogos pela Premier League, os Citizens têm 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota. 14 gols feitos, 5 gols sofridos e ocupam a posição de segundo lugar.

Não se pode esquecer a má atuação e o resultado negativo, mas deve-se trabalhar em cima deles para recuperar o caminho dos bons jogos porque na quarta-feira já tem estreia na Champions League contra o Shakthar na Ucrânia e o time precisa vencer para recuperar a confiança. 

@caldasicaro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s