Recuar, às vezes, é necessário – ANÁLISE TÁTICA CHAPECOENSE 0 X 1 SANTOS

Por Rodrigo Costa

WhatsApp Image 2019-09-02 at 08.14.07

Para retomar o caminho das vitórias, Jorge Sampaoli escalou o Santos mais conservador contra a Chapecoense, em Santa Catarina. A equipe escolhida foi um 3-4-3 com Éverson; Veríssimo, Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Evandro, Pituca e Felipe Jonatan; Derlis, Sasha e Soteldo. Marinho e Jorge cumpriram suspensão.

Com a bola, na fase de criação (quando a equipe está no ataque) o desenho que podíamos observar era um 3-3-4, pois a primeira linha de três com os zagueiros, a segunda com os laterais interiores, por dentro, Felipe Jonatan pela esquerda e Ferraz pela direita e Pituca centralizado. Na linha de quatro, os pontas ficavam bem abertos dando amplitude (Soteldo pela esquerda e Derlis na direita) e Sasha e Evandro mais centralizados, tentando se movimentar. Os dois buscavam recuar para tentar receber a bola e dar continuidade as jogadas.

WhatsApp Image 2019-09-02 at 08.34.35Fonte: GloboEsporte.com – Edição: Rodrigo Costa.

Defensivamente, a equipe da baixada santista se posicionava no 5-2-3, mas com mecanismos que variavam esse desenho: oslaterais faziam encaixes mais à frente quando a bola estava em seu setor. Por exemplo: Chapecoense estava com a bola do lado direito, Felipe Jonatan subia metros para pressionar o portador da bola, formando, portanto um 4-3-3 do lado da bola.

WhatsApp Image 2019-09-02 at 08.34.46Fonte: GloboEsporte.com – Edição: Rodrigo Costa.

O Santos teve dificuldade de criação de jogadas. O meio campo esteve pouco produtivo, a equipe não conseguia rodar bem a bola. Portanto, Soteldo foi bem mais ativado que Derlis, que esteve bastante apagado do jogo. Com isso, a Chape conseguiu criar oportunidades depois a partir do meio do primeiro tempo, pressionando o Santos, rodando a bola explorando bastante o seu lado direito de ataque, principalmente com Eduardo, o lateral da Chape levou vantagem em todos os lances ofensivos contra Felipe Jonatan.

O gol santista saiu após a eficiência do perde-pressiona alvinegro, portanto tendo vários jogadores próximos da área catarinense. Peixe finalizou a jogada com seis jogadores dentro da área adversária. O gol deu tranquilidade a equipe de Sampaoli, começando o segundo tempo da mesma maneira, tentando aproveitar chances em bolas paradas ofensivas, que buscavam principalmente os zagueiros, como de costume.

WhatsApp Image 2019-09-02 at 08.34.55Fonte: GloboEsporte.com – Edição: Rodrigo Costa.

Após as entradas de Alison e Sánchez (saíram Felipe Jonatan e Derlis), a equipe santista passou a se preocupar com a manutenção do resultado, para evitar o que aconteceu contra o Fortaleza. Assim sendo, o time começou a jogar no 5-3-2 com linhas baixas e compactas, tentando explorar os contra ataques, principalmente com Soteldo, que ficou como atacante ao lado de Sasha. Pituca passou a atuar como lateral esquerdo, tendo Alison à frente da zaga com Evandro e Sánchez como meias.

WhatsApp Image 2019-09-02 at 08.35.07Fonte: GloboEsporte.com – Edição: Rodrigo Costa.

Desse jeito, a Chapecoense não conseguiu encontrar mais espaços como no primeiro tempo, apesar de ter mais posse de bola. Já o Santos, conseguiu ter mais espaço para jogar, criando principalmente com Sánchez e encontrando contra ataques com Sasha e Soteldo. O placar poderia ter sido até maior, se as chances fossem convertidas. Vitória importante para retomar a confiança, dessa vez mudando um pouco a estratégia, sendo mais precavido e seguro = mais três pontos na conta.

@costarodrigosfc

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s