O mundo tricolor (de novo) – ANÁLISE TÁTICA DE SÃO PAULO 3 x 2 MILAN

Por Pedro Galante

WhatsApp Image 2019-08-23 at 14.23.05

Dezembro de 1993 e pelo segundo ano seguido o São Paulo entrava no Estádio Nacional de Tóquio para batalhar pelo título de melhor equipe do mundo. Dessa vez o adversário era o Milan de Fábio Capello. Um grande desafio para a equipe de Telê.

O Tricolor veio a campo em um 4-4-2 com um desenho de quadrado no meio campo. Toninho Cerezo e Leonardo mais avançados. Doriva e Dinho na contenção, inclusive com o último recuando constantemente para cobrir as subidas de Cafu.

WhatsApp Image 2019-08-25 at 12.48.50Escalação do São Paulo.

O Milan também vinha com um 4-4-2 mas seu meio campo se organizava em linha. Os dois atacantes se movimentavam bastante e o camisa 10, Massaro era bem agudo pela esquerda.

WhatsApp Image 2019-08-25 at 12.48.59Escalação do Milan.

Apesar de ter a posse da bola, o São Paulo não começou bem. O Milan pressionava bem e com intensidade. Com Cerezo um pouco avançado e Leonardo bem tímido pela esquerda, a saída de bola estava bem travada.

WhatsApp Image 2019-08-25 at 12.49.07A forte pressão italiana na saída tricolor. (Foto: Pedro Galante)

O Milan assustou com Massaro acertando o travessão. O São Paulo precisava entrar no jogo e frear o ímpeto rossonero. Aos 19, Cafu recuperou a bola no campo de defesa, deu um lindo chapéu e acionou Palinha a frente. O camisa 9 escorou para Cerezo inverter o jogo para o lateral André, que faria a bola voltar para a direita buscando Cafu. O lançamento foi muito bom, explorou o espaço nas costas de Maldini. Cafu cruzou para trás e Palinha, percebendo o espaço à frente dos zagueiros, que recuaram para manter a linha com Maldini, apareceu só para marcar. 1 a 0 São Paulo!

WhatsApp Image 2019-08-25 at 12.49.15O lançamento de André colocou Cafu em ótima posição de cruzamento. (Foto: Pedro Galante)

A equipe se soltou ofensivamente depois do gol, principalmente com Leonardo aparecendo mais, mas o domínio foi do Milan até o final da primeira etapa. Ronaldão e Doriva fizeram ótima partida protegendo a área.

Na segunda etapa, o Milan voltou com tudo. Logo aos três minutos, a partida estava empatada. Depois de corte da defesa brasileira, Desailly dá um balão para a área e Massaro, no movimento contrário a linha de defesa, saiu sozinho para cabecear.

WhatsApp Image 2019-08-25 at 12.49.23Enquanto os defensores viravam para voltar, Massaro já corria em direção a bola. (Foto: Pedro Galante)

O São Paulo era sufocado. Donadoni aparecia pela esquerda agora e o espaço nas costas de Cafu era uma mina de ouro. Com Muller muito bem marcado por Costacurta, o time de Telê não conseguia puxar contra-ataques.

O treinador já preparava a entrada de Juninho, quando o São Paulo marcou o segundo gol. Zetti bateu tiro de meta, Muller escorou Palinha abriu para Leonardo na esquerda que cruzou para Toninho Cerezo infiltrando livre no segundo pau. O “vovô” tricolor, que provavelmente daria o lugar para Juninho, mostrou seu valor e permaneceu em campo.

WhatsApp Image 2019-08-25 at 12.49.32A inteligência de Toninho Cerezo: antes mesmo de Palinha abrir o jogo pela esquerda, o meia já havia percebido o espaço nas costas dos zagueiros e fazia a infiltração. (Foto: Pedro Galante)

Juninho entrou no lugar de Palinha. Muller, antes caindo pela esquerda agora jogava mais centralizado, atrás dele o jovem Juninho podia acelerar os contragolpes.

O Milan veio com tudo buscando o empate mais uma vez. O São Paulo se defendia bem e acelerava com Juninho e Leonardo quando recuperava. Apesar da cobertura de Dinho, o espaço nas costas de Cafu era perigosíssimo.

Irritado, Fábio Capello promoveu duas alterações. Trocou Radociou e Albertini por Tassoti e Orlando. Massaro virou o novo companheiro de ataque de Papin. E no lance seguinte, como se o treinador italiano já soubesse, o Milan empata mais uma vez: lançamento de Donadoni, Massaro escora para o centro e Papin marca de cabeça.

WhatsApp Image 2019-08-25 at 12.49.41Gol com dedo do técnico. Papin, que não fazia boa partida, conseguiu se adiantar e marcar. (Foto: Pedro Galante)

Tudo indicava que a partida iria para a prorrogação. Mas aos 41, Leonardo driblou dois no meio campo e deixou a bola com Cerezo. Muller correu em diagonal e recebeu, no meio de três italianos, o lançamento do meio campista. A bola bateu no goleiro Rossi e no joelho do atacante tricolor e foi indo e indo, até entra no gol.

WhatsApp Image 2019-08-25 at 12.49.48A finalização foi sem querer, mas a movimentação foi consciente. Cerezo lança e Muller faz o movimento de ruptura. (Foto: Pedro Galante)

Um gol sem querer, mas que garantia o título mundial. Muito bem marcado durante toda partida, Muller desabafou na comemoração: parou na frente de Costacurta e disse “Esse gol é para você, palhaço!”

Faltavam quatro minutos e o São Paulo resistiu até o apito final. Se ganhar o mundo pela primeira vez já pareceu um sonho, fazê-lo pela segunda era sonho maior ainda. Mas apesar de tudo, era realidade. Apesar de perder peças, apesar de estar fazendo seu jogo de número 97 no ano contra um Milan em início de temporada, o São Paulo de Telê pintou o mundo de vermelho, branco e preto mais uma vez!

@pedro17galante

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s