Organizado e letal, as armadilhas de Chris Wilder – ANÁLISE TÁTICA SHEFFIELD UNITED 1×0 CRYSTAL PALACE

Por Ítalo Amorim

Na manhã desse sábado (18.08), Sheffield e Palace se enfrentaram pela segunda rodada da Premier League, em um confronto que marcou o retorno do Bramall Lane na primeira divisão inglesa.

Ambas as equipes vieram de um empate na estreia, o Sheffield empatou fora de casa com o Bournemouth e o Crystal Palace empatou em casa com o Everton. Pensando no que as equipes almejam no campeonato, o confronto foi praticamente uma disputa direta contra o rebaixamento.

ESCALAÇÕES:

Sheffield United (3-5-2):

WhatsApp Image 2019-08-18 at 14.27.43Foto: Chosen11.

Crystal Palace (4-4-2):

WhatsApp Image 2019-08-18 at 14.29.01Foto: chosen11.

PRIMEIRO TEMPO:

Assim como foi contra o Bournemouth, o Sheffield buscou um jogo bastante intenso fisicamente para “prender” o Crystal Palace no seu campo de defesa. Buscando sempre verticalizar a bola e encontrar seus alas, os mandantes fizeram jus ao público e ditaram o ritmo do confronto até meados dos 30’ do primeiro tempo.

Essa pressão passava por um jogo mais do lado esquerdo, onde E. Stevens fechava pelo corredor (pouco aconteceu na primeira etapa) ou aparecia como ala-interior (como mostra a imagem abaixo):

WhatsApp Image 2019-08-18 at 14.29.14Foto/edição: Chosen11/Ítalo Amorim.

Zagueiros marcados de amarelo, meias-centrais marcados de azul e alas marcados de vermelho. O zagueiro do lado da bola (nesse caso simulando um ataque pela esquerda) avança pelo corredor e era reposto por um dos centrais, E. Stevens fecha por dentro (levando o lateral-direito adversário consigo) e C. Robinson sempre aparece no lado da bola.

Com isso o Sheffield tinha um losango no setor da bola (O. Norwood-E.Stevens-C.Robinson-J. O’Connell) e uma trinca no setor oposto (J. Lundstram-G. Baldock-D. McGoldrick), tal trinca aparecia quando o time precisava inverter jogo ou para fechar dentro da área.

Para segurar esses avanços no corredor o Palace motou uma 4-1-4-1, dando obrigações defensivas para W. Zaha e A. Townsend, no caso do Zahaele podia tanto aparecer mais aberto (como na imagem abaixo) quanto por dentro (invertendo com o M. Meyer).

WhatsApp Image 2019-08-18 at 14.29.27Foto: Chosen11.

Nas raras vezes que conseguia sair dessa pressão o Palace buscava o pivô de Christian Benteke para encontrar Zaha (escapando em ruptura) ou Townsend (na linha de meias, visando criar jogadas como um armador).

WhatsApp Image 2019-08-18 at 14.29.46Foto: Chosen11.

SEGUNDO TEMPO:

A segunda etapa começou com tudo e o Sheffield fechou a primeira triangulação que procurava desde o primeiro tempo:

WhatsApp Image 2019-08-18 at 14.31.01Foto/Edição: Captura de tela retirada da internet/Ítalo Amorim.

Lembram da primeira representação? A imagem do gol mostra com mais clareza. A triangulação acontece, o lado direito do Crystal Palace para (percebe-se Townsend, que deveria acompanhar as subidas de O’Connell, parado no canto direito da imagem) e o Sheffield chega com superioridade qualitativa na área dos londrinos.

  1. Guaita não segura a finalização de L. Freeman e J. Lundstram finaliza sozinho com o gol aberto. Sheffield 1-0 Crystal Palace.

A partir disso o Sheffield recuou seus alas e “abraçou” uma 5-4-1 (Callum Robinson, e depois McGoldrick, fechava como quarto homem do meio-campo). O Crystal Palace, por outro lado, não mudou seu desenho tático, mas sim algumas peças:

WhatsApp Image 2019-08-18 at 14.31.15Foto: Chosen11.

Com mais campo e mais jogadores de armação (com a entrada do J. McCarthy), o Crystal Palace começou a ter campo para atacar e passou a explorar mais o pivô de Benteke (que começava a receber essa bola de costas para o gol sem tanta pressão defensiva).

Enquanto isso o Sheffield saía em contra-ataques com aquele mesmo desenho, porém dessa vez pelo lado direito (a entrada do J. Schlupp abria mais espaços por ali):

WhatsApp Image 2019-08-18 at 14.31.37Foto: Chosen11.

O Sheffield faz o “almanaque de sobrevivência”, pontua o básico fora (um ponto) e o máximo em casa (três pontos), se despede da segunda rodada com quatro pontos (dois adversários diretos na metade de baixo da tabela) e +1 de saldo. Estando até o momento do texto na 7ª posição.

O Crystal Palace se complica depois de um resultado aceitável na estreia e agora tem que buscar a diferença no OldTrafford. Estando na 14ª posição.

PRÓXIMO JOGO:

Sheffield United vs Leicester City (24.08).

Manchester United vs Crystal Palace (24.08).

@italoamorim08

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s