A Alemanha é amarela – ANÁLISE TÁTICA BORUSSIA D 2 x 0 BAYERN M

Por Guilherme Monteiro e Ícaro Caldas Leite

WhatsApp Image 2019-08-03 at 20.50.47

A Temporada para os gigantes alemães começou! E logo de cara com uma disputa de título entre os dois maiores clubes alemães na atualidade, Borussia Dortmund e Bayern protagonizaram um belo espetáculo no Signal Iduna Park e que consagrou o Borussia Dortmund campeão, com belos gols da jovem promessa inglesa Jadon Sancho, vindo do Manchester City há duas temporadas.

As equipes:

WhatsApp Image 2019-08-03 at 19.30.08Via: TacticalPad. 

Primeiro tempo de uma supremacia e intensidade muito forte por parte dos Bávaros, conseguindo ser muito eficiente na marcação alta e conseguindo retomar diversas bolas em campo ofensivo.

O Borussia apresentou muitas dificuldades em sair com a bola no modelo 4-2. O Bayern consegue encaixar muito bem a marcação e congestiona o centro do campo, por meio dos encaixes individuais. E vem cedido as laterais do campo para a retirada da bola da pressão.

Bayern pressao borussia

O Bayern trabalha muito bem a bola, com boas tabelas entre Coman e Alaba, alternando linha de fundo e centro, pelo lado esquerdo, em cima de Piszczek, que foi muito mal nos duelos defensivos em 1×1, passes e até para acertar o tempo da bola.

O corredor direito teve muita qualidade e bons cruzamentos, com Muller e Kimmich respectivamente, dupla que deu muito trabalho a Toprak, que fora muito exposto pela recomposição lenta de Schulz e Guerreiro. Schulz principalmente, por estar acostumado com o modelo de 3 zagueiros de sua ex-equipe (Hoffenheim), que lhe garantia uma maior consistência defensiva no setor.

Borussia 442 sem a bolaSem a bola, o Borussia defendia-se no 4-4-2.

O Borussia pouco levou vantagem tirando a bola da pressão pelo centro do campo, mas na única oportunidade que teve soube executar bem o mecanismo teve sua grande oportunidade na primeira etapa, com a conclusão de Gotze parando nos pés de Neuer.

Na parte final da 1° etapa a intensidade do Bayern baixou, e o Borussia começou a apertar mais a saída de bola e impor dificuldades na transição ofensiva do Bayern. Apesar disso, o Bayern foi melhor e controlou o jogo na primeira parte.

Borussia pressao bayern

O 2° tempo, foi bem parecido com o final da primeira parte, com o Borussia pressionando mais a saída de bola do Bayern e negando bem os espaços no meio-campo. Só que diferentemente da etapa inicial, o Borussia foi letal, e com dois contra-ataques com Sancho, marcou seus gols e saiu com o título.

O Bayern manteve o controle da posse, partindo com sua saída 3+1, com Thiago Alcantara e Tolisso aparencendo na base da jogada, buscando iniciar a transição ofensiva, e ativar Coman/Davies e Alaba/Renato Sanches pela esquerda e Kimmich pelo lado direito.

3-1 Bayern

O Borussia foi ainda mais certeiro nos encaixes, Sancho e Piszckek, melhoraram muito em relação a 1° etapa e o Borussia pouco foi incomodado pelo lado direito, Schulz e Guerreiro melhoraram também, mas ainda cediam espaços para cruzamentos e boas jogadas de Kimmich e Muller.

O centro com Weigl e Witsel, foram mais consistentes e Goretzka foi totalmente anulado na entrelinha. Restou ao Bayern abusar de cruzamentos para Lewandowski, que apesar de estar em um bom dia, não contava com noites iluminadas de Akanji, Toprak e Hitz.

Após o 2×0, Reus que junto a Alcácer no 4-4-2 de Lucian Favre tem a obrigação de exercer o 1° combate defensivo. Foi mais um que se doou ainda mais na marcação e sempre buscava ajudar no fechamento da linha de passe, mas também no equilíbrio numérico na zona da bola. Onde o Borussia foi perfeito atuando sempre com igualdade numérica.

Com a bola, o mecanismo foi mesmo, atrair o adversário, tirar a bola da pressão e inverte-la rápido buscando Sancho/Bruun Larsen e até mesmo Hakimi.

Pelo resultado e desempenho em campo, a impressão deixada pelo Borussia Dortmund foi excelente, ainda mais se levarmos em consideração as ausências de Brandt, Hazard e Morey.

O Bayern, não apresentou um mal futebol, mas poderia ter sido mais assertivo em suas oportunidades e ainda vem em seu processo de rejuvenescimento, com as chegadas de Lucas Hernandez, Pavard, Davies e recentemente de Sané, vindo por mais de 100 milhões de euros.

@caldasicaro e @guizaomb19

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s