Uma Virada Para Fortalecer – ANÁLISE TÁTICA FORTALEZA 1X3 CORINTHIANS

Por Jhonata Souza

sccp 0

Na noite do último domingo (28), Fortaleza e Corinthians se enfrentaram no Castelão pela décima segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Rogério Ceni escalou o seu time no 4-4-2 com os seguintes jogadores: Felipe Alves; Gabriel Dias, Quintero, Roger Carvalho (Felipe Pires) e Carlinhos; Felipe, Juninho e Romarinho (Marlon); Osvaldo (Edinho), Kieza e Wellington Paulista. Enquanto Fábio Carille escalou o Corinthians no 4-1-4-1 dá seguinte forma: Cássio; Michel Macedo (Fagner), Gil, Manoel e Danilo Avelar; Gabriel; Junior Urso (Matheus Jesus), Mateus Vital, Pedrinho e Everaldo (Clayson); Boselli. O gol da equipe cearense foi marcado por Manoel contra no primeiro tempo, já os gols da equipe paulistana foram anotados por Boselli, Pedrinho e Avelar no segundo tempo.

Primeiro Tempo

O Fortaleza começou o jogo com tudo. Embalados pelo estádio cheio foram para cima fazer uma pressão no começo da partida. Os donos da casa usaram bastante da velocidade dos homens de lado e das subidas do lateral Gabriel Dias, em diversos momentos ele estava bem aberto no ataque e forçava Everaldo a recuar ao ponto de em diversos momentos ele se juntar a linha de quatro da defesa alvinegra.

sccp 1Gabriel Dias bem aberto forçando Everaldo a recuar bastante para te marcar (Fonte: Premiere; Edição: Jhonata Souza).

O goleiro Felipe Alves é muito importante na saída de bola, pois com seus passes encontrou Felipe e Juninho livres para prosseguir as jogadas e colocar a velocidade do Fortaleza nas transições em prática. Na defesa, o Leão do Pici se defendeu bem na primeira etapa e o seu principal mérito foi dificultar a criação de jogados do oponente ao encaixotar o trio de meio corinthiano no espaço entre a linha de meio e ataque.

sccp 2Os 3 jogadores de meio do Corinthians encaixotado na marcação do Fortaleza (Fonte: Premiere; Edição: Jhonata Souza).

Após uma pressão o inicial, o Corinthians passou a ter mais a posse de bola. Só que o Timão teve dificuldades em criar. Com Vital e Urso apagados, a equipe passou a buscar os lados de campo e com isso ficou evidente a dependência que o time tem de Fagner. Everaldo e Pedrinho tentaram bastante, mas, sem ajuda dos laterais acabavam tendo pouco sucesso nas jogadas. Toda essa dificuldade acabou deixando Boselli isolado em vários momentos e faltou ao Timão explorar os pivôs do argentino.

Se defender com a posse. Foi isso que o Corinthians fez muito no primeiro tempo, pois as dificuldades na criação forçou o time a circular bastante a bola entre os defensores, o que serviu para esfriar a empolgação dos donos da casa e da sua torcida.

É o Corinthians conseguiu se manter seguro na defesa até os 40 minutos… Gabriel Dias chegou ao fundo e cruzou para Osvaldo, livre nas costas da defesa, cabecear na direção da pequena área onde Manoel esticou a canela e abriu o placar. O gol premiou o Fortaleza que foi quem mais buscou o gol na primeira etapa.

sccp 3Osvaldo livre na costa da defesa do Corinthians (Fonte: Premiere; Edição: Jhonata Souza).

Segundo tempo

O Corinthians voltou ao segundo tempo decidido a virar o jogo. Continuou tendo mais a posse, só que agora sendo mais objetivo com ela. Nos primeiros 20 minutos os ataques se concentram mais pelo lado esquerdo com Everaldo é a boa partida do ponta acordou Mateus Vital que foi bem mais participativo na criação. Só que depois da entrada de Fagner que o Timão conseguiu ser ainda mais dominante.

Com Fagner em campo o lado direito passou a ser mais utilizado, o que por consequência fez o jogo passar mais por Pedrinho. O jovem meia mais uma vez chamou a responsabilidade na criação, sempre partindo da ponta para o meio, e foi decisivo na virada Corinthiana. No primeiro gol ele deu um belo lançamento para Boselli cabecear na trave e depois empatar o jogo no rebote. No segundo ele recebeu um belo passe de Vital, partiu para cima do defensor e deu um leve toque na saída do goleiro para virar o jogo.

sccp 4Lançamento de Pedrinho para Boselli no 1°gol (cima) e o lançamento do Vital na direção de Pedrinho (baixo) (Fonte: Premiere; Edição: Jhonata Souza).

O Corinthians foi seguro na defesa, com destaque para mais uma boa partida de Gil. Após a virada, o Timão recuou as suas linhas e apostou em contra ataques com os pontas saindo bem rápidos nas transições para aproveitar as dificuldades do Fortaleza na recomposição defensiva, como pode ser visto no lance do segundo gol.

O Fortaleza não conseguiu mostrar reação após sofrer os gols e não conseguiu colocar em prática a estratégia de roubar a bola e sair no contra ataque. Num todo, foi um segundo tempo ruim e com o time numa intensidade baixa. Na defesa, o lado direito sofreu com o ataque adversário e os jogadores corinthianos tiveram liberdade para se movimentar e executar as suas ações, como pode ser visto no golaço de Danilo Avelar.

sccp 6Liberdade que Avelar teve na hora de finalizar (Fonte: Premiere; Edição: Jhonata Souza).

Conclusão

A atuação no segundo tempo é algo para o Fortaleza esquecer. O resultado da uma quebrada na confiança que vinha alta, mas, na rodada vai ter clássico contra o Ceará, uma oportunidade de ganhar muito moral para a sequência do campeonato. O Corinthians também tem um clássico contra o maior rival na próxima rodada e o resultado aliado ao bom desempenho aumenta a confiança para o jogo contra o Palmeiras que será muito importante nas pretensões corinthianas no Campeonato Brasileiro.

@jhonny14souza

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s