A importância do fomento ao esporte feminino de base

Por Rafael Santos

WhatsApp Image 2019-07-12 at 12.55.23

Iniciação Esportiva:

Antes de qualquer coisa, precisamos discutir e refletir sobre o atual momento do esporte feminino no Brasil. Recentemente a Copa do Mundo Feminina teve um papel importante para gerar interesse do grande publico, mas apenas isso não basta, é preciso que as politicas publicas regionais atuem com maior ênfase na iniciação e expansão de modalidades, no decorrer do texto irei me apoiar bastante no Futsal que é minha modalidade de atuação.

Irei dividir o processo de inserção em três partes: O inicio que está atrelado ao interesse da menina e a predisposição dos familiares em apoiar essa iniciativa; a segunda parte se dá quando ela já iniciou o processo de treinamento ou familiarização com o desporto e a resposta dos demais meninos que participam desse processo em conjunto com ela; e a terceiraparte gira em torno do momento de reflexão pessoal onde as duvidas e incertezas estão presentes no dia a dia.

O inicio sempre ocorre em resposta a algum acontecimento, alguma amiga que conhece a equipe ou o projeto, algum jogo que ela tenha assistido, algum treino que ela tenha visto próximo de sua casa e por ai vai, geralmente a menina tem o interesse pela modalidade, mas não necessariamente expõe isso no seu vinculo afetivo e familiar, isso vem mudando, porem ainda existe o preconceito e receio dentro de algumas casas.

Semanalmente recebemos solicitações de meninas de 5 a 17 anos que tem interesse em praticar Futsal ou Futebol, porem boa parte não consegue efetuar esse desejo por motivos complementares que não se repetem quando os alunos são do gênero masculino. O fato dos treinos acontecerem no período noturno distancia algumas meninas pelo risco de ir ou voltar dos treinos.

Após esse processo, as meninas que conseguem iniciar o período de teste se defrontam com novos desafios, geralmente as meninas treinam em turmas mistas (meninos e meninas juntos) e isso pode gerar conflitos se não forem conduzidos da maneira adequada por um profissional competente.

Naturalmente os meninos usam uma carga de força menor durante as disputas de bola, momentos de contato direto e finalizações, esse aspecto pode ser visto de duas formas, a primeira olhando de forma positiva pode proporcionar mais facilidade na familiarização do Futsal e isso mantem a família da menina confortável, mas olhando de forma negativa pode proporcionar uma segregação interna dentro do período de treinamento e a menina sentir-se diferente dos demais companheiros de treino.

O processo final é muito complexo e pessoal, nesse período a menina já está adaptada ao processo de treinamento, os companheiros da sessão de treino já estão familiarizados com situação e os familiares já tiveram a oportunidade de entender como esse mecanismo funciona. Uma pequena parte das meninas que tiveram o interesse na primeira parte chega nessa fase, a grande maioria fica pelo caminho.

Em alguns casos a menina começa a jogar competições com os meninos e em alguns poucos casos a menina consegue atuar em uma equipe formada apenas por meninas, essa condição não é muito habitual pela baixa demanda de meninas que atingem essa fase.

Sessão de Treino:

O processo de treinamento segue a risca o mesmo padrão utilizado no masculino, o modelo de jogo precisa ser adaptado devido ao fato que a equipe feminina geralmente tem um numero menor de alunas e desse modo precisa ser mais “engessado” em alguns casos. Quando se estrutura um modelo de jogo é necessário fazer a leitura da estrutura de treino e entender os objetivos a curto, médio e longo prazo.

É muito relativo e complexo analisar as diferenças intelectuais ou físicas comparando o masculino ao feminino, é algo subjetivo e o ambiente pode interferir diretamente e a resposta não é objetiva. Se a(s) menina(s) fazem parte da sessão de treino com os meninos, é importante buscar uma equidade tática e manter a evolução de forma igualitária, além disso, o técnico precisa gerar condições favoráveis para que a menina tenha ideias criativas para solucionar os problemas com analogias claras, não pode usar termos machistas ou preconceituosos, ele deve ser profissional e motivador.

A goleira precisa ter atenção especial, devido ao ciclo de instabilidade a desmotivação pode acarretar na volta da terceira fase onde o momento de reflexão pessoal pode prejudicar a evolução da aluna. Geralmente as alunas de linha sofrem menos esse fenômeno e conseguem lidar melhor com as falhas.

É recorrente que as meninas que praticam a mesma modalidade tenham um grau de proximidade grande, isso é benéfico por que essa proximidade gera uma maior probabilidade delas se manterem ativas na modalidade, utilizarem o tempo livre em conjunto jogando em ambientes femininos. É significativo o avanço de mulheres que se unem para jogar durante um determinado período toda semana.

Mudança de Estagio:

O esporte em si não é fácil e para ter sucesso nele é preciso muita dedicação, esforço e um pouco de sorte, independente do gênero é raro quando um aluno consegue alçar voos maiores e no Futsal feminino isso é ainda mais complexo por dois fatores. O primeiro gira em torno da proporção de meninas ser inferior e o segundo fator se dá ao fato que poucas equipes femininas possuem um projeto de profissionalização, atualmente a norma exige que os clubes tenham uma equipe feminina dentro do seu departamento amador, mas ainda não é habito e quase sempre os clubes negociam o direito de ceder a marca e material esportivo para os clubes que já existem, é paliativo e é apenas o ponta pé de uma iniciativa de fomento ao esporte.

Hoje em Londrina/PR existem apenas duas equipes que fazem esse trabalho de profissionalização e ambas tem sucesso em âmbito estadual, são elas:A Unopar/FEL/Londrina é comandada por Vanda Sanches e Jayne Borim; e o Colégio Estadual TsuruOguido que é comandado por Johnny Gonçalves, inclusive essa equipe foi selecionada pelo Londrina Esporte Clube para representar o clube nas competições estaduais de Futebol.

Essa fase de competição em alto nível é muito prazerosa devido ao fato que as meninas já passaram por vários momentos constrangedores e condições aversivas, geralmente quando a menina chega nesse estagio ela não abandona mais a modalidade, mesmo que não tenha a condição física, técnica ou financeira ela se mantem ativa no seu vinculo de amizades.

LEC Norte Futsal Feminino:

A equipe do LEC Norte Futsal Feminino é liderada por mim aproximadamente há dois anos e em 2018 conseguimos o Titulo Metropolitanoda Copa das Nações de Futsal pela categoria SUB 15 organizado pela ACAFUL. Essa competição até 2016 prestigiava apenas os meninos e as meninas jogavam em equipes mistas, porem foi definido que seria incluindo a categoria SUB 15 feminina nas demais competições. Atitudes como essa auxiliando o fomento do esporte em geral e trazem uma comodidade maior aos familiares que tem receio ou preconceito.

A equipe que conquistou o Metropolitano contava com a goleira Laís que está na equipe desde os 9 anos, a fixa Ana Julia que está na equipe desde os 11 anos, a ala Maria Fernanda que chegou na equipe em 2018 e hoje está na categoria de base do Corinthians/SP, a ala Danyele que também chegou em 2018 e a pivô Giovanna que está em nossa equipe desde os 11 anos. Destaque também para Ana Beatriz que está na equipe desde os 9 anos e Camila que está na equipe desde os 12 anos. Hoje praticamente todas essas meninas estão na A Unopar/FEL/Londrina.

Considerações Finais:

O esporte feminino em si é complicado, porem ele é necessário, as politicas publicas precisam abranger essa área de atuação e criar movimentos e projetos promovam a divulgação, a inserção e a manutenção de modalidades em geral.

Existem problemas recorrentes que precisam ser tratados e analisados de forma psicológica, abandono familiar, distanciamento do vinculo social anterior por preconceito, crises de ansiedade em virtude dos jogos, discussões comportamentais relativos ao gênero e a orientação sexual.

Em resumo, o Futsal feminino precisa de apoio e incentivo dos municípios não apenas de forma financeira, mas sim de forma estrutural, as meninas necessitam de confiança para apostar nos sonhos, os projetos precisam dar continuidade ao trabalho, as meninas precisam preencher a etapa de evolução partindo do SUB 7 até chegar no SUB 15 e atuar em alto nível.

A modalidade tem referencias como Cilene, Vanessa, LuciléiaMinuzzi e principalmente a atual cinco vezes melhor jogadora do mundo Amandinha, essas mulheres precisam ser exaltadas e promovidas como porta voz da modalidade e rodar o pais divulgando palestras e ideias criativas para atingir meninas que tem o sonho de jogar.

@Rafinha_Esporte

Um comentário sobre “A importância do fomento ao esporte feminino de base

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s