Equilíbrio e imposição: a campanha inglesa na Copa do Mundo

Por Pedro Galante

A Inglaterra fez uma campanha muito equilibrada e sólida até a semifinal. Sob o comando de Phil Neville, as Lionesses – como são conhecidas as jogadoras – marcaram 11 gols e sofreram apenas um, em cinco partidas.

É uma seleção que se destaca pelo domínio da posse de bola e imposição no campo adversário. Veja abaixo alguns dados que ilustram o volume de jogo inglês:

WhatsApp Image 2019-07-01 at 15.27.23Finalizações / FI+: Finalizações no alvo / PB%: % posse de bola / PC: Passes chave / ECA: Entradas no campo adversário / EIA: Entradas no último terço de ataque / EA: Entradas na área. (Foto: Instat) 

O sistema usado é o 4-3-3. A saída de bola é feita com a presença de toda linha de quatro mais o auxílio da primeira volante. Quando a saída é travada pela marcação adversária, a camisa 8, Jill Scott recua para facilitar a progressão da bola.

WhatsApp Image 2019-07-01 at 15.27.32Saída de bola inglesa: Jill Scott ajudando a ligar os setores. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

Outro movimento marcante, que costuma quebrar a organização do adversário, é quando NikitaParris, ponta direita, aparece por dentro e Lucy Bronze ataca o corredor.

WhatsApp Image 2019-07-01 at 15.27.38Parris aparece por dentro e confunde ponta e lateral adversárias; corredor fica livre para Bronze. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

É preciso destacar a qualidade do passe das zagueiras e da volanteWalsh. Juntas formam o trio iniciador de jogadas.

Quando a bola chega ao último terço, as jogadas de cruzamento e inversões de bola são muito presentes como tentativa de criar espaço na defesa adversária. Quando o espaço é criado, surge Ellen White. A centroavante que tem cinco gols marcados, ataca muito bem os espaços nas costas da linha de defesa.

Sempre que perde a bola, busca pressionar de maneira intensa para recuperá-la. Quando não consegue, se organiza em um 4-1-4-1 e busca criar bastante pressão na portadora da bola.

WhatsApp Image 2019-07-01 at 15.27.45PPDA é uma métrica que analisa a eficiência da pressão de um time. Ela conta a quantidade de passes do adversário por ação defensiva da equipe. (Foto: Instat)

Destaques individuais:

Lucy Bronze – Lateral direita

WhatsApp Image 2019-07-01 at 15.27.51

Bronze é a melhor jogadora da seleção inglesa e uma das melhores do torneio. Atacando com muito vigor pelo centro ou pelo corredor, é muito importante iniciando as jogadas. Tem muita consciência tática, sabendo usar de seu ótimo passe e suas movimentações para desestabilizar a defesa adversária.

Também é importante defensivamente, principalmente nos cenários de pressão pós-perda. É a jogadora com mais recuperações (49) e a segunda com mais recuperações no campo de ataque (12).

@pedro17galante

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s