Estreia Francesa e com festa – ANÁLISE TÁTICA FRANÇA 4 X 0 COREIA DO SUL

Por Henrique Mathias e Ícaro Caldas Leite

WhatsApp Image 2019-06-07 at 18.36.36

No Parc des Princes completamente lotado, França e Coréia do Sul, deram início a Copa do Mundo.

Corinne Diacre escalou a França no 4-2-3-1 e buscou subir a marcação desde o primeiro minuto de jogo, pressionando alto. Desta maneira buscou inibir a boa qualidade das defensoras coreanas na saída de bola, visto que sem que linhas de passes sejam criadas a frente, não existe qualidade que sobressaia.

França 4-2-3-1 sem a bola

Já Deok-yeo Yoon escalou a Coréia do Sul no 4-3-3, com sua equipe buscando sair em 3-2, com Hyun Cho e Youngj Lee buscando a bola em zona bem recuada e subindo para tirar a equipe da pressão alta da França.

frança pressao

Mas faltou movimentação das peças avançadas para criar linhas de passe e desta maneira a França controlou o jogo, mesmo sem ter a bola.

O primeiro gol da França surgiu através da pressão alta, com Henry roubando a bola pela direita, buscando a linha de fundo e cruzando na medida para Le Sommer marcar o primeiro gol da Copa do Mundo.

WhatsApp Image 2019-06-07 at 18.19.03Le Sommer fez o gol mais rápido da história das Aberturas de Copa. Imagem: FIFA/Getty Images.

Falando sobre Amandine Henry, a camisa 6 da França, é chave para compreender as ideias de jogo de Diacre. É a volante que atua pelo lado esquerdo, mas tem total liberdade para circular por todo o campo, seja com a bola em seus pés ou subindo para pressionar. Henry é uma verdadeira “todocampista”, terminologia utilizada para descrever meio-campistas que circulam por todo o campo de jogo.

Depois do 1×0, a França alternou entre deixar a Coréia ficar com a bola, mas sempre mantendo o bloqueio defensivo sobre So Yun Ji e minutos onde voltou a pressionar alto com Cascarino e Diani por dentro e Henry-Thiney por fora.

frança 4-4-2França sem a bola no 4-4-2.

Como não somou saídas efetivas, a Coréia do Sul tentou administrar o tempo de jogo e evitar um resultado pior, mas não funcionou. Apareceu Wendie Renard e sua capacidade ofensiva na bola parada.

A camisa 3 da França e defensora do Lyon, tem uma imposição física assustadora e do alto dos seus 1m87cm de altura marcou 2 gols em escanteios e quase saiu com uma assistência no gol anulado de Bathy.

WhatsApp Image 2019-06-07 at 18.19.18Wendie Renard foi eleita a melhor jogadora da partida. Imagem: FIFA/Getty Images.

No segundo tempo a França buscou manter um ritmo constante na partida, trabalhando as triangulações e invertendo a base do meio-campo, com Thiney recuando para fazer a saída de bola e Henry-Bussaglia tendo liberdade para se movimentar em busca de roubos de bola.

O treinador da Coréia do Sul mudou o posicionamento de So Yun Ji, sua camisa 10 e principal atleta, trazendo a meia do Chelsea para iniciar as jogadas mais próxima as zagueiros e deixar a saída mais limpa.

Contudo a superioridade francesa não foi embora em nenhum momento e Amandine Henry teve tempo para marcar o quarto gol da França, numa finalização espetacular da entrada da area.

@caldasicaro e @riquemathias

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s