Superioridade com tranquilidade: ANÁLISE TÁTICA INTERNACIONAL 3×1 PAYSANDU

Por Luiz Martins e Mathaus Prauxis

O Internacional soube ser superior e venceu o Paysandu nesta quinta-feira por 3 a 1, em jogo de ida pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Guerrero, duas vezes, e Rodrigo Lindoso marcaram para o Colorado. Micael descontou para os Bicolores no Beira-Rio. Apesar do susto sofrido, a vitória do Inter foi tranquila.

Análise da Partida

O Paysandu apresentou uma formação diferente do que vem demostrando ao longo da temporada, postado em uma formação 4-4-2 com muitas variações.
Na defesa se matinha dessa forma, adiantando Marcos e Nicolas, para pressionar o Inter no início da partida. Mas trocas de posicionamento entre Thiago Primão, Nícolas e Diego Rosa aconteceram durante a partida. Quando o Colorado progredia, Marcos recuava para a defesa, formando um 5-4-1, com um dos atacantes fechando pelo lado.

inter1Marcação em bloco médio do Paysandu, com algumas perseguições setorizadas, dificultando saída de bola do Inter (Fonte: Instat/Edição: Juno Martins)

Mas na partida o domínio foi predominantemente do mandante, sendo mais nítido a partir dos 10 minutos da primeira etapa. Odair buscou repetir a escalação titular, tendo apenas a ausência de Rodrigo Moledo, lesionado. Em seu lugar Emerson Santos foi o escolhido para iniciar a partida, assim mantendo a consistência defensiva da equipe gaúcha e ainda buscando alguns passes em profundidade, quebrando linhas defensivas adversárias.

inter2Internacional atuando mais uma vez em sistema 4-2-3-1. Desta forma time tem buscado propor mais seus jogos (Fonte: Instat/Edição: Juno Martins)

O Inter conseguia com certa facilidade sair da baixa pressão imposta pelo Paysandu, que recuava bastante suas linhas defensivas, até dentro ou próximo a área, cedendo espaços que eram muito bem aproveitados pelos jogadores colorados. Com toques curtos e aproximação entre seus melhores jogadores, como D’ale, Nico e Guerrero, o time conseguiu abrir espaços e colocar seus atacantes em condições de finalização. Nonato também tinha participação efetiva na partida, fazendo uma alternância de posicionamento entre ponta esquerda e centro, conquistando alguns passes em profundidade, segura a bola, mantendo a circulação na frente. Assim também abre o corredor para as ultrapassagens de Iago.

inter3Troca de posicionamento e infiltrações, vem sendo ponto alto da equipe. Na imagem, Guerrero sai da referência, após busca infiltração sem pressão, Nico e Nonato buscam centralizar, abrindo corredor para os laterais, triangulam com D´alessandro para marcar o gol (Fonte: Instat/Edição: Juno Martins)

Quando acelerou, o dono da casa aproveitou esse espaço e conseguiu boas chances de gol. Até abrir o placar aos 25 minutos do primeiro tempo

Para a segunda etapa, Marcos Antônio alterou seu posicionamento dentro de campo, jogando um pouco mais adiantado do que anteriormente melhorando o balanço defensivo, deixando o centro mais protegido. O Papão continuava atacando com poucos homens, mas buscando principalmente aproveitar os cruzamentos de Bruno Collaço. Após um escanteio mal executado Thiago Primão encontrou Bruno Collaço, que recebeu e mandou na cabeça de Micael, para marcar o gol de empate.

O Paysandu esboçou tentativas de pressionar o time colorado, subindo sua marcação e agredir o adversário, mas foi novamente facilmente envolvido pelo time gaúcho, que controlou a partida a seu modo.

inter4Inter alterou peças, mas manteve o mesmo sistema, mas foi um time mais vertical, com Parede pela esquerda e Sobis centralizado (Fonte: instat/Edição: Juno Martins)

O técnico Odair realizou algumas alterações, visando buscar alguns testes e preservar alguns jogadores. Colocou Parede no lugar de Zeca (cansado), colocando Edenilson na lateral. Com esta alteração o time ficou ainda mais agressivo e buscando o ataque, jogando o Colorado pra cima do adversário, retomando à frente do placar, com gol marcado por Rodrigo Lindoso. Neste momento da partida a troca de passes da equipe gaúcha estava com um total de 551 passes, sendo 477 certos. Domínio total da posse, aliado a muitas finalizações (20 no total, sendo 8 a gol).

Tiago Luís e Vinicius Leite entraram nos lugares de Primão e Diego Rosa, mas não alteraram o panorama da partida. Tiago até demonstrou qualidade com lançamentos, mas foram pouco efetivos de fato. Esbarrando em suas próprias limitações, o Papão só conseguiu aceitar o resultado, sem ao menos reagir e sofrendo ainda mais um gol marcado por Guerrero, fechando o placar, em bela cobrança de Rafael Sobis, que entrou no lugar de D´alessandro, se posicionando no mesmo local que antes o argentino jogava, mantendo a mesma qualidade na função, mesmo que com características mais agudas que o companheiro.

inter5Alterações do Paysandu deixaram o time mais veloz, mas continuou apostando em bolas alçadas na área, através de Bruno Collaço. (Fonte: instat/Edição: Juno Martins)

O Inter não fez uma grande atuação como em outros jogos da temporada, mas demonstrou futebol suficiente para vencer um adversário menos qualificado, praticamente garantindo a classificação neste primeiro confronto. O Paysandu esbarrou na diferença técnica, mas poderia ter dificultado mais a partida, principalmente por conta dos dois últimos gols sofridos, que mostraram uma grande desorganização na bola parada.

A volta ocorrera no dia 29 de maio, em Belém. O Papão terá uma nova oportunidade de demonstrar um futebol melhor do que vimos e quem sabe conquistar 2 gols, levando o jogo para os pênaltis. Já o Inter deverá apostar em um time misto, preservando algumas peças, visando um resultado tranquilo, para garantir a classificação.

@ojunomartins

@torotatico

Anúncios

Deixe uma resposta