No limite do seu elenco, São Paulo arranca empate – ANÁLISE TÁTICA SÃO PAULO 1 x 1 FLAMENGO

Por Pedro Galante e João Victor Cardoso

WhatsApp Image 2019-05-06 at 17.44.52

Em grande clássico do futebol brasileiro, São Paulo e Flamengo terminaram empatados. O Rubro-negro fez ótima partida dentro da sua proposta e o Tricolor se esforçou muito para superar suas limitações, o resultado foi uma ótima partida.

Cuca surpreendeu a todos promovendo a estreia do zagueiro Walce. O time entrou em campo em um 3-5-2 com Reinaldo e Antony de alas e Toró e Pato a frente. A ideia era circular a bola com TchêTchê e Liziero e aproveitar dos alas abertos somado as movimentações de Pato para criar chances.

WhatsApp Image 2019-05-06 at 14.57.30

Abel também surpreendeu. Não pelo fato de escalar os reservas – o time disputa a Libertadores na quarta-feira – mas pela escolha de três volantes. Partindo do 4-1-4-1 o Flamengo conseguiu anular as construções ofensivas internas do São Paulo.

WhatsApp Image 2019-05-06 at 14.57.38

Diego recompunha pela ponta, mas com a bola tinha liberdade para circular e articular os contragolpes em velocidade, oferecendo passes de ruptura para Berrío e Lincon. O gol, aos sete minutos, surge dessa movimentação. Diego aparece por dentro e dá um lindo passe para Berrío. O São Paulo teve seus encaixes desmontados. Bruno Alves não conseguiu cortar a bola e desencadeou em uma série de erros que terminam no gol flamenguista. É o preço de defender com encaixes, perder um duelo desmonta toda organização defensiva.

WhatsApp Image 2019-05-06 at 14.57.44.jpegDiego aparecendo por dentro no lance do gol. (Foto: Instat/ Pedro galante)

Piris da Motta, Hugo Moura e Ronaldo se destacaram nas perseguições e na intensidade para pressionar os meias são-paulinos. Com todo esse vigor na marcação, o Flamengo obrigava ao tricolor buscar as laterais como alternativa nos ataques, desse modo é importante destacar a boa atuação de Trauco e Rodinei, sempre firmes para perseguir Antony e Jonas Toró/Everton.

Com TchêTchê e Liziero anulados, o São Paulo tinha dificuldades para criar. Cuca então mudou a equipe, foi para o 4-1-4-1 com Hudson de lateral, Walce de volante e Toró na ponta esquerda. A intenção era dar qualidade na base da jogada, não funcionou. Aos 31, Pato deixou o campo machucado. Cuca escolheu Everton para buscar jogadas de lado, uma vez que o meio estava congestionado. Toró voltou a função de centroavante.

WhatsApp Image 2019-05-06 at 14.57.52

Ainda na primeira etapa, Hernanes entrou no lugar de Anderson Martins e mudou a configuração da equipe. 4-2-3-1: Walce volta para zaga, Tchê e Liziero de volante e Hernanes à frente. O time circulava a bola, se impunha, mas não conseguia criar chances. Faltava – e falta no elenco – um centroavante para converter cruzamentos. Acabou o primeiro tempo e a dinâmica se manteve na segunda etapa.

Faltou ao Flamengo manter esse ímpeto na marcação, pois, até pelo cansaço, a trinca de volantes começava a oferecer espaços que estouravam em faltas cometidas pela jovem dupla de zaga, Thuler e Matheus Dantas (que também foi muito firme na marcação).

Ademais, assim que Berrío teve de sair da equipe pela lesão, faltou à Abel a percepção de que necessitava de um velocista com maior capacidade individual, coisa que Lucas Siva, seu substituto, ainda não desenvolveu. Dessa maneira o Flamengo ficou acuado no seu próprio campo e não ofereceu perigos ao São Paulo (tanto que no segundo tempo não chutou a gol).

Portanto, há de se convir que foram duas partidas. Uma muito boa até a saída de Berrío, com pressão, intensidade e velocidade, e outra tímida, com desatenções na marcação e sem inspiração para puxar contragolpes.

Aos 32, Helinho entrou no lugar de Reinaldo. Everton foi deslocado para lateral. Depois da mudança o time passou a ocupar mais a área com chegadas de Hernanes e TchêTchê. Alguns minutos depois, Helinho fez bom cruzamento, na sobra, Tchê marcou.

É um empate que mostrou as limitações do São Paulo. Sofreu gol em falha dos encaixes e não teve vigor e força para competir no ataque. Por outro lado, viu-se também o enorme esforço do time para buscar o resultado e de Cuca, com alterações ousadas – não necessariamente boas – mas que mostram a inquietude do treinador com o resultado.

@Pedro17Galante e @jvcardoso05

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s