Bom começo na boa terra – ANÁLISE TÁTICA DE BAHIA 3 x 2 CORINTHIANS

WhatsApp Image 2019-04-28 at 21.39.33

Bahia venceu o Corinthians na primeira rodada do brasileirão 2019, jogo disputado na Arena Fonte Nova.

A equipe da casa teve estratégias distintas para cada tempo do jogo, mas todas com o mesmo intuito (agredir o adversário).

No primeiro tempo o Bahia esperou o Corinthians tomar a iniciativa, ter a posse e tentar progredir no campo. A medida que o time adversário ia se adiantando no gramado, o tricolor montava suas estratégias para gerar resistência e consequentemente roubar a bola. A ideia era se posicionar em bloco médio, usando um 4–4–2, mas sempre forçando deslocamentos em função do posicionamento da bola, para formar encaixes com a intenção de pressionar o portador. Em seguida era iniciada uma transição rápida para progredir no campo aproveitando a desorganização adversária. Dessa maneira a equipe teve menos posse, porém criou maiores chances na primeira etapa.

Bahia com menos posse e mais finalizações no 1º tempo.

A ideia era clara, atacar de forma rápida usando constantemente o apoio aos corredores. Pelo lado direito os encarregados eram Nino Paraíba e Ramires, pelo lado esquerdo eram Artur e Moisés, tendo Arthur Caíke e Gilberto atacando a área.

As mecânicas funcionavam da seguinte forma:

Artur recebia mais próximo a faixa central, atraía a marcação para liberar o corredor, que seria constantemente explorado por Moisés. Do lado oposto, acontecia o mesmo, Ramires recebia por dentro, Nino Paraíba avançava no corredor. No final das contas a bola chegaria na área para abastecer os atacantes.

E foi assim que saiu o primeiro gol da equipe na partida. Artur Victor recebeu a bola pela faixa central e acionou Nino Paraíba, que achou Arthur Caíke dentro da área para empatar a partida.

Trama ofensiva que resultou no gol de empate da equipe tricolor.

Em contrapartida, na organização defensiva o Bahia pecou na proteção ao miolo da área. Os volantes se preocuparam em acompanhar a projeção dos jogadores do Corinthians pelos lados do campo e esqueceram de proteger a faixa central. Fatalmente o Corinthians trocava passes nos corredores e em seguida cruzada a bola para quem chegava de trás, livre de marcação.

Pedrinho atacando espaço no miolo da área.

Elton foi um ponto negativo que influenciou bastante para facilitar as ações do adversário. Por vezes ficou observando a bola e esqueceu de acompanhar a projeção dos jogadores em seu setor. Acabou prejudicando a equipe nesse aspecto.

Pedrinho aproveitando a desatenção de Elton para atacar a área.

Abaixo o lance do gol de Pedrinho. Após a falha na saída de bola do Bahia, Pedrinho recebeu a bola no miolo da área com tempo para ajeitar a bola e finalizar, sem encontrar nenhuma resistência pelo caminho.

Pedrinho prestes a receber a bola livre de marcação.

A estratégia de pressionar o portador para recuperar e partir em velocidade ao ataque exigiu muito fisicamente do time da casa, o que fatalmente teria influência na mudança de estratégia para a segunda etapa.

Na volta do segundo tempo o Bahia procurou ficar um pouco mais com a bola, ter paciência para trocar passes e achar os espaços, mas usando os mesmos espaços do campo (os corredores). Dessa forma conseguiu equilibrar a posse e criar jogadas com mais consistência.

Posse equilibrada no 2º tempo.

Com um pouco mais de posse, porém ainda atacando pelos lados, o Bahia começou a ter consistência nas criações de jogadas.

Abaixo o número de interações entre os jogadores na partida. Destaque para volantes e laterais da equipe tricolor, servindo para mostrar ainda mais a participação dos laterais no jogo.

Interação entre os jogadores na partida.

A mecânica de conexões entre extremos e interiores se manteve, com destaque mais uma vez para Artur Victor e Nino Paraíba pelo lado direito do ataque. Porém a virada do Bahia veio pelo corredor oposto (o esquerdo). Após uma boa roubada de bola de Ramires, o mesmo iniciou contra-ataque que resultou na assistência de Gilberto para Arthur virar o placar.

Posse de bola identificando o jogo pelo corredor direito da equipe do Bahia.

O segundo gol saiu numa jogada característica dessa equipe comandada por Roger Machado (desmarque em diagonal para atacar a área). Esse movimento fez o baixinho camisa 98 se desvencilhar da marcação para finalizar no canto esquerdo de Cássio.


Artur se movimentando em diagonal para receber o passe e marcar o gol da virada tricolor.

Atrás no placar o Corinthians precisou se lançar ao ataque. Situação que resultou no aumento dos espaços no campo defensivo, facilitando as transições adversárias. O Bahia aproveitou bem, usou a saída em velocidade para se encontrar em superioridade numérica, mais um vez Ramires iniciou a ação ofensiva que resultou no gol de Rogério. Terceiro do Bahia na partida.

Contra-ataque em superioridade numérica.

No final das contas venceu o time que se propôs a buscar mais o gol dentro partida. Mesmo o Corinthians tendo mais a bola nos dois tempos o Bahia foi mais efetivo quando a teve em suas mãos. Belo trunfo do tricolor baiano, partida para dar confiança nos próximos jogos que virão antes da parada para Copa América.

@SampaioKleyton1

2 comentários sobre “Bom começo na boa terra – ANÁLISE TÁTICA DE BAHIA 3 x 2 CORINTHIANS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s