Invicto e mais ofensivo – O CRUZEIRO DE 2019

Por: Davi Magalhães

Nesses primeiros meses do ano, o Cruzeiro tem se destacado pelo poderio ofensivo.

WhatsApp Image 2019-04-21 at 11.25.08Cruzeiro campeão invicto no Mineiro e 100% na Libertadores. Foto:Davi Magalhães.

Em entrevista para o Renato Rodrigues, analista de desempenho da ESPN, Mano Menezes declarou que o Cruzeiro de 2019 seria mais ofensivo que o Cruzeiro bicampeão da Copa do Brasil, que tinha como grande virtude, a solidez defensiva.

Nesses primeiros meses do ano, a promessa está sendo cumprida.

14 vitórias em 18 jogos em 2019

A qualidade técnica dos jogadores do Cruzeiro pede um sistema mais ofensivo, um jogo mais propositivo, baseado na construção ofensiva através da troca de passes curtos.

Tanto no Mineiro, quanto na Libertadores, a maioria dos adversários quando enfrentam a equipe celeste atua com as linhas recuadas, apostando em contra-ataques.

Entretanto, é de suma importância que o time não perca o equilíbrio ao atacar. Pois de nada adianta ter um ataque poderoso, se a defesa sofre muitos gols e compromete o resultado da equipe. Por isso, na fase ofensiva, o Cruzeiro é organizado para não ficar desprotegido na transição defensiva, o momento da perda da bola.

Como Mano Menezes faz isso?

Para manter o equilíbrio da equipe, os laterais e volantes não atacam simultaneamente. Ou seja, quando um lateral sobe, o outro fecha pelo meio, se aproximando do volante e dos dois zagueiros. O volante do lado oposto ao da bola, fica atrás da linha da bola para recompor o sistema defensivo, caso o time perca a bola. O time ataca, já preparado para o momento da transição defensiva, através da densidade defensiva.

Densidade defensiva: relação entre os jogadores de defesa da equipe que ataca e os jogadores de ataque da equipe que defende.

Ou seja, quando está com a bola, o Cruzeiro cria superioridade numérica em relação aos jogadores do adversário que estão no seu campo, esperando um contra-ataque.

Dessa forma, a equipe corta os contra-ataques do rival pela raiz.

WhatsApp Image 2019-04-21 at 11.25.17Henrique, volante do lado direito, e Orejuela, lateral direito, avançam para construir o jogo. O lateral e volante do lado oposto ficam atrás da linha da bola para não deixar a zaga desprotegida em caso da perda da bola.

Ataque pelos lados do campo

A construção ofensiva cruzeirense se baseia muito pelos lados do campo. Procurando sempre realizar triangulações pelos lados. O lateral, o extremo – meia que atua aberto pelos lados – e o volante no lado onde a bola está, aproximam-se para realizar a triangulação. Assim, o portador da bola sempre tem, pelo menos, duas boas opções de passe.

WhatsApp Image 2019-04-21 at 11.25.25

A origem do primeiro gol do Cruzeiro no jogo de ida da semifinal contra o América, começa através de uma triangulação pelo lado esquerdo, que acaba no cruzamento de Egídio para Fred. (TV Globo)

Falando em jogo pelos lados do campo, é bom falar da função dos dois meias que atuam pelas beiradas do campo. Bom, em tese, apenas Marquinhos Gabriel atua pela beirada.

Uma vez que Robinho se desloca para o meio no momento ofensivo para atuar como armador do time. Robinho é criativo, inteligente e muito técnico. Vendo o campo de frente. Com 6 assistências no ano, o camisa 19 é o principal garçom do time.

Fred, sobre a contratação de MG.

Se Robinho é a grande referência na construção ofensiva, Marquinhos Gabriel é quem dá profundidade ofensiva ao time. O analista de desempenho Caio Gondo explica muito esse conceito: Profundidade ofensiva é a maior distância que um jogador de um time que está atacando está em relação ao seu próprio gol.

Afinal, de nada adianta ter uma porcentagem altíssima de posse de bola se a equipe não consegue entrar na defesa adversária e criar chances de gol. MG é muito importante nesse sentido. Através dos seus dribles, chegadas à linha de fundo para cruzar para o goleador Fred.

Fred em 2019: 15 gols em 16 jogos

A temporada de Fred até aqui tem sido espetacular. Matador dentro da área, ele tem aproveitado muito bem os cruzamentos dos laterais e as belas assistências de Robinho.

Além de ser um artilheiro, Fred tem feito muito bem o pivô. O atacante costuma recuar para receber a bola, fazendo com que o time supere as linhas de marcação do adversário. Esse movimento arrasta o zagueiro rival, que vai acompanhá-lo e abre espaço na defesa rival para os companheiros ocupar.

WhatsApp Image 2019-04-21 at 11.25.33

No 4° gol do Cruzeiro na partida contra o Patrocinense, Fred recua para receber a bola, arrasta o zagueiro adversário e toca para MG marcar o gol.

Quem mais aproveita disso é Rodriguinho. Atuando como ponta de lança, infiltrando no espaço vazio e aparecendo muito bem para finalizar no gol. O meia atacante foi outro reforço que encaixou perfeitamente na equipe. Dando para entender o motivo de Mano ter feito tanta questão da sua contratação.

WhatsApp Image 2019-04-21 at 11.25.40

Rodriguinho marca o segundo gol do Cruzeiro contra o Deportivo Lara, na segunda rodada da fase de grupos da Libertadores, infiltrando no espaço criado por Fred.

Nas bolas paradas ofensivas, Dedé é grande referência. O padrão do time é posicionar dois jogadores em fila, um atrás do outro antes da cobrança. Assim que o escanteio é cobrado, cada jogador se desloca para um lado.

WhatsApp Image 2019-04-21 at 11.25.47

Antes da cobrança, Fred e Dedé ficam em fila para confundir a marcação adversária na cobrança.

O Coletivo acima do individual

O foco do texto foi o Cruzeiro mais ofensivo esse ano. Atuando muito bem, propondo o jogo, por meio das triangulações, trocas de passe de pé em pé com muita organização e qualidade.

Porém, o time não perdeu a organização defensiva, e ainda é um time muito organizado no momento defensivo. Quando não tem a bola, os 10 jogadores participam muito desse momento, montando as linhas de marcação, criando superioridade numérica no lado da bola, e negando espaço ao adversário.

WhatsApp Image 2019-04-21 at 11.25.54

Na imagem, até o centroavante Fred volta para ajudar o sistema defensivo, que cria superioridade numérica no setor da bola, 5×4 jogadores do América. (TV Globo Minas)

Talvez esse Cruzeiro não ganhe nenhum título no ano, como nos dois últimos. Mas, esse Cruzeiro têm mostrado um desempenho muito bom nesse ano. Sobretudo naquilo que mais pecava ano passado: a dificuldade em propor o jogo, e ser ofensivo. Em

razão disso, a equipe chega muito forte para disputar os títulos nesse ano e ainda mais reforçada.

@magalhaesDavi_

Anúncios

Deixe uma resposta