Projetando as quartas de final da UEFA Champions League

Confrontos definidos para a as quartas de final da Liga dos Campeões, restaram Manchester United, Barcelona, Ajax, Juventus, Manchester City, Porto, Liverpool e Tottenham para formar embates nesta fase. Tentaremos analisar e contextualizar um pouco dos cenários possíveis para essas partidas.

AJAX X JUVENTUS

Juventus levantando o troféu de campeão sobre o Ajax na Champions de 1996.

Podemos dizer que o Ajax é o time sensação dessa Liga dos Campeões, equipe que usufrui de um modelo de jogo ofensivo, de muita intensidade, que usa bem o pressing e que conta com jogadores como De Jong, De Ligt e Dusan Tadić que fazem uma ótima competição. Pelo lado da Juventus podemos citar a característica de se adaptar a vários cenários durante a partida, mesmo que as vezes use de um jogo mais pragmático, consegue se moldar com base no que pode encontrar de pontos fracos nos adversários.

A forma como foram alcançadas essas classificações diz muito do que pode ser a confiança de ambos para o confronto. O Ajax com um pouco mais de consistência, é bem verdade, foi melhor que o Real Madrid em boa parte do confronto, para Juventus é importante a superação de buscar um resultado adverso e também mostrar que possui um jogador que é capaz de mudar os cenários da partida com o seu poder de decisão (Cristiano Ronaldo).

Na parte tática é provável que o Ajax use da mesma estratégia que é de costume, de querer a posse, pressionar após a perda, correr riscos mas também agredir o adversário. Um ponto chave para o encaixe do jogo por parte da equipe holandesa vai ser o posicionamento de Tadić como “falso 9″ afim de usar os deslocamentos para incomodar a ótima saída de bola de Pjanic, além da capacidade de infiltração de David Neres aliado a qualidade de passe de De Jong para fazer a equipe manter a posse com bastante qualidade e assim controlar as ações.

Na Juventus fica a dúvida: A equipe de Massimiliano Allegri vai esperar um pouco mais o Ajax e fazer o duelo ficar mais “físico” tentando explorar o jogo aéreo dos atacantes para ganhar as segundas bolas e assim os demais jogadores se projetarem para o campo de ataque? Ou irá adotar a mesma estratégia do jogo de volta contra o Atlético de Madrid, em que o time acionou a todo momento os laterais nos corredores, forçando jogadas aéreas para usar a capacidade de definição pelo alto dos seus atacantes seguindo de um pressão após a perda para encurralar o adversário e retomar a posse pra atacar novamente?

Vamos aguardar…

Outro ponto a ser destacado é como serão os duelos aéreos individuais por parte de Mandžukić e Cristiano Ronaldo contra Blind e De Ligt, já que os atacantes da Juventus levaram ampla vantagem contra os defensores do Atlético de Madrid.

Bernadeschi pode ser uma peça importante na criação ofensiva da Velha Senhora, jogador que foi muito importante para acionar Cristiano Ronaldo contra o Atlético e que tem um bom repertório de jogadas individuais que podem fazer a diferença.

Meu palpite? Acho que vai acontecer um pouco de cada coisa a medida que o confronto for se desenrolando.

Gabaritando alguns pontos que podem ser cruciais para o confronto, seriam eles:

  • Boa Champions que faz Tadić com seu papel importante na função de “falso 9″.
  • Poder de decisão de Cristiano Ronaldo.
  • Capacidade de leitura dos cenários por parte de Allegri.
  • Jogo coletivo do Ajax.
  • Jogo aéreo da Juventus.
  • PORTO X LIVERPOOL
Comemoração de Salah após marcar um dos gols na goleada do Liverpool sobre o Porto por 5×0 na temporada 2017–18

Ao contrário do que aconteceu na temporada passada onde o Porto foi goleado pelo Liverpool de uma forma impiedosa, o confronto dessa temporada tende ser bastante equilibrado. Dificilmente o Porto adotará estratégias semelhantes ao que foi na temporada passada, o que pode se imaginar é uma postura mais cautelosa, que possa dificultar a criação do Liverpool, que faça o jogo se tornar mais pegado e cadenciado evitando que a equipe inglesa coloque intensidade nas ações, e principalmente para evitar as transições rápidas que tanto oferecem perigo, comportamento que é o ponto forte das equipes de Jürgen Klopp.

Para o Liverpool o que parece ser um confronto tranquilo pode se tornar algo bastante complicado, a equipe tem caído de rendimento na sua produção de gols em 2019, e vem tendo bastante dificuldade contra equipes que jogam com uma certa preocupação em não sofrer gols. Diante disso a paciência para fazer a bola rodar será imprescindível para achar os espaços, com isso a ultrapassagem dos laterais junto as infiltrações de Mané e Salah aliados a capacidade de deslocamento e criação de Firmino serão essenciais para a equipe de Anfield encaixar o seu jogo.

Fica a dúvida quanto a escalação no meio de campo, Klopp usará peças que tragam mais ímpeto físico com Wijnaldum e Henderson ou jogadores com mais capacidade de criação como Fabinho e Keita?!

Veremos…

Pontos cruciais a serem destacados no confronto:

  • Capacidade de Firmino em ocupar espaços entre as linhas para achar companheiros em condições de passe.
  • A capacidade de leitura de jogo e combate de Van Dijk para conter os contra-ataques do Porto.
  • Forte apoio de Arnold e Robertson para forçar jogadas laterais, dar amplitude e assim atrair a marcação gerando espaços nas zonas centrais.
  • A capacidade defensiva de ambas equipes.
  • Estratégia de Sérgio Conceição para negar espaços e evitar as transições do adversário.
  • TOTTENHAM VS MANCHESTER CITY
Guardiola e Pochettino se cumprimentando antes de um jogo da Premier League

Será um duelo de times que se conhecem bastante, Pep Guardiola e Maurício Pochettino tem se enfrentado várias vezes nos últimos anos, com uma boa vantagem pro técnico espanhol, é bem verdade, porém dessa vez será um confronto um pouco diferente, muito porque um mata-mata sempre requer um leque maior de estratégias pelo formato da competição.

Projetando um pouco os comportamentos é provável que o City seja dono das ações durante boa parte do embate, por vir de um momento melhor, ter mais qualidade no seu plantel e contar com um modelo de jogo mais propício a ficar com a bola. Em contrapartida o Tottenham não será um time que irá esperar o tempo todo e vê o adversário ficar com a bola sem pressionar, tentará levar perigo usando transições rápidas, usará jogadas aéreas e quando tiver a bola tentará avançar no campo de jogo para criar boas chances.

Pelo lado do City os homens mais perigosos estão no ataque. Bernardo Silva faz ótima temporada, Sterling que virou um dos jogadores mais decisivos da equipe e Aguero que está mais artilheiro do que nunca.

Os Spurs precisam contar com a qualidade de Son e Kane aliado a capacidade de Eriksen para abastecer o ataque.

A dúvida é se Pochettino vai continuar adotando o seu 4–4–2 losango ou buscará uma formação que possibilite levar mais jogadores aos flancos para evitar a superioridade numérica do City no setor do lado de campo.

Por outro lado a equipe de Manchester deve usar a mesma estratégia praticada contra o Schalke 04, estratégia que é marca desse time, forçar os deslocamentos de zagueiros e laterais para usar os espaços nas costas da defesa.

Pontos chaves para o confronto:

  • Armas de Pochettino para neutralizar o jogos pelos lados do adversário.
  • Aproximação de Kane e Son.
  • Produção de Eriksen.
  • Momento de Sterling, Bernado e Aguero.
  • Capacidade de controle por parte do City.
  • Capacidade do City para achar espaços nas costas dos laterais e zagueiros adversários.
  • MANCHESTER UNITED X BARCELONA
Messi marcando o gol de cabeça que deu o título ao Barcelona sobre o Manchester United Champions da temporada 2008–2009

Novo encontro entre times que protagonizaram as finais de 2009 e 2011, com o Barcelona levando vantagem nas duas ocasiões e se consagrando campeão. Dois times que tiveram classificações para as quartas de forma diferente, o United sofreu para se classificar contra o PSG (time que foi melhor nas duas partidas), mas conseguiu passar de forma dramática nos últimos minutos com um pênalti pra lá de polêmico. O Barcelona teve a maior parte do confronto controlado contra o Lyon, porém esse controle só se transformou em um placar seguro na parte final do jogo de volta, no Camp Nou.

Solskjaer deve adotar uma postura de esperar o adversário e tentar ser o máximo preciso em suas chegadas ao ataque, foi a forma que usou para tentar igualar o confronto com o PSG e ser competitivo, a estratégia deve se repetir contra o Barcelona. A equipe não deve fazer muita questão de ter a bola, deve usar blocos baixos e tentar rouba-la pra acelerar até o ataque e assim usar conclusões que levem perigo ao adversário.

Rashford, Lukaku e Pogba serão importantíssimos para o estilo de jogo que a equipe adotará. Rashford é um atacante que consegue reter a bola, acelerar quando necessário e possui um ótimo poder de conclusão, Pogba possui uma técnica invejável, porém a sua força física é o que pode fazer diferença para tentar se sobressair contra o meio de campo catalão, Lukaku é a referência no ataque, porém se desloca muito para os lados, gesto que pode abrir espaços para os demais companheiros.

No Barcelona deve prevalecer os comportamentos que já são de costume, usar a posse para criar as suas chances e ultilizar mecânicas afim de gerar espaços nos corredores para Jordi Alba e facilitar a movimentação e chegada de Messi no miolo da área. Arthur terá um papel fundamental para a equipe manter a posse com qualidade e assim controlar a partida, Suárez terá ao lado de Messi a responsabilidade para concluir bem as jogadas de ataque.

Taticamente a equipe deve usar um posicionamento em bloco médio/alto por boa parte do confronto, usará a projeção dos laterais para oferecer profundidade e atrair marcação para os flancos na tentativa de descongestionar a área de atuação de Lionel Messi.

Pontos importantes para o confronto:

  • Transições rápidas do United.
  • Capacidade de conclusão de Rashford e Lukaku.
  • Papel de Pogba para se sobressair usando sua força física.
  • Projeção ao ataque de Jordi Alba.
  • Influência de Messi na partida para gerar o desequilíbrio.
  • Controle de Arthur.

Projetados os confrontos da próxima fase, é claro que tudo pode mudar, a medida que os embates forem se desenrolando será possível ver muitos dos comportamentos e características citadas nesse texto.

Que vença o melhor!!!

@SampaioKleyton1

Deixe uma resposta