Jovem coração valente – ANÁLISE TÁTICA PALMEIRAS 0 x 0 SÃO PAULO

Por Pedro Galante

Na estreia oficial de Cuca, o São Paulo teria de quebrar um tabu para ir à final do Paulistão. Com o empate na primeira partida, no Morumbi, o tricolor paulista precisava ao menos do empate para garantir a disputa de pênaltis – resultado que nunca havia conseguido no Allianz Parque.

Um time de garotos enfrentando o atual campeão brasileiro em casa com o peso de um tabu. A situação não era fácil, e para tornar tudo mais dramático, o centroavante Pablo não pode ir a campo. A perda do atacante era preocupante, principalmente pela questão do jogo aéreo. Cuca usou Everton Felipe como um centroavante com liberdade e apostou na mobilidade do ataque.

Naturalmente o domínio da posse foi palmeirense. O São Paulo buscava impedir a progressão e proteger a região central do campo. Os encaixes individuais foram confundidos em algumas oportunidades devido as movimentações do ataque alviverde. O destaque principal vai para o duelo Dudu-Hudson, o camisa sete aparecia por dentro e o lateral são-paulino o acompanhava, o que abria espaços pelo lado esquerdo, no entanto Victor Luis não soube aproveitá-los. Ainda falando de duelos individuais, vale um destaque para Bruno Alves que se impôs muito bem e impediu as ações de Deyverson.

WhatsApp Image 2019-04-08 at 20.14.04Hudson acompanha Dudu e corredor fica aberto, mas ninguém aparece para aproveitar. (Foto: Instat/ Pedro Galante).

Ainda defensivamente, é preciso falar sobre Luan Santos. O regularíssimo volante fez mais uma ótima partida. Protegeu a linha de defesa, fazendo as coberturas necessárias, negou espaço entrelinha e liberdade na zona de chute aos rivais.

WhatsApp Image 2019-04-08 at 20.14.10Luan fazendo a cobertura de Hudson. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

As tentativas de ataques aconteceram majoritariamente em transições, principalmente com Antony, que tomou algumas decisões ruins com a bola e perdeu uma chance decisiva frente a frente com Prass. Oscilações normais para um garoto de 19 anos.

No entanto, nos raros momentos onde o São Paulo estabeleceu uma organização ofensiva no campo adversário, viu-se uma estrutura bem interessante. Luan recuando e formando uma linha de três, Reinaldo e Hudson abrindo o campo como alas e Antony aparecendo por dentro e formando junto de Liziero e Igor Gomes um triangulo de muita qualidade e criatividade.

WhatsApp Image 2019-04-08 at 20.14.18Organização ofensiva do São Paulo. Saída de bola favorecida e aproximação de seus talentos pelo centro. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

Com o empate no tempo normal, o tricolor venceu nas penalidades. Não foi uma partida agradável ao torcedor, mas o São Paulo fez uma partida digna. Definiu e executou bem a estratégia que o jogo pedia.

A classificação dá um animo ao clube e ao trabalho de Cuca. Independentemente de conquistar o título esse Campeonato Paulista já é ótimo para o São Paulo. Por ter começado mal, ter sofrido turbulências no comando técnico, e mesmo desacreditado conseguir chegar à final. Tudo graças a valorização dos seus jovens valores. Que Cuca de continuidade a eles. Que a diretoria não os venda. E que o São Paulo como clube perceba de uma vez por todas a força de suas categorias de base e se planeje para explorá-la da melhor forma.

@pedro17galante

Um comentário sobre “Jovem coração valente – ANÁLISE TÁTICA PALMEIRAS 0 x 0 SÃO PAULO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s