Dois tempos distintos – ANÁLISE TÁTICA ATLÉTICO-GO 1 x 0 SANTOS

Por Rodrigo Costa

WhatsApp Image 2019-04-05 at 15.59.17

O Santos jogou pela terceira fase da Copa do Brasil em Goiânia, contra o Atlético, com um time misto, pensando na partida de segunda (08), semifinal do Paulista contra o Corinthians.

O time entrou em campo mais uma vez no 4-2-3-1, com Éverson (22); Ferraz (4), Veríssimo (28), Gustavo Henrique (6) e Jorge (3); Yuri (25) e Jean Lucas (30); Rodrygo (11), Cueva (8) e Soteldo (10); Sasha (27). Era a estreia do lateral esquerdo pela equipe santista, destaque para ele.Santos fez um bom primeiro tempo, foi dominante, e como de costume, buscou propor o jogo, utilizando uma saída de bola sustentada (2+3 jogadores).

WhatsApp Image 2019-04-05 at 18.38.40Saída de bola sustentada em 2+3 (Fonte: SporTV. Edição: Rodrigo Costa).

Mais à frente, quando a equipe estava na fase da construção, Sampaoli promoveu uma alteração tática interessante: Laterais interiores. Ferraz e Jorge afunilavam para atuarem pelo corredor central, formando uma trinca com Yuri., dando liberdade para Cueva e Jean Lucas atuarem mais próximos do gol adversário, já que no último terço, Soteldo jogava pela esquerda, Rodrygo (mais uma vez) pela direita, Sasha centralizado e Cueva (mais à esquerda) e Jean Lucas (mais à direita) nas entrelinhas.Jorge foi o destaque do jogo (apesar da falha no gol do ACG): habilidoso, técnico, forte, boa chegada à frente e, construtor.

WhatsApp Image 2019-04-05 at 18.42.23Ferraz e Jorge, os laterais interiores de Sampaoli (Fonte: SporTV. Edição: Rodrigo Costa).

Defensivamente o Peixe foi pouco exigido no primeiro tempo, mas ainda precisar melhorar as transições defensivas, principalmente o lado direito: Ferraz tem dificuldade nesse momento do jogo. Pelo volume de jogo e algumas boas chances criadas, faltou apenas o gol alvinegro.

O segundo tempo foi bem diferente. Gustavo Henrique foi expulso logo aos 7 minutos, comprometendo bastante a atuação da equipe. Sampaoli sacou Rodrygo e colocou Luiz Felipe para recompor a defesa. Apesar de continuar assustando o Atlético por alguns minutos após o gol, o cansaço físico acabou pesando com um a menos. O Dragão campineiro subiu suas linhas de marcação, aumentou o volume de jogo, e pressionou o Santos até o fim, conseguindo sair vencedor do duelo.

O jogo de volta é na próxima quinta-feira (11), na reestreia da Vila Belmiro, precisando vencer por dois de diferença para avançar na competição (vitória por um gol de diferença leva o jogo para os pênaltis). Sentimento de que o resultado poderia ter sido melhor, principalmente pela atuação do primeiro tempo, mas a equipe tem totais condições de reverter o placar no segundo jogo.

@costa_rodrigo95

Deixe uma resposta