Como joga o Peñarol, o adversário do Fla na liberta

Por Vinícius Melo

WhatsApp Image 2019-04-02 at 17.34.55

Na próxima quarta-feira (03/04), o Flamengo enfrentará o Peñarol-URU em partida válida pela terceira rodada da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores. O jogo será o segundo do Rubro-negro em casa na competição e significa a chance, em caso de vitória, de disputar a classificação para as oitavas-de-final já na rodada subsequente, contra o San José-BOL,com o apoio da sua torcida no Maracanã.

Diante da expectativa pelo jogo entre dois gigantes do continente, pesquisamos e analisamos os principais jogadores e características do Peñarol do técnico uruguaio Diego López, de 44 anos.

ELENCO PROFISSIONAL

Os jogadores mais utilizados pelo técnico Diego López são:

Goleiros: Kevin Dawson, Thiago Cardozo.

Laterais-esquerdos: Lucas Hernández, Rodrigo Rojo

Laterais-direitos: Giovanni González, Ezequiel Busquets

Zagueiros centrais: Cristian Lema, Fabricio Formiliano, Enzo Martínez, Juan Izquierdo

Meio-campistas: Marcel Novick, Walter Gargano, Gastón Pereira, Cristian “Cebolla” Rodríguez, Jesús Trindade

Atacantes: Lucas Viatri, Gastón Rodríguez, Luis Acevedo, Gabriel Fernández, Brian Rodríguez, Augustín Cannobio, Ignacio Lores, Darwin Núñez

Como joga?

O esquema-inicial mais utilizado pelo Peñarol este ano é o 1-4-4-2, com: um goleiro; dois zagueiros centrais e dois laterais na linha de quatro defensores; dois meio-campistas e dois atacantes de lado na segunda linha de quatro; e dois atacantes centrais à frente.

Para facilitar a compreensão, analisaremos as principais características do time aurinegro de Montevideo separadamente, destacandocomportamentos nas fases ofensiva (quando a equipe tem a bola) e defensiva (quando a equipe não tem a bola)buscando contextualizá-los dentro das ideias e propostas do time.

Fase defensiva

A equipe uruguaia defende-se predominantemente em bloco médio ou baixo, isto é, agrupada próxima ao meio-campo ou à frente da sua grande área, a partir de um 4-4-2 compacto, com duas linhas de quatro próximas e normalmente estreitas, somadas ao trabalho defensivo dos dois atacantes centrais.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.29.21organização defensiva contra a LDU de Quito, pela primeira rodada da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores, em 08/03/2019: os dois atacantes de lado (externos, pontas, extremos), Brian Rodríguez e Augustín Cannobio, recuam até a primeira linha de quatro (linha de meias) e auxiliam no trabalho defensivo. Linhas vertical e horizontalmente compactas.

Nos jogos analisadoshouve prevalência da marcação por zona, isto é, os jogadores partiam de espaços pré-determinados pelo treinador para defender e buscavam deslocar-se em unidade a partir da posição da bola. Entretanto, houve exceções, como a adoção de encaixes setorizados e até mesmo mais longos (em menor escala),especialmente nos lados do campo, para aumentar a pressão ao portador da bola adversário; ou ainda, de zonas de pressão pelos lados, com a abordagemdo rival com a bola aliada ao trabalho defensivo dos demais jogadores no setor bloqueando linhas de passe com encaixes nas coberturas.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.29.55organização defensiva contra o San José-BOL, pela segunda rodada da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores, em 14/03/2019: equipe compacta defendendo por zonaa partir de um 4-4-2: as linhas de marcação “balançam” (basculam/flutuam) de acordo com o lado/posição da bola. O atacante do lado oposto da bola (Brian Rodríguez)mantém-se fechado na linha de meias e observa possíveis inversões.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.30.03organização defensiva contra o San José-BOL, pela segunda rodada da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores, em 14/03/2019: marcação por zona: Jesús Trindade salta da linha de meias para pressionar o portador da bola e forma um triângulo defensivo com Augustín Cannobio e Cristian Rodríguez para proteger o espaço entrelinhas.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.30.10organização defensiva contra o San José-BOL, pela segunda rodada da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores, em 14/03/2019: marcação por zona pressionante: Augustín Cannobio pressiona o adversário na sua zona e Jesús Trindade encaixa a possível opção de passe progressivo. Lucas Viatri e Gabriel Fernández bloqueiam as opções de retorno.

Marcel Novick, meio-campista de 35 anos, é um dos responsáveis por defender a entrada da área a partir da linha de quatro meias. Quando em campo, é capaz de entregar pressão no portador da bola adversário por um período, mas no geral já não é tão móvel e por isso cobre uma área menor.

Walter Gargano, também meio-campista, tem 34 anos, é mais móvel que Novick, por exemplo, e costuma cobrir uma área mais abrangente, inclusive pressionando circustancialmente no campo de ataque.

Os dois zagueiros, Fabricio Formiliano, de 1.85m, e Carlos Lema, de 1.91m, costumam jogar protegidos pelo centro, mas não é raro saírem para fazer coberturas pelos lados. Parecem melhores marcando posicionados, sem defender por encaixes. Os pontos frágeis mais perceptíveis são a cobertura de bolas em profundidade e o controle de desmarques de rupturas (o adversário tenta romper a última linha defensiva atacando os espaços).

Os dois laterais, Giovanni González, pela direita, e Lucas Hernández, pela esquerda, demonstram um bom nível de concentração, mas especialmente Hernández costumasofrer com bolas no espaço entre ele e os zagueiros, bem como com triangulações laterais um pouco mais rápidas.

Fase ofensiva

A equipe de Diego López mantém um modelo de jogo identificável mesmo com trocas de jogadores e demonstra ter consciência das próprias virtudes e deficiências. Nesse sentido, a organização ofensiva do time observa as características dos principais jogadores de meio-ataque e tenta potencializá-los.

O Peñarol costuma jogar com dois atacantes centrais que se alternam na referência da equipe e que têm – em virtude do porte físico – menos mobilidadee velocidade que os dois atacantes de lado, por exemplo.

Em virtude disso, torna-se chave a participação dos dois pontase dos dois laterais, auxiliando na progressão da equipe da defesa para o ataque a partir da velocidade que possuem, para ativar os dois centro-avantes já mais próximos ao gol adversário.

Isso condiciona naturalmente o Peñarol a buscar os lados do campo quando opta por um ataque em ritmo mais baixo, que parte da manutenção da posse da bola para a progressão no campo.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.30.18Formação inicial do Peñarol na vitória sobre o San José-BOL por 4 a 0.

Saída de bola

Ainda como reflexo da importância que assumem os extremos e laterais na fase ofensiva do time de Montevideo, é comum observar uma saída de bola desenvolvida predominantemente pelos lados do campo, com os dois laterais recuados e abertos, bem como com os dois zagueiros a certa distância um do outro para garantir amplitude e opções de inversão rápidas para manter a posse atrás.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.30.26saída de bola contra o Boston River, pela sétima rodada do Apertura uruguaio, em 30/03/2019:os dois laterais sempre abertos para garantir jogo exterior. Zagueiros com liberdade para conduzir. Mantém a posse atrás e busca o jogo direto para os dois atacantes centrais ou os dois extremos.Obs.: eventualmente há trocas estratégicas entre centro-avantes e extremos. Dessa forma, os pontas partem do centro na saída, enquanto os centro-avantes “limpam” a área deslocando-se para os lados e/ou atraindo a marcação.

Outras variações importantes são: as saídas de 3, com os dois zagueiros, mais um volante ou um lateral de frente; e as saídas curtas, com a manutenção da bola próxima ao próprio gol para atrair o adversário e buscar bolas em profundidade em direção aos dois centro-avantes.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.30.34organização ofensiva contra o San José-BOL, pela segunda rodada da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores, em 14/03/2019: saída de 3 com o recuo do meio-campista Jesús Trindade entre os zagueiros Fabricio Formiliano e Carlos Lema, para jogar de frente e criar superioridade numérica (3 x 2). Laterais abertos geram amplitude e permitem o jogo exterior com eles e os dois pontas, Brian Rodríguez e Augustín Cannobio.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.30.44organização ofensiva contra a LDU de Quito, pela primeira rodada da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores, em 08/03/2019: saída de bola curta com os dois zagueiros em posição aberta para atrair rivais e lançar Brian Rodríguez ou Augustín Cannobio pelos lados, ou ainda buscar um dos dois centro-avantes.

Walter Gargano é o meio-campista mais participativo na saída de bola. Apresenta-se para receber a bola e consegue jogar relativamente melhor de costas que os outros companheiros de posição.

Marcel Novick, meio-campista, é mais efetivo em fase defensiva. Não é tão dinâmico com a bola tampouco costuma agregar muito com passes. Pode ser um alvo numa eventual marcação alta.

Jesús Trindade, meio-campista e lateral, costuma participar mais da saída de frente para o adversário e também por isso é recorrente vê-lo afundar entre os dois zagueiros para criar superioridade numérica por dentro e liberar mais os dois laterais.

Cristian Rodríguez é um meio-campista com características ofensivas. Sente-se mais confortável recebendo de frente para o adversário para verticalizar com conduções pelo centro, por exemplo.

Gusmán Pereira é um meio-campista que se destaca mais em fase defensiva, mas é capaz de dar sequência à circulação da bola.

Ataque no último terço

Como destacado acima, as principais engrenagens responsáveis por conduzir o Peñarol ao ataque são percebidas pelos lados do campo, a partir da velocidade e interação entre pontas e laterais. Com a equipe já no campo adversário, são comuns movimentos livres de flutuação dos extremos para o centro, buscando a entrada da área. Augustín Cannobio e principalmente, o jovem Brian Rodríguez, são as reservas de talento da equipe aurinegra, capazes de improvisar e vencer duelos em 1 contra 1 com velocidade ou dribles.

Ciente dessa vantagem técnica, o treinador Diego López libera também os dois laterais para ultrapassagens em direção ao fundo, visando criar situações de 2 x 2 ou mesmo de 2 x 1 pelos lados potencializando a capacidade de improviso dos dois jovens.

Na área, quase sempre estão os dois centro-avantes, com destaque especial para o argentino Lucas Viatri, de 32 anos, ex-Boca Juniors-ARG. É ele o principal finalizador da equipe uruguaia no momento.

Ocupação da área rival

Em decorrência da estrutura com dois centro-avantes, o Peñarol quase sempre busca superioridade numérica na zona de finalização dentro da área. Aos dois, juntam-se o ponta oposto ao lado da bola, que afunila em diagonal e pisa na grande área, e eventualmente um meia:Cristian “Cebolla” Rodríguez é um dos que mais aparece nessa função.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.31.11exemplo de ataque à área contra a LDU de Quito, pela primeira rodada da fase de grupos da CONMEBOL Libertadores, em 08/03/2019:o ponta-oposto fecha em diagonal em direção à segunda trave e se junta aos dois centro-avantes do Peñarol para tentar arrematar o cruzamento do Cannobio (fora da imagem) da direita em direção à área.

WhatsApp Image 2019-04-02 at 22.31.17exemplo de ataque à área contra o Boston River, pela sétima rodada do Apertura uruguaio, em 30/03/2019: o ponta-oposto fecha em diagonal em direção à segunda trave e se junta aos dois centro-avantes do Peñarol na área.O ponta do lado da bola ultrapassou e também pisa na área e o meio-campista (na imagem, Cristian Rodríguez) aparece na entrada da área. O lateral Ezequiel Busquets é quem faz o cruzamento. Destaque para os bons cruzamentos dos dois titulares, Lucas Hernández (que é o responsável pelas bolas paradas, inclusive) e Giovanni González.

Essa estratégia de ter mais jogadores na zona de remate normalmente cria situações de dúvida para os adversários, que se veem obrigados a dobrar a marcação pelos lados, para se proteger das jogadas individuais de Brian Rodríguez e Cannobio, semcontudo poder realocar jogadores da própria área, sob risco de ficar em igualdade ou inferioridade numérica nas disputas.

Ao Flamengo, cabe atenção. O Peñarol é uma equipe consciente do seu modelo e de certa solidez. É capaz de bom desempenho no Maracanã.

@Analise1981

@analise_CRF

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s