Ataque contra defesa – ANÁLISE TÁTICA DE JAPÃO 1 x 0 BOLÍVIA

Por Daniel Klabunde

WhatsApp Image 2019-03-29 at 12.20.10

Neste início de manhã no Brasil, tivemos o amistoso entre Japão e Bolívia, na cidade de Kobe no Japão. Dois times que vão estar na Copa América deste ano, a Bolívia integrando o Grupo A juntamente com o Brasil, e o Japão no Grupo C (como convidado, assim como a seleção do Qatar).

O Japão, como esperado por estar jogando em casa, saiu para o jogo no esquema 4-2-3-1, mas com muita movimentação entre os homens de meio, principalmente com Kagawa e Inui transitando por todas as partes do campo de ataque.

Mas vamos começar pela defesa, com as jogadas iniciando em uma saída de 3×1 e 3×2 com um dos volantes se juntando a dupla de zaga, e Kobayashi centralizando para receber a bola nas costas de Alvares, que compunha a primeira linha de 3 da defesa boliviana, a assim atraindo o meio campista Luis Vargas. Essa movimentação de Kobayashi permitia que Inui e Kagawa ganhassem mais espaço para se movimentar entre as duas últimas linhas de marcação.

WhatsApp Image 2019-03-29 at 12.20.34

Do outro lado a Bolívia exercia uma forte marcação, bem compacta, não cedendo espaços para os avanços japoneses. Postados no 4-3-3, os bolivianos cediam a bola para os japoneses, ficando com apenas 28% de posse no primeiro tempo, e investiam nas fugas de Leonardo Vaca pela direita.

No segundo tempo essa marcação ficou ainda mais forte com o time exercendo mini perseguições no setor de meio campo e tirando os espaços de Kobayashi, dificultando o jogo do japonês.

WhatsApp Image 2019-03-29 at 12.20.43

Por conta desta forte marcação os japoneses investiram várias vezes nas viradas de jogo, muitas vezes por meio de lançamentos para os pontas ou laterais, que se posicionavam bem adiantados tentando se utilizar da sua velocidade.

Velocidade que foi muito bem usada no contra-ataque que originou o gol da partida, após um erro de passe no meio campo dos bolivianos, Nakajima recebeu dentro da área e fez o único gol da partida.

A derrota da Bolívia veio depois de mudarem a formação de defesa, a partir da metade do segundo tempo começaram a marcar no 4-4-2, subindo as linhas e tentando ser um pouco mais agressivo no ataque, onde foi que aconteceu o erro que ocasionou o gol, somado as substituições de jogadores nas duas equipes.

Uma partida ruim de se ver, onde o Japão só atacava mas não conseguia criar nada que levasse perigo à seleção boliviana, e por outro lado a Bolívia que só se defendia e quando resolveu atacar acabou levando o gol.

A Bolívia é o primeiro adversário da seleção brasileira na Copa América, se contra o Japão já jogaram defensivamente, imagina contra nós.

@dktricolor

Deixe uma resposta