Pontos fortes e fracos dos adversários dos clubes brasileiros nesta quarta-feira de Libertadores

Por Henrique Mathias

Está quarta-feira será especial para quatro grandes clubes do nosso futebol e nesse momento de estreia na Copa Libertadores, nós do MW Futebol resolvemos escrever um pouco sobre as particularidades dos rivais de Internacional, Atlético Mineiro, Palmeiras e Grêmio.

Em sua estreia na Copa Libertadores o Internacional irá encontrar uma equipe de bom trato com a bola, muita agilidade e fragilidade defendendo sua área.

Desde que assumiu o Palestino no final de 2018, Ivo Basay tenta juntar em sua equipe peças de boa qualidade técnica e muita dinâmica ofensiva, para trabalhar suas variações. Basay assumiu a equipe na semifinal da Copa do Chile e avançou contra a LaU, para posteriormente vencer o Audax Italiano na final e chegar a Copa Libertadores.

O time do Palestino tem assumido diferentes planificações táticas, para diferentes rivais, tendo jogado suas quatro partidas da pré-libertadores em 4-3-1-2 em losango, com muito peso para a capacidade criativa de Luis Jimenez. Enquanto no Campeonato Chileno time varia entre o 4-3-3 e o 3-4-2-1.

Pontos fortes do Palestino:
– Capacidade ofensiva do lateral esquerdo BrayanVéjar, que ajuda muito na saída de bola curta e facilitando o retorno dos meias para criar jogo interior.
– Luís Jimenez como pilar criativo, sendo um meia que atrai atenção e cria muitos espaços para seus companheiros.
– Bloqueio defensivo pela zona central.

Pontos fracos do Palestino:
– Fragilidade para defender sua área, contando com zagueiros com problemas de concentração.
– Bola aérea defensiva ruim. Utilizam marcação individual, mas perdem suas marcas com facilidade.
– Transição defensiva é realizada com poucas peças.

WhatsApp Image 2019-03-06 at 15.26.32Luís Jimenez é o grande destaque individual do Palestino. (Fox Sports)

O Cerro Porteño que viaja até BH para enfrentar o Galo é uma equipe mais agressiva e intensa que em anos anteriores.

O Cerro Porteño de Fernando Jubero é uma equipe bem equilibrada, trabalhada em cima do 4-4-2 em linha que o treinador espanhol tanto gosta de colocar em pratica em seus trabalhos.

O time de Jubero costuma marcar em bloco médio, com seus pontas trabalhando como uma segunda dobra aos laterais e com seus atacantes buscando atrapalhar a saída de bola rival. É uma equipe forte na busca por recuperações e tem boa capacidade para defender sua área. Ofensivamente falta uma maior dinâmica para sair jogando por baixo, mas o time sabe utilizar Joaquin Larrivey como um receptor de jogo direto e através da capacidade de 1×1 de Federico Carrizo costuma criar uma fumaça pelo lado direito.

Ao renovar seu meio campo com nomes como Villasanti, o Cerro conseguiu suprir um problema crônico dos últimos anos em torneios continentais: falta de agressividade no setor central. Com isso tende a ser um rival bem duro para o Galo, fazendo com que Cazares precise estar sempre se movimentando, saindo de encaixes individuais e criando linhas de passe.

Pontos fortes do Cerro Porteño:
– Compactação de seus setores.
– Boa transição defensiva.
– Bola aérea defensiva muito forte.

Pontos fracos do Cerro Porteño:
– Pouca qualidade de saída de bola com os zagueiros, o que ocasiona uma sobrecarga em cima do lateral esquerdo Arzamendia.
– Falta de inversões ofensivas no terço final.
– Pouco peso criativo de seus volantes.

WhatsApp Image 2019-03-06 at 15.26.41O Espanhol Fernando Jubero tenta repetir no Cerro Porteño o sucesso que obteve no Guarani do Paraguai. (Tigo Sports)

O Junior Barranquilla é uma das equipes mais fortes da América do Sul neste momento, com uma boa ideia de trabalho e com jogadores de hierarquia.

Apesar de perder peças de destaque em suas recentes campanhas de sucesso dentro e fora da Colômbia, como JarlanBarrera e de ter trocado o comando técnico, o Junior continua forte e com pinta de time que vai incomodar nesta edição de Libertadores.

O experiente treinador Luis Fernando Suárez assumiu a equipe em 2019 e vem adaptando a equipe a seu característico 4-2-3-1, porém manteve as bases táticas do time de JulioComensaña. Victor Cantillo como um diretor ofensivo, ditando cada ação ofensiva desde a saída de bola, Luis Diaz como o ponta de desiquilíbrio, com seu 1×1 impressionante. O Junior utiliza a posse de bola como mecanismo defensivo, expondo pouco seus laterais e conseguindo tirar o ritmo dos rivais.

O principal reforço da equipe para a temporada foi o experiente meia chileno Matias Fernandez, que oferece muito em qualidade técnica mas acaba por deixar o meio-campo da equipe pouco intenso, ponto a ser explorado pelo Palmeiras.

Pontos fortes do Junior Barranquilla:
– Entrosamento muito bom, uma equipe que se comunica por música em campo.
– Qualidade ofensiva de uma equipe técnica.
– Boa saída de bola oferecida por Cantillo, um dos melhores volantes do continente.

Pontos fracos do Junior Barranquilla:
– Pouca intensidade na zona central, uma equipe com poucos desarmes.
– Falta de um artilheiro em melhor forma, Teo Gutierrez é um 9 de mobilidade, mas poucos gols.
– Sua defesa por zona nas bolas paradas por vezes é bem confusa.

WhatsApp Image 2019-03-06 at 15.26.52Atual finalista da Copa Sul-Americana e campeão Colombiano, o Junior Barranquilla é hoje uma força continental. (Banda B – Colômbia)

O confronto entre Rosário Central e Grêmio expõe a diferença que pode existir no panorama geral após uma conquista nacional.

Quando venceu a Copa do Brasil em 2016 o Grêmio deixou claro para todo país que existia um projeto em curso, com um fortalecimento de ideias e variações táticas, de uma equipe que viria a se transformar em referência continental de nível de jogo.

Já o torcedor do Rosário Central esperou por muitos anos para vencer um torneio nacional e quando conquistou a Copa da Argentina em 2018 pelas mãos de PatonBauza a expectativa da torcida era uma mudança no rumo das coisas no clube, mas isso não aconteceu. Bauza não teve pedidos de reforços atendidos, perdeu duas de suas referências técnicas e acabou demitido. Loncho Ferrari assume o comando do time em sua primeira experiencia como treinador de futebol e busca revitalizar as coisas por lá.

Ferrari tem apenas 2 partidas a frente do Central, mas já começa a realizar algumas mudanças de estilo ou esquema. Sai o 4-4-2 de Bauza e ganha espaço o 4-1-4-1 para tentar fortalecer a zona central do campo e conseguir aproximar o time e assim não evidenciar os problemas da equipe para ser intensa.

As tentativas de Ferrari passam também por encontrar um jogador que possa ser desequilibrante pelo lado do campo, na última partida da SuperLiga Argentina ele utilizou o lateral esquerdo Jonas Aguirre avançado pela ponta esquerda para tentar maior profundidade.

Pontos fortes do Rosário Central:
– Inexistem dentro do gramado, fica para o ambiente espetacular que o torcedor costuma entregar no Gigante de Arroyito.

Pontos fracos do Rosário Central:
– Pouca intensidade no meio-campo.
– Falta de profundidade ofensiva.
– Pouca capacidade de 1-1, muito reduzido a subida dos laterais.
– Falta de mecanismos de saída de bola. Muito jogo direto com Zampedri.

WhatsApp Image 2019-03-06 at 15.27.03Loncho Ferrari é ídolo do Rosário Central como jogador e tem agora a dura missão de resgatar uma equipe afundada em uma crise institucional. (Site – Rosário Central)

@riquemathias

Um comentário sobre “Pontos fortes e fracos dos adversários dos clubes brasileiros nesta quarta-feira de Libertadores

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s