Evolução: Nota 0 – ANÁLISE TÁTICA SÃO BENTO 1 x 1 CORINTHIANS

Por Jhonata Souza

No último sábado (2), o Corinthians foi até Sorocaba enfrentar o São Bento pelo nona rodada do Campeonato Paulista. A equipe de Sorocaba treinada pelo técnico Silas foi a campo com: Henal; Edson Ratinho, Ewerton Páscoa, Luizão e Mansur; Fábio Bahia, Mazola, Alex Maranhão, Éder Luis e Paulo Henrique; Alecsandro. Já o Timão foi escalado por Carille dá seguinte maneira: Cássio; Fagner, Marllon, Pedro Henrique e Avelar; Urso, Sornoza, Richard e Clayson; Vagner Love e Boselli. O São Bento na fase ofensiva atuo no 4-2-3-1 que em alguns momentos variava para um 4-1-4-1 com os avanços de Mazolapara se juntar a Alex Maranhão no meio, sem a bola a equipe atuava no 4-4-2. Já o Corinthians se organizou da mesma forma do jogo contra o Racing, confirmando a mudança na organização defensiva que antes era no 4-1-4-1 e agora passou ao 4-4-2 com Richard, Urso, Sornoza e Clayson fazendo a linha de quatro do meio com Love e Bosellimais a frente, o que pode ser visto na imagem a seguir.

WhatsApp Image 2019-03-02 at 08.36.37A linha de 4 no meio com Love atuando a frente dela fazendo a ligação entre o meio e Boselli.

O primeiro tempo do Corinthians teve pontos positivos e negativos para se destacar. De positivo dá para se destacar a atuação do sistema defensivodo Timão que se postou muito bem em campo. A presença de Júnior Urso e Richard deu mais poder no jogo físico, tanto que eles ganharam vários duelos no primeiro tempo, além disso os dois protegeram muito a entrada da área da defesa, tanto que o São Bento praticamente não conseguiu jogar por ali, o que forçava a equipe de Sorocaba buscar o lado de campo. O Corinthians colocou as suas duas linhas de quatro num bloco baixo perto da área para que assim pudesse roubar a bola e sair no contra ataque. A ideia era boa, até porque o São Bento é um time com problemas na criação das jogadas e com problemas defensivos, porém a execução desta ideia esbarrou no fato do Corinthians ter uma transição ofensiva lenta.Em casos assim a saída é trabalhar melhor a posse de bola até achar os espaços na defesa adversária para atacar, só que o Corinthians não soube fazer isso, pois quando não conseguia achar espaços na defesa adversária acabava tentando algum lançamento que acabava errado. O jogo do Corinthians se concentrou pelo esquerdo com Avelar, Clayson e Sornoza, foi daquele lado que surgiu as melhores jogadas do Timão na primeira parte e também foi por ali que saiu o lance do gol de Claysonque após receber passe de Sornoza acertou um lindo chute para abrir o placar. Carille escalou Richard como jogador aberto pela direita, por ele não ser um jogador acostumado a jogar por ali ele não dava opção de profundidade ao ataque, o que deixava Fagner meio isolado por ali com a responsabilidade de ser o jogador mais agudo daquele lado, essa opção de Richard na meia direita também limitou a atuação de Júnior Urso que atuou muitas vezes como um primeiro volante o que tirou dele o poder de chegar como homem surpresa no ataque, isso deixou em diversos momentos Love e Boselli isolados no campo de ataque.

WhatsApp Image 2019-03-02 at 08.36.37Posicionamento médio do time no primeiro tempo onde podemos ver como Urso (30) e Richard (26) ficaram mais pelo meio e não deram profundidade ao ataque por aquele setor.

Outro ponto a se destacar foi a movimentação de Vagner Love, k artilheiro do amor atuo como um segundo atacante com liberdade para se movimentar em campo e ele fez isso aparecendo em todos os setores do campo dando opção de passe ou lançamento. Outros dois destaques Individuais ficam com Sornoza que fez a sua melhor partida até agora, o meia se movimentou bem se apresentando mais para o jogo e dando ótimos passes como na assistência para Clayson. Destaque também para Danilo Avelar que vem ganhando cada vez mais confiança, foi bem na defesa e nesse jogo se apresentou bem ao ataque, inclusive com um cruzamento que quase gerou um gol para o Boselli.

WhatsApp Image 2019-03-02 at 08.36.37Estatísticas via SofaScore.

Do lado do São Bento, a equipe de Sorocaba foi melhor no primeiro tempo, mesmo com as suas limitações foi quem teve mais a posse de bola e demonstrou uma vontade maior de sair de campo vitoriosa. Como a entrada da área do Timão estava bem protegida, restou ao São Bento buscar bastante o jogo pelos lados de campo, principalmente pelo lado esquerdo com Paulo Henrique que foi o jogador mais perigoso em campo, o ponta travou um ótimo duelo com Fagner. A equipe sorocabana também buscou se aproveitar das dificuldades alvinegras na bola aérea defensiva, porém no primeiro tempo o Corinthians conseguiu se defender bem. As estatísticas de finalizado no primeiro tempo mostram como o São Bento foi quem mais buscou o gol na primeira etapa.

Depois de uma atuação no primeiro tempo era de esperar que o Corinthians voltasse para o segundo tempo com outro postura, porém quem voltou com outra postura foi o São Bento. Os donos da casa voltaram dispostos a conseguir o gol de empate e partiram para cima principalmente pelo esquerdo com Paulo Henrique e utilizando da bola aérea. No segundo tempo tivemos a presença de Cássio sendo novamente decisivo para que o Timão não saísse com a derrota, ele fez uma grande defesa no chute de fora de Paulo Henrique, porém o goleiro não conseguiu evitar o gol de empate. A bola cruzada por Edson Ratinho encontrou Paulo Henrique livre atrás de toda a defesa do Timão para cabecear, sem nem precisar saltar, para o fundo das redes de Cássio. A bola aérea novamente custando pontos para o Corinthians, a fragilidade na bola aérea é mais do que um problema individual, é um problema coletivo na hora de defender os cruzamentos. O Corinthians normalmente comete dois erros nos cruzamentos que toma dos adversários: 1- O jogador que vai cruzar recebe pouco pressão na hora do cruzamento. 2- O Corinthians dá muito espaço nas costas da defesa. Esses erros aconteceram no gol do São Bento como pode ser visto na imagem a seguir.

WhatsApp Image 2019-03-02 at 08.36.37Edson Ratinho com liberdade para cruzar e no fundo Paulo Henrique livre atrás de toda a defesa do Corinthians.

Mesmo após o gol foi o São Bento que esteve mais próximo de marcar o segundo do que o Corinthians, a equipe de Sorocaba até chegou ao segundo gol com Alecsandro, porém o gol foi anulado. O Corinthians após o gol passou a ter mais a posse bola, mas pouco conseguiu levar perigo de fato ao gol de Henal. Carille promoveu as entradas de Pedrinho, Gustavo Silva e Gustagol para tentar ganhar o hoje, porém as mudanças não surtiram muito efeito na prática. No fim do jogo Cássio e a trave salvaram o Corinthians de levar o segundo gol e no último lance do jogo quase que Avelar fez o gol da vitória para o Corinthians. O jogo acabou em 1×1 em mais atuação sofrível da equipe de Carille e alguns números mostram isso.

  • 4° Jogo com maior número de cruzamentos errados (19)
  • Jogo com o maior número de defesas difíceis por parte de Cássio (3)
  • 3° jogo com mais lançamentos errados (23)
  • 3° jogo com menos passes certos (302)
  • 2° jogo com mais rebatidas (38)

Pela primeira vez após o início da temporada Carille vai ter uma semana livre para treinamentos antes de encarar um jogo muito difícil contra o Santos. Hoje o Corinthians tem mais duvidas do que certezas e a impressão que o torcedor tem e de que o seu técnico está meio perdido também. Carille vai precisar achar soluções rápidas para que esse time sofra menos na bola aérea e que possa ter mais poder de fogo no ataque, pois não dá para viver só das bolas paradas de Sornoza e de Gustagol em grande fase. A equipe vem conquistando os resultados nos grandes jogos, porém agora todos querem ver esse time evoluir, algo que não vem acontecendo, para isso acontecer será importante quêCarille finalmente se encontre na sua volta para o Corinthians em 2019.

@SuperJhonny14

Anúncios

Deixe uma resposta