São Cássio salva mais uma vez — ANÁLISE TÁTICA RACING 1 x 1 CORINTHIANS

Por Jhonata Souza

Na noite da última quarta-feira (27), o Corinthians viajou até a Argentina para enfrentar o Racing no jogo de volta pela primeira fase da Copa Sul-Americana. O jogo no tempo normal terminou 1×1 com os gols sendo marcados por Cristaldo (Racing) e Vagner Love (Corinthians), esse resultado levou a partida aos pênaltis e na marca da cal o Timão levou a melhor ganhando por 5×4 com Cássio pegando dois pênaltis e novamente salvando o Corinthians num momento decisivo. O Corinthians foi escalado por Carille com: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Avelar; Ralf, Ramiro, Sornoza, Pedrinho e Clayson; Gustavo. Já o Racing foi a campo com um time praticamente reserva visando poupar jogadores para a reta final do campeonato argentino. La Academia foi a campo com: Árias; Pillud, Dominguez, Schlegel e Soto; Neri Cardozo, Lopez, Solari e Ojeda; Cristaldo e Andrés Ríos. O Timão teve modificações em termos de organização defensiva em relação aos últimos jogos, a equipe vinha atuando num 4-1-4-1 com e sem a bola, porém no jogo de ontem a equipe atuo no 4-4-2 com Pedrinho ao lado de Gustavo e Ramiro aberto na direita quando o time não tinha a posse, com a bola continuou atacando no 4-1-4-1 no primeiro tempo. Já o Racing manteve os seus padrões mesmo com as mudanças atuando com duas linhas de quatro que variavam para um 5-3-2 com o recuo de Cardozo ou Lopez para a defesa, com a bola nos pés a equipe de Coudet se postava numa linha de 3 atrás com um meio campista na frente enquanto dois jogadores ficavam bem abertos dando amplitude pelos lados com outros dois homens de meio por perto e um dos atacantes circulando enquanto o outro ficava como referência. A organização ofensiva do Racing e defensiva do Corinthians pode ser visto na imagem a seguir.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Corinthians marcando no 4-4-2 enquanto o Racing fazendo uma linha de 3 com 1 na frente (triângulo), dois jogadores dando amplitude (círculo), dois homens de meio circulando (risco) e um dos atacantes se movimentando (quadrado) enquanto o outro ficava mais a frente.

O primeiro tempo foi praticamente um monólogo do Racing, a equipe argentina teve a posse de bola na maior parte do tempo e teve até uma certa liberdade para trabalhar a bola. No jogo de ida o Timão deu liberdade para Diaz construir o jogo do Racing de trás, no jogo de volta novamente o Timão deu essa liberdade, dessa vez foi para Neri Cardozo que teve a liberdade para fazer a saída de bola, inverter as jogadas e distribuir o jogo. No primeiro tempo o Racing encontrou espaços quando a jogada era invertida para o jogador que ficava aberto no lado oposto. Outro destaque individual dá equipe argentina foi a partida de Cristaldo, o atacante além do gol se movimentou bem em campo dando opção de passe e sofrendo faltas. Coletivamente o Racing se defendeu bem no primeiro tempo e manteve seus padrões mesmo com todas as mudanças, isso mostra a qualidade do trabalho feito por Coudet nos últimos anos. Mesmo com a superioridade o Racing não criou muitas chances de gol, o único gol dos hermanos vieram após um cruzamento certeiro de Cardozo, que estava livre, que achou Cristaldo nas costas da defesa alvinegra para abrir o placar.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Destaque para a liberdade de Neri Cardozo na hora do cruzamento e para o posicionamento de Cristaldo atrás da defesa antes do cruzamento.

O primeiro tempo registrou mais uma fraca atuação do Corinthians, novamente se viu um time com pouco inspiração ofensiva, muito recuado e sem aquela intensidade dos grandes jogos. Mesmo com Clayson em campo o time sentiu a falta de um jogador para ser o desafogo ou para puxar os contra ataques. O que se viu foi um time que pouco trabalhou a bola e nos momentos que tinha ela não sabia muito o que fazer, a consequência disso foi que a única chance de gol saiu numa falta cobrada por Sornoza no fim do primeiro tempo. No primeiro jogo um dos pontos de destaque foi quando o Timão pressionava a saída de bola do Racing no campo de defesa argentino para forçar o erro do adversário, no jogo de volta isso foi algo que aconteceu bem menos e fez falta, pois o Racing teve tranquilidade para chegar até o campo de ataque. Se o ataque foi nulo a defesa também não deve uma atuação de destaque na primeira etapa. O Racing conseguiu encontrar espaços entre as linhas de defesa do Timão e principalmente pelos lados de campo, porém isso não levou a muitas chances de gol criadas. Na maior parte do tempo o Timão se postou num 4-4-2 em linha, mas, em diversos momentos Ralf e Sornoza descolavam da linha para tentar pressionar e roubar a bola de alguém do Racing, como pode ser visto na imagem a seguir.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Na imagem temos Ralf e Sornoza alinhados na linha de 4 e na imagem debaixo vemos eles se descolando da linha para buscar a roubada de bola.

Para o segundo tempo, Carille promoveu a entrada de Vagner Love no lugar de Clayson, uma mudança fundamental para a mudança de postura da equipe.Na comparação com o primeiro tempo foi outro time, o Corinthians se defendeu melhor, teve contra ataque, conseguiu trabalhar melhor a bola no campo de ataque e foi mais perigoso que o adversário. A equipe voltou decidida em buscar o gol de empate e esse gol venho no começo do segundo tempo, após duas disputas pelo alto a bola sobrou para o artilheiro do amor marcar o seu primeiro gol na sua volta ao Timão.Após o gol, o Timão voltou a sua postura inicial de ficar bem postado na defesa para buscar o contra ataque. Diferente do primeiro tempo, o time teve o contra ataque e quase conseguiu em um deles, mas Love parou numa defesa espetacular de Árias. Com a entrada de Love também teve uma mudança de posicionamento, o time voltou a atuar no 4-1-4-1 com Pedrinho e Love nas pontas com Sornoza e Ramiro pelo meio. Só que essa organização não durou por muito tempo, depois de uns 20 minutos a equipe voltou a postar no 4-4-2 com Love ao lado de Gustavo na frente de uma linha de 4 formada por Ramiro, Richard (após a entrada no lugar de Pedrinho), Ralf e Sornoza, como pode
ser visto na imagem a seguir.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.044-1-4-1 no começo do segundo tempo e depois o 4-4-2 que se tornou após a metade do segundo tempo.

@SuperJhonny14

Anúncios

Um comentário sobre “São Cássio salva mais uma vez — ANÁLISE TÁTICA RACING 1 x 1 CORINTHIANS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s