Fevereiro sem derrotas! Botafogo 3×0 Cuiabá- 2° fase da Copa do Brasil

Por Guilherme Monteiro

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04

Botafogo x Cuiabá se enfrentaram nesta última quarta (27), pela 2° fase da Copa do Brasil, assim como o Vasco e o Defensa y Justicia o Cuiabá veio até o Rio de Janeiro defendendo uma invencibilidade neste ano de 2019 até aqui. Em relação ao jogo, foi uma partida muito equilibrada, com uma equipe muito bem organizada, treinada e adaptada o Cuiabá fez um jogo bem interessante diante do Botafogo, que parece ainda bem disperso no começo dos jogos e que apresenta a já supracitada dificuldade de se praticar um jogo mais apoiado.

O 1° tempo começa com um Cuiabá bastante pró ativo no campo ofensivo, jogando bastante no erro do Botafogo, o que foi bem frequente nos primeiros 20 minutos de partida, ativando muito o lado direito de ataque com o extremo Junior, que recebia as bolas e fazia as diagonais, cortando pra dentro e resultando em chutes de longa distância ou em passes verticais para o extremo do lado oposto ( Gutierrez) cruzar na área. Após esse início caótico o Botafogo aos poucos foi se acertando, com Erik e Pimpão trocando de lado, o jogo do alvinegro começou a ter mais fluidez, no entanto a saída de bola que vem sendo o grande calcanhar de aquiles na temporada permanece lenta e com jogadores estáticos. Com a entrada de Bochecha, Zé Ricardo visava melhorar mais a transição, tendo uma maior qualidade no passe e uma maior velocidade, todavia Bochecha parecia disperso e cometeu muitos erros; embora sentisse falta de maior aproximação dos companheiros de equipe.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Nesta imagem identificamos 2 erros: 1°- o espaçamento entre as linhas é tão grande que se é possível desenhar um quadrado. 2°- a falta de opções ao portador para passar a bola. Veja que Marcelo( que não aparece na imagem) necessita de apoio e ninguém se apresenta.

Posteriormente romper a primeira linha de marcação do Cuiabá o Botafogo forçava intensamente o seu jogo pelo lado direito principalmente com Pimpão que teve grande atuação, na fase ofensiva buscava dar a amplitude e se associar com Marcinho, mas também verticalizou bastante o jogo caindo um pouco mais por dentro como um ponta-construtor. Na fase defensiva era encarregado de dar suporte ao limitado Marcinho na marcação, feito que obteve bastante êxito na 1° etapa. Na fase defensiva ambas as equipes mantinham seus sistemas usuais de ataque, no caso do Botafogo o seu 4-1-4-1/4-4-2 e o Cuiabá num 4-3-3. No princípio de jogo o Cuiabá adiantava bastante as suas linhas marcando com um bloco médio/ médio-alto, com cerca de 5 jogadores no campo ofensivo, pressão alta com este bloco fez com que o Botafogo optasse em certos momentos uma saída mais na base do chutão e que ocasionasse diversos erros de saída de bola alvinegra.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.045 Jogadores do Dourado (Cuiabá) buscando pressionar e dificultar a saída da equipe alvinegra.

 O Botafogo marcava num bloco mais baixo sem agredir muito o adversário que até a linha do meio campo tinha bastante espaço para criar e iniciar suas transições. A marcação na entrelinha ficou a cargo de Bochecha, entretanto o jogador não é tão combativo e intenso na marcação, com isso o Botafogo deixava espaços e o Cuiabá com seu principal articulador o experiente Eduardo Ramos pisava na área e foi uma espécie de segundo atacante durante não somente a primeira parte, do mesmo modo no segundo tempo.

O gol do alvinegro sai um pouco antes do fim da 1° etapa, após cruzamento de Léo Valencia, Erik se antecipa do marcador e abre o placar, fazendo a festa massa alvinegra no Niltão. Gol importante pelo andamento da partida, que estava sendo até certo ponto traiçoeira, devido principalmente pela postura do Cuiabá que não se limitava a se defender e buscava propor o jogo também.

No 2° tempo a partida se desenhou de forma muito parecida do primeiro tempo, com um Cuiabá perigoso principalmente explorando as costas dos laterais alvinegros e apostando muito em jogadas áereas, na principal delas o atacante Caio Dantas, deu um leve toque almejando bater Gatito, porém a bola encobriu Gatito e a baliza. Eduardo Ramos teve assim como no 1° tempo muita liberdade para atuar na entrelinha neste segundo tempo ainda teve um adicional que foi a: liberdade posicional. O Cuiabá jogou muito pelo lado esquerdo na etapa complementar, com boas sociedades entre Danilo, Gutierrez e Eduardo que caía com certa constância por aquele lado. Eduardo por vezes buscava atacar o espaço fechar do lado oposto ao lado da bola.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Eduardo Ramos se deslocando para adentrar a área e finalizar partindo do lado oposto da bola.

O Botafogo até os 25’do 2° tempo demonstrou muita dificuldade em limitar os espaços, essencialmente no lado direito com Marcinho muitas vezes sem a cobertura e o auxilio necessário do extremo deste lado. Com um Botafogo majoritariamente adotando uma postura mais reativa neste segundo tempo, sentiu em boa parte da etapa complementar um jogador que ligasse e ativasse os contra-ataques, até momentos antes da estreia de Cícero, Pimpão foi o responsável por acelerar as transições positivas do Alvinegro, com lançamentos precisos e passes de ruptura sempre em diagonais com Kieza  direcionando para fazer o “facão” e rolar para Pimpão finalizar.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Pimpão principal homem de ativação das transições positivas do Botafogo, lançando Kieza em diagonal.

 O segundo gol nasce após um lançamento espetacular de Cícero, Pimpão avança em velocidade e tabela com Kieza, que rola a bola pro meio e Pimpão aparecendo por dentro completa pro fundo do gol. Com um resultado mais confortável o Zé Ricardo resolveu poupar alguns atletas e levou a campo Luiz Fernando no lugar de Kieza e Jean no lugar de Bochecha, além do já mencionado Cícero no lugar de Alex Santana. Após este segundo gol o Botafogo mais “cozinhou” o jogo do que querer ser mais agressivo e avantajar o placar, contudo num contra-ataque velocíssimo Pimpão entra na área e é derrubado. Erik com capricho converte o pênalti e amplia o marcador e da números finais ao jogo.

O Botafogo encerra o mês de fevereiro invicto e com números interessantes. Foram 6 jogos com: 5 vitórias e 1 empate, marcando: 13 gols e sofrendo somente: 1 gol. Apesar de bons números a equipe de General Severiano não apresentou grandes atuações em alguns jogos, especialmente contra: Campinense, Vasco e Cuiabá. É importante essas vitórias para alavancar a moral da equipe e do torcedor, porém reitero que muitas mudanças hão de acontecer para o Botafogo lutar por algo maior na temporada.

@Guizaomb19

Anúncios

Um comentário sobre “Fevereiro sem derrotas! Botafogo 3×0 Cuiabá- 2° fase da Copa do Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s