Um novo começo? ANÁLISE TÁTICA SÃO PAULO 0 x 0 RB BRASIL

Por Pedro Galante

Depois de perder o clássico para o Corinthians, Mancini disse em entrevista que o time precisava de mais mobilidade e qualidade no meio e no ataque. Então, armou um time diferente para o jogo contra o Red Bull Brasil.

Um 5-3-2 com: Volpi, Igor Vinicius, Bruno Alves, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Antony, Luan e Helinho; Pablo e Carneiro. A principal novidade foi a dupla Antony e Helinho por dentro. Os dois garotos deram muita velocidade, mobilidade e qualidade no toque de bola pelo centro. Questões que faltavam na construção da equipe.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04São Paulo posicionado: com a bola os alas subiam para a linha de meio. (Foto: Instat/ Pedro Galante).

O time começou bem, trabalhando a bola por dentro com velocidade. Aos 12, Reinaldo saiu machucado, dando a vaga para Léo. Mais tarde, aos 20, Carneiro foi expulso, após forte entrada em Rafael Carioca.

Após a expulsão, o Red Bull cresceu na partida, mas não conseguia criar grandes chances graças a defesa tricolor bem postada e a boas defesas do arqueiro Tiago Volpi. Com o passar do tempo, o São Paulo foi recuperando confiança e mesmo com um a menos conseguia criar chances – mais perigosas até que as do adversário.

O lado direito era o preferido, com Igor atacando o corredor, Antony e Pablo encostando e Helinho fechando pelo meio. O corredor esquerdo ficava vazio para as infiltrações de Léo, que foi pouco acionado.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Antony e Helinho fazendo do lado direito o forte, enquanto Léo ataca o corredor esquerdo. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

O São Paulo não terminou o primeiro tempo a frente por falta de capricho. Voltou para a segunda etapa sem alterações e com a mesma intensidade. Trocas de passes veloz pelo lado direito.

Com 16 minutos, o já cansado Helinho deu lugar a Biro-Biro. O time caiu de rendimento, pois Biro-Biro não conseguia oferecer o mesmo apoio que Helinho por dentro, é por característica um jogador incisivo. O Red Bull cresceu na partida, tendo domínio da posse e do espaço. Ainda assim não conseguia chegar próximo ao gol, graças a defesa tricolor. Todos defensores da linha de cinco fecharam bem seus respectivos setores, e os garotos do meio campo, foram valentes em seus combates. As melhores chances surgiram de chutes de longa distância, Volpi, que fez sua melhor partida com a camisa do São Paulo, fez defesas importantes.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Biro-Biro não se aproximava como Helinho e o São Paulo ficava em inferioridade numérica na zona da bola. (Foto: Instat/ Pedro Galante)

Biro-Biro se lesionou no primeiro lance em campo, tentou continuar, mas acabou saindo para a entrada de Nenê. Ainda haveria outro lesionado no jogo, Igor Vinicius e Rafael Carioca se chocaram com a cabeça. O são-paulino apenas cortou o supercilio, já o jogador do Red Bull teve de deixar o campo na ambulância.

Apesar do empate, o resultado da partida é bom, se levarmos em conta que o time jogou com um a menos desde os 20 minutos do primeiro tempo e que o Red Bull, segundo colocado com 15 pontos, ao lado do Palmeiras. O saldo também é positivo, pela boa atuação dos garotos Antony e Helinho, e ausência dos medalhões pouco produtivos. Na coletiva, Mancini falou de recuperar o encanto da torcida e perpetuar essa postura móvel e veloz. Que assim seja.

@pedro17galante

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s