Tudo igual na partida dos modelos de jogo nada iguais – ANÁLISE TÁTICA PALMEIRAS 0 x 0 SANTOS

Por Rodrigo Costa

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04

Pensando na partida de terça-feira contra o River Plate – URU, no Pacaembu, Sampaoli escalou o Santos com um time misto, dando oportunidade para alguns jogadores mostrarem que podem ser importantes para a temporada, inclusive brigando pela titularidade. Portanto, o argentino escalou o Peixe num 4-4-2 em losango com Éverson; Matheus Ribeiro, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Copete; Yuri, Jean Lucas, Pituca e Cueva; Rodrygo e Derlis.

O Santos foi mais dominante no primeiro tempo, com mais posse de bola, mas sem conseguir criar chances claras. Com a bola, o alvinegro jogava num 3-4-3, onde Yuri recuava para a linha defensiva, liberando os laterais como alas, Pituca e Jean Lucas no meio e Cueva com liberdade entrelinhas. Em virtude da marcação muito bem encaixada do Palmeiras, em bloco médio, quenão pressionava a saída Lavolpiana (saída com 3 jogadores), apenas a partir do meio campo, não tinha espaço para Rodrygo e Derlis serem ativados. Jean Lucas foi gigante, muito móvel, agressivo sem a bola e quebrando linhas com e sem a bola, as boas chegadas santistas saíram dos pés dele.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Saída de 3, com Yuri recuando entre os centrais, com laterais gerando amplitude. Pituca e Jean Lucas na base da jogada. (Fonte: Premiere/SporTV. Edição: Rodrigo Costa).

Defensivamente, o Santos se organizava num 4-3-3, com Cueva pressionando junto com Derlis e Rodrygo, realizando uma marcação alta e agressiva como é de costume nesse modelo de jogo de Sampaoli, mas quando o Palmeiras conseguia entrar na intermediária santista, o Santos se postava num 4-5-1, com Rodrygo e Derlis baixando linhas para recompor. O Palmeiras só conseguia chegar em bolas longas e contra-ataques, que foram as melhores chances do primeiro tempo, inclusive com Borja perdendo um gol incrível, em mais uma falha defensiva de Copete.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Organização defensiva do Santos em 4-3-3. Cueva pressionando na linha de atacantes. (Fonte: Premiere/SporTV. Edição: Rodrigo Costa).

O segundo tempo continuou com os times mantendo os mesmos modelos de jogo, mas o Palmeiras acabou sendo mais incisivo e criando muitas chances claras de gol, que foram salvas por Gustavo Henrique e, principalmente, por Éverson, todas elas em bolas aéreas, que continua sendo defeito do Santos desde o ano passado e que deve ser organizada por Sampaoli. O time santista continuou sem conseguir criar, mas não abandonou seu estilo de jogo de posse de bola, que não conseguiu acionar os atacantes no último terço de campo, mesmo após as mudanças com as entradas de Jean Mota e Carlos Sánchez nos lugares de Derlis González e Pituca, respectivamente.

Sampaoli modificou a saída de bola santista, liberando Yuri para construir o jogo mais à frente, fazendo a saída em 2+4 – às vezes 2+5 – alternando Pituca e Jean Lucas caindo pelas laterais e liberando mais o ala daquele setor, mas também não deu certo. Palmeiras muito bem encaixado, destaque para Thiago Santos. Após mudanças de Scolari, aumentando o volume de jogo palmeirense, Sampaoli mudou o esquema alvinegro, substituindo Cueva por Orinho, liberando Copete para atuar na segunda linha santista, no meio campo, atuando num 4-4-2, tanto ofensiva, quanto defensivamente, com Sánchez como meia pela direita.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Mudança na construção santista, saindo com dois jogadores. Volantes mais à frente auxiliando na construção. (Fonte: Premiere/SporTV. Edição: Rodrigo Costa).

Com o time misto, o Santos teve um bom desempenho, apesar do Palmeiras ter terminado melhor o jogo, mostrando que o elenco vem se fortalecendo para a sequência da temporada, destaque para Jean Lucas e Éverson, na briga por posições que Sampaoli terá que decidir. Copete, Matheus Ribeiro e Yuri bem abaixo, não podem ser titulares. Time manteve o mesmo modelo de jogo, apesar dessas mudanças, a execução do modelo que acabou sendo comprometida no último terço de campo. Peixe sai fortalecido para o jogo de volta contra o River Plate – URU, na terça-feira.

@costa_rodrigo95

Anúncios

Deixe uma resposta