Gustavo, o novo herói de Itaquera – ANÁLISE TÁTICA CORINTHIANS 1 x 1 RACING

Por Jhonata Souza

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04

Na última quinta-feira (14), o Corinthians estreou na Copa Sul-Americana contra o Racing na Arena Corinthians. O jogo terminou 1×1 com Gustavo marcando a favor do Corinthians e Andrés Rios marcando o gol para os argentinos. O Corinthians foi escalado da seguinte maneira para a partida: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Carlos Augusto; Ralf, Ramiro, Jadson, Sornoza e Vagner Love; Gustavo. Já o Racing foi escalado por Eduardo Coudet com algumas mudanças em relação a sua equipe titular: Arias; Saravia, Nery Dominguez, Leonardo Sigali e Pillud; Marcelo Diaz, Solari, Cardozo e Ojeda; Andrés Ríos e Cvitanich. O Corinthians venho mais uma vez organizado em campo num 4-1-4-1 com Love aberto na direta com Ramiro ali pelo meio e no outro lado Sornoza e Jadson revezam o posicionamento. Já o Racing manteve o seu padrão, mesmo com as mudanças, a equipe de Coudetvariou em campo entre um 4-4-2 e um 5-3-2 com Diaz se tornando um dos centrais e auxiliando na saída de bola em 3-1 feita pelo Racing de Coudet.

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04

Essa liberdade para Marcelo Diaz foi fundamental para o desenrolar do jogo, o meio campista chileno foi o melhor em campo e organizou muito bem as jogadas do Racing. Faltou ao Corinthians pressionar mais Diaz, colocar Gustavo para marcar exclusivamente Diaz na saída de bola seria uma opção interessante, mas que não foi usada. As duas equipes começaram o jogo com marcação alta no campo de defesa do adversário, o que levou a erros na saída de bola de ambas a parte. A pressão do Racing obrigou os zagueiros do Timão a recuar a bola em excesso para Cássio que mostrou dificuldades com a bola nos pés em alguns momentos, tanto que no primeiro tempo quase entregou de graça um gol para o Racing ao se enrolar com as bolas nos pés. O próprio Cássio ficou irritado com o excesso de bolas para ele, em alguns momentos foi visível ele reclamando com os zagueiros sobre isso. Essa pressão adversária obrigou o Corinthians a optar por diversas vezes na bola longa em direção a Gustavo, novamente o atacante levou se saiu muito bem nesse tipo de lance, tanto que a melhor chance do Timão no primeiro tempo surge numa bola que Gustavo dá uma “casquinha” que deixa Love frente à frente com o goleiro, o atacante acabou chutando em cima do goleiro e desperdiçando a oportunidade.

O Corinthians também pressionou bastante a saída de bola no Racing no primeiro tempo, mas, o Racing é um time bem mais pronto do que o Timão e conseguiu sair da pressão em alguns momentos. Por mais que o Racing conseguisse sair da pressão em alguns momentos, o time argentino teve dificuldades em vários lances, tanto que a primeira chance de perigo da partida surgiu no primeiro minuto de jogo numa roubada de bola do Corinthians no campo de ataque que quase acabou em gol. Em alguns momentos o Timão levou de 5 a 6 jogadores para pressionar a saída de bola do Racing como pode ser visto na imagem a seguir:

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04

Mesmo saindo derrotado no primeiro tempo, o Corinthians apresentou uma melhora em relação aos últimos jogos. Em campo o time mostrou uma intensidade maior na marcação e o setor de criação criou mais do que nós outros jogos, principalmente após Fagner ter mais liberdade para apoiar e ser o desafogo do time. Ainda sim, a equipe voltou a apresentar o problema de falta de profundidade, velocidade e amplitude no ataque pois começou o jogo sem um ponta de velocidade. Vagner Love jogou mais aberto na direita e em alguns momentos inverteu com Gustavo de posição, mas o artilheiro do amor tentou bastante, só que não estava numa boa noite e cometeu muitos erros. O lado esquerdo novamente foi nulo no ataque, já que Carlos ficou mais preocupado com em dar segurança na defesa e pouco foi até a linha de fundo, mesma coisa que acontece com Danilo Avelar.

Na parte ofensiva foi provavelmente a melhor partida do time no ano, mas, a defesa continua a ser um problema. Fagner e Carlos Augusto fizeram um bom jogo defensivamente, porém a dupla zaga teve novamente atuação abaixo da crítica. No lance do gol tivemos a infelicidade de Henrique e a falha de Manoel que foi facilmente batido por Andrés Rios. O problema da zaga não se resume apenas ao lance do gol, Manoel e Henrique não oferecem segurança ao time, é visível como Cássio fica irritado com os dois durante o jogo, pois em diversos momentos o goleiro precisa sair do gol por não confiar nos zagueiros. Além disso eles não vem oferecendo segurança na bola aérea, aliás um problema que parece sem solução, pois o Racing levou vantagem na bola aérea contra a defesa do Corinthians. Curiosamente, a bola aérea ofensiva vem sendo o ponto forte do ataque do Corinthians.

O começo da jogada do gol da equipe argentina mostra algo que o Racing fez muito bem durante o jogo, pressão com dois ou mais jogadores no portador da bola. Em vários lances do jogo quando um jogador do Corinthians tinha a posse de bola podia se ver dois ou mais jogadores do Racing por perto para buscar a roubada de bola. Isso é algo que a equipe de Coudet faz muito bem, essa pressão também teve sucesso pelo fato do portador da posse bole não ter opções de passe, faltou uma maior aproximação dos companheiros para ajudar, principalmente no segundo tempo, a equipe do Racing por estar mais compacta em campo se aproveitou bem desse
problema do Timão, como pode ser visto na imagem a seguir:

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04Dois momentos onde o jogador do Corinthians ao ter a posse da bola está cercado por 2 ou 3 jogadores do Racing.

No segundo tempo Carille promoveu três mudanças na equipe com as entradas de Clayson, Sérgio Díaz e Pedrinho nos lugares de Ramiro, Love e Jadson.As mudanças melhoraram a equipe, pois o time passou a ter velocidade, profundidade, drible e mobilidade do meio para frente com Clayson aberto na esquerda com Sornoza mais pelo meio e com Diaz, Pedrinho e Fagner na direita se movimentando e trocando de posições, como pode ser visto na imagem a seguir:

WhatsApp Image 2019-02-14 at 16.08.04

Sérgio Diaz entrou bem no jogo, mesmo com a sua visível falta de ritmo. Clayson deu amplitude e profundidade ao lado esquerdo do ataque, o que tornou o lado esquerdo menos nulo. Já Pedrinho entrou muito bem pelo meio, mostrando que pelo meio ele pode render melhor do que na ponta. A jovem promessa deu mais dinamismo ao meio e velocidade em comparação a Jadson. O empate só venho aos 43 do segundo tempo, após escanteio cobrado por Sornoza, coube a Gustavo subir mais alto que todo mundo para dar uma cabeçada sem chances de defesa ao goleiro adversário, novamente Gustavo apareceu para salvar o Corinthians. Já são 6 gols na temporada, com um time com tantos problemas ofensivos, vem sobrando para Gustavo a responsabilidade de ser o herói dessa equipe garantindo vitórias e empates para o Corinthians.

Além da atuação de Gustavo, tivemos mais uma grande partida de Ralf dando muita segurança ao meio, cabe o destaque para Fagner e Carlos Augusto que fizeram boas partidas e para Pedrinho e Diaz que entraram no segundo tempo. De negativo além da dupla de zaga dá para se destacar mais uma atuação fraca de Jadson que claramente não está em condições físicas que jogar o seu melhor, além dele tivemos um Love que errou bastante e o Sornoza que mesmo com a assistência pode render mais, porém na ponta vai ser difícil dele render bem. Outro que não foi bem é Ramiro que novamente não teve uma boa atuação jogando por dentro.

O Corinthians tem agora um clássico contra o São Paulo em casa, até pela fala de Carille pós jogo não imagino muitas mudanças na equipe titular, porém é necessário repensar vários pontos da escalação. Atualmente, Marllon não pode ser reserva, ele é o melhor zagueiro que temos na temporada. Jadson e Sornoza juntos não dá, ainda mais se o Ramiro estiver em campo, isso deixa o time muito lento nas transições ofensivas. O time precisa de um jogador de velocidade que dê profundidade e velocidade ao ataque, não vejo Love sendo este jogador. O Timão ainda tem muitas dúvidas e problemas a serem resolvidos, porém a única certeza que se tem e que o Corinthians tem um novo herói, e o nome dele é Gustavo.

@SuperJhonny14

Deixe uma resposta