Poderia ter sido melhor – ANÁLISE TÁTICA RIVER PLATE-URU 0 x 0 SANTOS

Por Rodrigo Costa

O Peixe estreou na CONMEBOL Sul-Americana no Uruguai, contra o modesto River Plate, buscando encaminhar a classificação já na primeira partida e, para isso, Jorge Sampaoli mexeu mais uma vez no time titular, que foi quase todo poupado diante do Mirassol, no sábado, pelo Campeonato Paulista, para que jogasse com força total em Montevidéu. Acabou conseguindo apenas um empate, vejamos como.

Sampaoli promoveu a entrada de Copete na vaga de Soteldo e deixou Orinho como lateral esquerdo. Com isso o Santos se organizava defensivamente num 4-4-2 em linha, com Copete fechando pelo lado esquerdo e Carlos Sánchez pelo lado direito, deixando Jean Mota para dar o primeiro combate com Derlis González. O Alvinegro praiano marcava basicamente em bloco médio (última linha defensiva mais próxima pouco atrás do meio campo), mas sempre com pressão intensa ao portador da bola.

48268926_1679972338770044_1356742149755895808_nPeixe num 4-4-2 do momento defensivo. (Fonte: DAZN/YouTube. Edição: Rodrigo Costa).

Como vem acontecendo nesse início de trabalho do treinador argentino, o Santos teve mais posse de bola, controlando mais o jogo, sendo paciente na construção e criando as melhores chances, algumas chances claras inclusive. Nessa partida, alguns jogadores tiveram bastante liberdade de movimentos, mas essa liberdade é condicionada pelo jogo posicional – cada jogador se posicionam em locais predeterminados do campo – que Jorge Sampaoli implanta no Santos, que nessa partida atacou em um 2-4-4. Carlos Sánchez e Victor Ferraz trocavam de posições, Jean Mota e Derlis da mesma forma e as vezes, quando Derlis caia pelo lado direito, Sánchez ocupava o espaço deixado por ele no ataque. Copete era o ponta fixo na esquerda, com Orinho apoiando mesmo que Victor Ferraz, que tinha bastante liberdade de ataque.

48268926_1679972338770044_1356742149755895808_nJogo posicional do Santos esquematizado num 2-4-4. Laterais dando amplitude, Jean Mota entrelinhas, Pituca e Alison encarregados da criação, Sánchez fechando para as subidas de Ferraz ou vice-versa e Derlis buscando dar profundidade. (Fonte: DAZN/YouTube. Edição: Rodrigo Costa).
48268926_1679972338770044_1356742149755895808_nMais um exemplo do Santos no 2-4-4 na fase ofensiva. (Fonte: DAZN/YouTube. Edição: Rodrigo Costa).

O time do River Plate – URU se postou bem, se posicionando num 4-5-1 defensivamente, fechou as linhas de passe santista, que não conseguiu acionar suas melhores armas, recorrendo muitas vezes em passes longos para o lado oposto da bola, algumas vezes criando chances claras de gol, principalmente com Derlis González. No ataque não assustou muito o Santos, que ainda tem alguns problemas nas transições defensivas, principalmente do lado direito, onde Ferraz acaba sempre chegando atrasado.

O Peixe teve boas chances de gol no começo do segundo tempo, poderia ter saído com a vantagem para o jogo da volta, mas Sánchez e Pituca falharam nas finalizações. E após a expulsão de Orinho, por alguns minutos Sampaoli posicionou o Santos num 4-3-2, tanto quando tinha a bola quando não tinha, com Pituca pela lateral esquerda e Jean Mota recuado para a linha de meias (Soteldo Já tinha entrado no lugar de Copete). Mesmo após a entrada de Matheus Ribeiro no lugar de Jean Mota (apagado no jogo), fazendo com que Pituca retornasse para o meio, o Peixe continuou organizado num 4-3-2. Foi o momento em que o River Plate mais cresceu no jogo, com Vanderlei salvando o Santos de levar um gol aos 25 minutos.

48268926_1679972338770044_1356742149755895808_nLogo após expulsão de Orinho. (Fonte: DAZN/YouTube. Edição: Rodrigo Costa).
48268926_1679972338770044_1356742149755895808_nPós substituição de Matheus Ribeiro por Jean Mota. Pituca retornou para a linha de meias. (Fonte: DAZN/YouTube. Edição: Rodrigo Costa).

O Santos é claramente mais time que o time uruguaio, e jogou melhor, poderia ter saído de Montevidéu com a vitória se tivesse aproveitado pelo menos uma das chances criadas, mas após a expulsão o jogo equilibrou, com o River chegando até a assustar no fim do jogo, portanto, no final das contas, o empate acaba não sendo um mal resultado para o jogo da volta no dia 26 de fevereiro, no Brasil, jogo que não contará com torcida por causa da punição recebida pelo Santos na eliminação para o Indepiendente, no Pacaembu, ano passado.

Acesse nosso clube de vantagens.

caxirola-bahia-brown-1-original

@costa_rodrigo95

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s