O poderio ofensivo americano como atua o sistema ofensivo do melhor ataque do Campeonato Mineiro

Por Davi Magalhães

caxirola-bahia-brown-1-original

Após 6 rodadas, o América lidera o Campeonato Mineiro mostrando a força do seu coletivo.

Nem Atlético, nem Cruzeiro, o líder do Campeonato Mineiro é o América. O time americano vem demonstrando um ótimo desempenho em campo, com grande destaque para o seu poderio ofensivo. Mesmo não tendo um grande destaque individual, a força do sistema ofensivo da equipe tem feito a diferença. Em 6 jogos, o América marcou 14 gols, uma média superior a 2 gols marcados por jogo.

O grande destaque do melhor ataque do Campeonato Mineiro é o coletivo. Se o time não conta com grandes estrelas, compensa com um ataque entrosado e um treinador que soube usar o plantel da melhor forma, montando um sistema ofensivo capaz de potencializar as suas individualidades.

A grande força da equipe é o coletivo, então Givanildo Oliveira ao montar um 1-4-2-3-1, deu aos atacantes – os 3 meias mais o centroavante – muita liberdade para que os homens da frente pudessem usufruir de toda a sua habilidade em prol do time. A mobilidade ofensiva do time é vital para gerar espaços na defesa adversária. Nem o centroavante, geralmente Júnior Viçosa, fica parado esperando a bola no pé.

caxirola-bahia-brown-1-originalViçosa se apresentando para o jogo, saindo da referência e caindo pelos lados do campo. Foto: Davi Magalhães.

Por ter um elenco recheado de jogadores rápidos, habilidosos, que são bons atacando o espaço, essa ideia faz muito sentido. Pense bem, se o time atuasse com os jogadores mais estáticos, valorizando a posse de bola, os jogadores não encontrariam espaços na defesa adversária para ocupar. Mas, como eles se movimentam muito sem esperar a bola no pé, acabam arrastando os marcadores e criando espaços na defesa adversária.

Aí que entra o grande mérito de Givanildo. Com uma linha de meias composta por Matheusinho, Marcelo Toscando e Neto Berola ou Felipe Azevedo, quando esses jogadores têm espaço, eles mostram toda a habilidade que possuem. Então, como eles se movimentam muito para se apresentar como opção de passe, eles acabam se aproximando, para que uma rápida troca de passes desorganize a defesa adversária.

caxirola-bahia-brown-1-originalJogadores do América muito próximos uns dos outros para tabelarem e assim, finalizar no gol adversário. Foto: Davi Magalhães.

Como a busca do time é pela rápida troca de passes, faz todo sentindo que o jogo americano se baseie mais pelos lados do campo. Uma vez que pelos lados, é mais fácil acumular jogadores, criar superioridade numérica no setor e espaços na defesa adversária para que os rápidos atacantes possam aproveitar e finalizar a jogada. Por isso, o centroavante e o meia-atacante – que atua por dentro – sempre se deslocam em direção a bola. Fazendo com que a jogada acabe no mesmo setor que iniciou ou acabe no lado contrário, com a ultrapassagem do lateral do lado oposto e o meia que atua por aquele lado.

caxirola-bahia-brown-1-originalNo segundo gol marcado na vitória contra o Tupi, o América construiu a jogada pela esquerda e finalizou no lado contrário com a ultrapassagem do lateral direito Leandro Silva. Foto: Davi Magalhães.

No momento da finalização das jogadas, o Coelho procura sempre ter presença de área, com pelo menos 3 jogadores entrando na área para finalizar no gol adversário. Geralmente, o centroavante e o meia centralizado estão sempre presentes na área adversária. Podendo ainda ter o deslocamento do meia que atua pelo lado contrário.

caxirola-bahia-brown-1-original3 jogadores do América dentro da área para aproveitar o cruzamento. Resultado: gol de Matheusinho. Foto: Davi Magalhães.

Outra grande destaque positivo do time é a infiltração dos homens de trás. O lateral direito Leandro Silva é um dos vice-artilheiros da equipe ao lado de Neto Berola com dois gols. O lateral tem feito um Campeonato Mineiro muito bom, subindo muito bem ao ataque. Tanto os laterais, como os volantes se projetam e infiltram nos espaços criados pela movimentação dos jogadores avançados. Principalmente, o volante Juninho que sempre aparece como homem surpresa na área. Para o time não ficar desprotegido no momento ofensivo, quando um volante sobe, o outro fica. O mesmo acontece com os laterais que não sobem ao mesmo tempo para não deixar o time exposto caso o time perca a bola.

caxirola-bahia-brown-1-originalJuninho aparecendo como homem surpresa na área e marcando o gol da vitória do América contra o Tombense. (Foto: Premiere/Davi Magalhães)

O artilheiro do time no campeonato é o centroavante Junior Viçosa com 3 gols. Os outros 7 gols marcados pela equipe foram marcados por 7 jogadores diferentes. Mostrando que o grande destaque do América é a força do coletivo. Muito bem treinado por Givanildo, que tem muitos méritos por encontrar uma maneira de jogar que potencialize os seus jogadores, refletindo em um ótimo desempenho dentro de campo e consequentemente, em ótimos resultados nesse início de temporada.

@magalhaesDavi_

Anúncios

Um comentário sobre “O poderio ofensivo americano como atua o sistema ofensivo do melhor ataque do Campeonato Mineiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s