Paulo Henrique Ganso no Flu! Analise de desempenho e como ele poderá jogar no modelo de jogo de Fernando Diniz?

Por Jorge Coutinho

ds

A novela da contratação Paulo Henrique Ganso teve fim na noite da última quinta-feira, dia 31/01/2019. O Fluminense enfim anunciou a contratação do atleta de 29 anos, que pertencia ao Sevilla-ESP. Final feliz para a torcida tricolor.

Abaixo listo alguns dos fatores que influenciam na hora de investir em um atleta, e o conjunto desses fatores nos leva ao título deste texto.

FATOR 1 – Avaliação técnica

São fatores que podem ser analisados e contribuir para o sucesso da contratação de um determinado atleta:

– Coletar dados quantitativos recentes;

– Coletardados qualitativos recentes;

– Analisar o atleta in loco ou em vídeos;

– Observar histórico da carreira;

– Levantar histórico de lesões;

– Analisar como ele se comporta dentro e fora de campo.

– Se encaixa na forma/ modelo de jogo do clube.

FATOR 2 – Investimento

Todo investimento contém análise de risco, retorno e liquidez ajudam a compreender se uma determinada aplicação financeira vale a pena.

Jogador bem valorizado e com marketing esportivo gera dinheiro longe dos estádios. Leva-se em conta o retorno que ele pode trazer em ações de marketing: quanto mais simpático, articulado, querido pela torcida e cobiçado por patrocinadores pessoais, melhor.

Um jogador, portanto, representa um custo-benefício além do prisma esportivo, afinal futebol também é paixão e negócios.

Perambulo feito vamos ao que interessa:

FICHA DO ATLETA / HISTÓRICO DE LESÕES:

O APELIDO “GANSO”

No meio do futebol no Brasil, o apelido GANSO é dado a um jogador lento ou fraco tecnicamente. Esta maneira era como o roupeiro da equipe sub-20 do Peixe, Seu Otávio, costuma apelidar os atletas que haviam sido recentemente promovidos à categoria. “Lá vem aquele monte de gansos”, dizia.Com o tempo, Paulo Henrique começou a se destacar e sempre brincava com Seu Otávio, que acompanhava os jogos do alambrado. Ao término das partidas, o próprio garoto dizia: “Olha o Ganso fazendo gol outra vez”.

Paulo Henrique Lima não só gostou do apelido como também o incorporou ao próprio nome.

ds

DADOS QUANTITATIVOS NOS ÚLTIMOS 10 JOGOS:

ds

ds

ds

Olhando friamente os números alguns dados chamam bastante atenção:

1 – O último jogo do nosso camisa 10 foi no dia 04 de dezembro de 2018 (2 meses sem jogar).

2 – Nos últimos dez jogos somente em dois jogos atuou a partida inteira.

3 – Ganso teve pouca participação e intensidade nos jogos, demorando aproximadamente 1 minuto e 30 segundos para realizar uma ação com acerto (passe, desarme e drible por exemplo).

4 – Foram dois passes chaves com sucesso e cinco passes chaves com finalização que não resultaram em gol. Ou seja, a cada 76 minutos jogados ele conseguiu dar um passe chave para o companheiro de equipe.

5 – Bom desempenho , quase 87% de assertividade, no fundamento passe.

6 – Desempenho ruim nas finalizações e cruzamento. Nesses jogos coletados foram 2 chutes e um único cruzamento, tanto a finalização como cruzamento foram equivocados.

7 – Número alto de bolas perdidas. A cada treze minutos jogados uma bola é perdida por Ganso. Nesse mesmo espaço de tempo, ele teria em média nove ações. Ou seja, pra cada oito ações assertivas, Ganso perde uma bola.

DADOS QUALITATIVOS (considerando apresentações com mais de 20 minutos em campo) e VÍDEOS:

dsAmiens 0 x 2 Mônaco – esquerda setor ofensivo, a direita setor defensivo.
dsNimes O. 3 x 0 Amiens – esquerda setor ofensivo, a direita setor defensivo.
dsToulouse0 x 1 Amiens – esquerda setor ofensivo, a direita setor defensivo.

Observem nesses 3 mapas de ações de partidas distintas, a similaridade do posicionamento das ações. Pouca presença dentro da grande área, muita concentração no segundo terço do campo e algumas aparições no primeiro terço. Indicativos claros que Ganso ocupa uma faixa, a faixa do setor de criação, onde a bola mais rola.

Nessas 3 partidas Ganso ficou muito afastado da zona de perigo (vide foto abaixo) do setor defensivo adversário, área boa e mais propícia para finalizações. Na maioria das vezes que chegou nessa área optou por dar passe, como se vê no vídeo abaixo. E isso ajuda a explicar o baixo número de gols / finalizações.

ds

Finalizações recentes temporada europeia:

Passes / Assistências recentes temporada europeia:

Na concepção crua do termo velocidade, como uma valência fisiológica, do ato de correr, com ou sem rapidez, notoriamente Ganso se encaixa como um jogador lento, um não velocista. Entretanto o futebol é mais do que correr com ou sem a bola. Trata-se de pensar, da reação e a capacidade de identificar e resolver situações, antecipar e criar ações. Nessa concepção Ganso é rápido demais.

Ganso tem muita qualidade, grande técnica individual. É perigoso entre linhas, protege bem a bola, usa bem o corpo, tem bom drible e uma excelente visão do jogo capaz de dar passes precisos aos seus companheiros.

O Ganso que todos nós tricolores queremos ver:

Assistências do Ganso:

COMO GANSO DEVERÁ SER APROVEITADO NO MODELO DE JOGO DO FERNANDO DINIZ

Primeiramente o time desta temporada precisava de uma referência e de um selo de qualidade. Ganso atende essa expectativa.

Acredito que Ganso irá ocupar o espaço hoje ocupado por Danielzinho. Meia talentoso, clássico camisa 10, que há muito tempo a torcida pedia um meia com suas características.

Diniz gosta de jogar com linhas alta.Início da transição ofensiva com os zagueiros tocando a bola junto com o Airton , fazendo a saída de 3 (saída La Volpiana). Os zagueiros posteriormente farão a cobertura dos laterais que estarão abertos, dando amplitude e opção de passe, e o Aírton ficará mais postado atrás fechando o meio por dentro.Bruno SIlva recuando para qualificar a construção das jogadas e fazendo o box to box (ocupando e correndo da área defensiva a área ofensiva), Acredito que Ganso ficaráum pouco mais adiantado, próximo ao trio ofensivo, para dar qualidade do passe chave ao setor ofensivo e irá movimentar-seaté o trio ofensivo para dar opção de tabelas e/ou chute de fora da área. Se a perda da bola ocorrer no último terço, acredito que a orientação será de morder junto com trio a saída do adversário, fazendo o chamado pressing no campo adversário.

dsOpção de posicionamento do PH Ganso.

Ganso fazendo o pressing:

COMO GANSO PODERÁ ALAVANCAR E AJUDAR O CLUBE FORA DAS 4 LINHAS

Ganso é reconhecido nacionalmente e até certo ponto internacionalmente (apesar das temporadas europeias terem sido discretas). Neymar, Falcão, cantor Belo e outras personalidades desejaram boa sorte ao nosso camisa 10.

Ganso é simpático, tem carisma e até o seu anúncio – a torcida tricolor já estava identificada com ele invadindo seu perfil do Instagram.

Na noite da última quinta-feira, minutos após o anúncio da sua contratação o assunto se tornou o mais comentado do Twitter Brasil, ocupando o primeiro lugar dos Trending Topics.

Como dito anteriormente o custo-benefício vai além do prisma esportivo. Paulo Henrique Ganso pode ser encarado como uma ponte para alavancar o programasócio torcedor, atrair investidores e até outros bons jogadores em torno do seu prestígio. Prato cheio para o marketing esportivo.

Desejo sorte ao nosso novo camisa 10, postulante ao posto de ídolo da nossa torcida pelos próximos cinco anos e que nos ajude a escrever mais uma bela história no maior Clube do Estado.

@JorginhoFFC

Anúncios

Deixe uma resposta