Jair, a peça que faltava – Análise reforços Galo

Por Pedro Morais

  ds

A janela de transferência dos clubes brasileiros para a temporada 2019 está a todo vapor, pré-temporada já se foi, os campeonatos estaduais estão iniciando e com eles os modelos de clubes dos jogos vão se formando. Atlético fez um bom mercado de transferências até aqui, principalmente comparado com início da última temporada, hoje pode contar com dois nomes de peso pra zaga como Réver e Igor Rabello, Guga um lateral promissor, Vinicius que fez uma boa temporada pelo Bahia, Bolt vindo para ser o velocista que faltava no elenco, e mesmo já tendo um meio campo que diversas boas opções, contratou Jair do Sport, e é dele que vamos falar hoje.

O jovem de 24 anos, com já uma boa rodagem passando por Inter, Rio Verde – GO, Boa Esporte – MG, Veranópolis, Juventude até chegar ao Sport de Recife, onde jogou 13 jogos, conquistando rápido seu lugar no time titular e tendo boas atuações, chamou a atenção dos diretores do Atlético Mineiro. Jair pode jogar tanto como primeiro como segundo volante, onde era habituado a jogar pelo Sport. O gaúcho se caracteriza por físico, explosão, desarme e técnica para dribles e passes a partir de trás.

CARACTERÍSTICAS:

  • VITALIDADE E INTENSIDADE

Jogador incansável que está sempre em todos os lugares do campo durante a partida, traz muita segurança pois mostra muita intensidade nas transições defensivas, pressionando o adversário no próprio campo matando o contra-ataque pela raiz ou mesmo quando se apresenta no último terço do campo tem uma boa recomposição nos ataques adversários.

dsImagem: Instats

Nesse mapa podemos ver, pelos pontos de ação, que Jair têm influência em todo o campo, pressionando e armando no campo de ataque e a presença no setor defensivo na marcação e saída de bola. No Sport atuava mais pela esquerda, mas pode atuar pelos dois lados.

  • PROGRESSÃO

Uma característica relevante de Jair, é sua progressão, que seria quando ele da um passe se projeta para o espaço se desmarcando e já se tornando opção de passe novamente, dando dinamismo e segurança durante a posse no meio campo. Veja no vídeo acima como esse movimento é algo intuitivo do jogador, não importa a situação da jogada, ele sempre faz esse movimento de forma natural.

  • DESARMES E INTERCEPTAÇÃO

Jair é um grande ladrão de bola, talvez seja sua maior virtude, tinha a maior média de desarmes da segunda divisão do Brasileirão até ir ao Sport. Com uma média de 2,2 desarmes e 1,9 interceptações por jogo entre partidas da serie A e serie B, o jogador soma muita força no meio campo. Outro fato é a sua capacidade de fazer isso no campo do adversário, roubando a bola próxima do gol, possibilitando vantagem contra a defesa desorganizada do adversário. Está entre os volantes que mais interceptaram bolas no campo do adversário, Jair (2.3 por jogo) esteve atrás apenas de Airton do Fluminense (2,5) Osman da Chape (2.4 por jogo) no Campeonato Brasileiro.

  • SAÍDA DE PRESSÃO

Apesar do seu espírito ‘’pitbull’’, o gaúcho tem muita técnica para conduzir a bola, é muito difícil roubar a bola do camisa 88 do Galo, com um bom controle orientado, usa o corpo para proteger a bola e através de giros, mudanças de direção e dribles ele foge da pressão do adversário, além de conseguir mudar o lado do ataque com facilidade.

  • VISÃO DE JOGO

Jair tem uma ótima visão de jogo, armando o jogo de trás, ele consegue dar bons passes verticais quebrando linhas de marcação, passes longos nas costas da defesa para um companheiro atacar o espaço e viradas de jogo saindo da pressão.

O QUE JAIR PODE MELHORAR?

  • INFILTRAÇÃO

Não que seja um ponto negativo, pelo contrário é visto com um grande potencial do jogador a capacidade de infiltração. Além de todo atributos citados, essa pode ser mais uma que ele pode colocar em sua lista de qualidades. Jogador tem um ótimo “timing” para participar das jogadas ofensivas, associar bastante com os companheiros de frente e pisa bastante dentro da área, além de ser bom nas jogadas aéreas. Porém ainda não é algo intuitivo e natural do jogador, e que se for bem estimulado, pode vir a evoluir no aspecto.

  • FINALIZAÇÃO

Talvez seja seu ponto mais negativo, o gaúcho não tem um bom desempenho em finalizações e quase nunca marca gols de fora da área, onde usualmente um jogador de sua posição tem a característica faz.

COMO ENCAIXARIA NO MODELO DE JOGO?

Ano passado Galo sofria muito com a falta de um homem para começar as jogadas, ou seja, um jogador que tem a caraterística para dar o primeiro passe para a construção do ataque. Com o Larghi e com o Levir a falta desse homem obriga Cazares sair da sua zona mais perigosa para fazer essa função, o que faz com que o jogador mais técnico do time seja menos potencializado.

O Atlético que já contava que diversos bons nomes no seu meio de campo como Adilson, Elias, José Welison e Blanco buscou no mercado Jair, que teria as características que faltava no elenco. Zé é outro jogador que pode fazer a função na saída de bola, mas não com tanta naturalidade quanto Jair, e por isso ele seria a peça que faltava no quebra cabeça para esse setor. Sua boa recomposição pode dar tranquilidade para os jogadores de ataque, assim como Luan, que se desgasta muito se preocupando com a parte defensiva.

Mesmo com pouco tempo para identificar os padrões e o modelo de jogo do Galo, Jair poderá exercer diversas funções dependendo do jogador que fizer dupla com ele. Se for Zé Welison, ele poderá ser mais ofensivo, jogando como um segundo volante que trabalha associando com Cazares e outros meias para tabelar e furar a última linha do adversário. Se for Adilson, seu posicionamento no campo ofensivo será o mesmo, porém vai recuar mais na saída de bola para começar as jogadas. Fazendo dupla Com Gustavo Blanco, o 88 posicionaria mais recuado, sendo o primeiro volante atuando como organizador ditando o ritmo da partida, porém com liberdade para revezar com o companheiro entre base e entrelinhas, e os dois juntos fariam uma ótima parceria pressionando o adversário no campo ofensivo. Já com Elias, esse revezamento também aconteceria, porém, a liberdade maior seria para o camisa 7, devido sua deficiência defensiva, Jair seria o homem da prevenção se posicionando a frente dos meias adversários protegendo a linha da zaga, mas sempre com permissão para trocar com o companheiro ao atacar.

Edição feita após a partida entre Atlético x URT, na noite de 30/01/19

Em sua estreia como titular no jogo contra a URT pelo Campeonato Mineiro na última quarta, Jair deu outra cara ao meio de campo do Galo, revezando com Elias entre ficar na base da jogada e associar com os jogadores de ataque nas entrelinhas (espaço entre a 1ª e 2ª linha de marcação do adversário) e pisando bastante na área, sendo coroado com um belo gol fazendo exatamente isso. Também ficou responsável pela saída de bola do time ditando o ritmo e organizando o jogo, deixando Cazares perto de Ricardo Oliveira. É claro que devemos considerar o nível de dificuldade da partida, mas essa não deixa de ser uma de suas características, que iram trazer benefícios a sua equipe. Jair tem muito potencial, porem devemos ter cuidado, pois seu desempenho vai depender da forma como seu treinador vai usá-lo.

– Dados Instats.

@Pmorais97

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s