Ainda tem muito a melhorar – ANÁLISE TÁTICA CORINTHIANS 0 x 2 RED BULL

Por Jhonata Souza

Na noite da última quarta-feira (30), o Corinthians foi derrotado por 2×0 pelo Red Bull na Arena Corinthians. Os gols da equipe de Jarinu foram marcados por Ytalo e Bruno Tubarão no segundo tempo. O Corinthians foi a campo num 4-2-3-1 formado por: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Léo Santos; Ralf e Thiaguinho; Ramiro, Jadson e Vital; Boselli.A equipe manteve o padrão de organização ofensiva e defensiva ao se postar num 4-4-2 sem a bola e com a bola atuando num 4-1-4-1 com Thiaguinho caindo pela direita e Jadson mais na esquerda. O Corinthians no primeiro tempo voltou a apresentar os mesmos problemas de outras partidas. Ofensivamente a equipe novamente criou poucos chances de gol, teve mais posse de bola que o adversário, porém foi novamente uma posse de bola inofensiva que em sua maioria se tratou de ficar rodando a bola pelo campo até que acontecesse um erro de passe, cruzamento errado ou lançamento errado buscando algum companheiro. Além disso, o Timão teve muita lentidão nas trocas de passes e nas transições ofensivas e defensivas, outro problema foi a falta de profundidade e velocidade ao ataque, o time que começou o jogo não tinha um jogador com a característica de velocidade para tentar dar amplitude ao ataque e chegar ao fundo para cruzar. Novamente o time ficou dependente de Fagner para tentar criar algo, só que o lateral não teve uma boa atuação, o que deixou as coisas ainda mais complicadas. Bosseli ficou muito isolado em campo e pouco conseguiu participar do jogo, porém nas poucas vezes que a bola chegou ele ofereceu perigo, tanto que a única chance clara do Corinthians no primeiro tempo foi com ele, após receber um passe de Jadson, o atacante argentino deu um corte no zagueiro adversário e finalizou para a defesa de Júlio César.

O Red Bull teve seus méritos também. A equipe treinada por Antônio Carlos Zago foi para a Itaquera com uma boa estratégia e soube executar ela muito bem. A equipe esteve bem postada na defesa, mostrando ser bem organizada. Diferente das outras equipes que atuaram na Arena, o Red Bull pressionou muito bem a saída do Corinthians, isso forçou várias vezes o Timão a optar por bolas longas na saída de bola, como pode ser visto na imagem a seguir.

dsasaNa imagem podemos ver a quantidade de jogadores do Red Bull no campo de defesa do Corinthians na saída de bola.

No primeiro tempo o Red Bull se aproveitou dos espaços que o Corinthians dá para os seus adversários arriscarem de fora da área, tanto que a equipe de Jarinu finalizou bem mais que o Timão no primeiro tempo, em sua maioria foram finalizações que não acabaram não levando perigo ao gol de Cássio, mas que evidenciam esse problema defensivo do Corinthians.

dsasadsasaEstatísticas do primeiro e segundo tempo via SofaScore.

Carille fez duas mudanças na volta para o segundo tempo, a equipe venho com Pedrinho no lugar de Thiaguinho e Avelar no lugar de Léo Santos. A ideia era dar mais criatividade para o meio de campocom Pedrinho, com Avelar a ideia era ter mais jogo pela esquerda. Na prática as mudanças não surtiram muito efeito, a equipe continuou a apresentar os mesmos problemas do primeiro tempo e o Red Bull ainda era o time que mais levava perigo. Carille ainda colocou Gustavo no lugar de Jadson para ter dois atacantes de área em campo, com isso o time se resumiu a lançamentos e cruzamentos buscando Gustavo. O Red Bull chegou ao seu primeiro gol com Ytalo após uma pane geral da defesa do Corinthians numa bola levantada na área.Após o gol sofrido, o Corinthians tentou ir para o abafa em busca do empate, porém só conseguiu oferecer perigo real numa cabeçada de Gustavo que obrigou Júlio César a fazer uma difícil defesa. Nós acréscimos o Red Bull chegou ao segundo gol com Bruno Tubarão que se aproveitou de mais uma falha na defesa para sacramentar a vitória do Red Bull na Arena Corinthians.

As únicas atuações a se destacar foram de Boselli e Gustavo, no restante foi atuação fraca no coletivo e no individual também. Na parte ofensiva a equipe regrediu em relação aos últimos jogos e na parte defensiva voltou a mostrar a sua já tradicional deficiência na bola aérea e dando espaços no meio para os adversários chutarem de fora da área sem ser pressionados, como pode ser visto a seguir.

dsasadsasa

Alguns dados ajudam a mostrar o quão fraca foi a atuação do Corinthians contra o Red Bull.

  • 2° Jogo com mais cruzamentos (30)
  • Jogo com maior número de cruzamentos errados (25)
  • Partida com o maior número de lançamentos (36)
  • Partida com a maior quantidade de lançamentos errados (25)
  • Maior número de passes errados num jogo do Paulistão 2019 (60)
  • Partida com a menor porcentagem de posse de bola (58,2%)

O Corinthians tem um clássico contra o Palmeiras pela frente e a equipe apresenta diversos problemas a ser resolvidos. Em pouco o tempo o que dá para se mudar até o dérbi e a postura da equipe em campo. No jogo contra o Red Bull vimos uma equipe apática, sem foco, pouca movimentação no meio, pouca intensidade na marcação e até faltando um pouco mais de vontade de ganhar. Caso repita a mesma postura no jogo contra o Palmeiras a vitória de tornará ainda mais difícil de ser conquistada. Além da mudança de postura, outra mudança necessária será na escalação inicial, não dá para jogar sem algum ponta de velocidade para dar mais rapidez nas transições e profundidade ao ataque. Uma certeza que Carille tem após esse jogo e que tem bastante a se melhorar para as próximas partidas.

@Superjhonny14

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s