Análise dos reforços do Corinthians para a temporada 2019 – PARTE 2, O ATAQUE

Por Jhonata Souza

funil

Continuando a análise dos reforços corintianos, chegamos ao setor que o torcedor mais desejava por reforços, o ataque. Em 2018, o Corinthians sofreu muito com um setor ofensivo ineficiente, atacantes em má fase e jogadores de qualidade duvidosa no ataque. Os problemas no ataque obrigaram Carille a achar uma solução mágica para resolver o problema pelo menos na reta final do Campeonato Paulista. Para a alegria do torcedor, reforços chegaram ao ataque e o camisa 9 tão desejado, finalmente chegou. De quebra vieram dois, pois além de Boselli, o Corinthians tem a volta de Gustavo após grande temporada no Fortaleza. O outro reforço para o ataque foi André Luis. Esse setor ainda pode ter a chegada de Vagner Love para deixar Carille com mais opções.

André Luis: Tem 21 anos, chegou aos profissionais pelo Santa Cruz, onde o seu futebol na equipe pernambucana chamou a atenção da Ponte Preta que o contratou para a temporada 2018. Na Ponte fez uma boa Série B, foi um dos destaques do campeonato e acabou sendo um dos destaques do campeonato, como pode ser visto na imagem a seguir.

jesus risosDados via Footstats.

Esses números ajudam a mostrar o porquê dele ter chamado tanto a atenção do Corinthians. Ele tem qualidades que faltam aos outros pontas do elenco, como o fato de ser um ponta que faz gols, isso o Corinthians tem pouco. André Luis tem uma ótima finalização, seja de dentro ou fora da área, além disso ele é um jogador com boa força física e até pode fazer a função de centroavante caso seja necessário. Pode não ter a mesma habilidade de um Pedrinho para o drible, mas é um jogador que busca bastante o drible, o que acaba fazendo dele um jogador que perde bastante a bola quando não está num bom dia. Outro qualidade dele é o fato de ter um bom cruzamento, mas essa já pode ser vista no amistoso entre Corinthians e Santos, onde ele fez um lindo cruzamento para o gol de Gustavo. Essa qualidade pode ser um fator importante para que ele ganhe a disputa pela titularidade, pois Boselli e Gustavo são dois atacantes muito fortes no jogo aéreo e é sempre bom ter no time jogadores que podem acionar eles na área. No vídeo a seguir feito pelo @SccpScouts podemos ver mais das qualidades do André Luis.

Eu não imaginava ver André Luis começando entre os 11 desde o começo. Vejo nele um atacante de potencial, que não chegaria para ser titular, mas que teria totais condições para assumir a vaga de alguém no futuro. Só que os desfalques e o seu bom rendimento nos treinamentos fizeram que ele ganhassem destaque nesse começo de temporada do Corinthians.

Gustavo: Tem 24 anos, apareceu para o Brasil sendo um dos artilheiros da Copa SP de 2014 com a camisa do Taboão da Serra. Depois disso rodou até chegar ao Criciúma, na Série B de 2016 estava se destacando pela equipe de Santa Catarina antes de ser contratado pelo Corinthians. Chegou no segundo semestre de 2016 e nos jogos que fez não deixou uma boa impressão, tanto que foi emprestado para Bahia e Goiás no ano de 2017, onde não deixou saudades em nenhum dos clubes. As coisas começaram a melhorar para Gustavo quando chegou foi emprestado para o Fortaleza em 2018. Sob o comando de Rogério Ceni a sua situação mudou da água para o vinho. Terminou 2018 como o artilheiro do Brasil com 30 gols e sendo a estrela do time que foi campeão da Série B. A seguir uma imagem com os números dele na última Série B.

jesus risos

Esses números ajudam a mostrar o porque do Corinthians ter decidido dar mais uma chance para ele. Essa versão 2.0 de Gustavo trás muitas melhorias em relação a 2016. A sua principal qualidade é o seu forte jogo aéreo, onde usa do seu bom senso de posicionamento na área para se colocar na maioria das vezes atrás do marcador e explorar o espaço ali deixado. Ainda sofre um pouco quando tem de sair da área para jogar, mas melhorou bastante na hora de fazer o pivô. Ele é um finalizador de jogadas, não dá para esperar dele fazer o que Jô fazia no sentido de sair da área para jogar. Gustavo é um atacante que precisa da ajuda dos seus companheiros para poder render, precisa ter jogadores que o sirvam para que possa ser alguém importante no ano. Nesse sentido será muito importante ter meias e laterais com bom cruzamento, caso de Fagner, André Luis, Ramiro, Jadson e Sornoza. Esses tem tudo para serem ótimos garçons para Gustavo. Outra questão a se ficar atento sobre ele e a sua parte emocional. Na sua primeira passagem a falta de confiança e a pressão sobre ele foram dois fatores que o impediram de ter um bom desempenho pelo Corinthians. Agora ele volta com bem menos pressão, já que tem outro atacante com a responsabilidade de ser o camisa 9 tão esperado pela torcida. No amistoso contra o Santos mostrou um pouco das qualidades já citadas, não vejo como o titular nos principais jogos, mas será um jogador muito importante para que se possa dar um descanso a Boselli sem que perca muito em capacidade de fazer gols.

jesus risosMapa de calor que mostra o posicionamento de Gustavo durante a temporada 2018, obtido via SofaScore.

Boselli: Argentino de 33 anos, começou na base do Boca Juniors e ficou no clube até 2008 e fez parte do grupo campeão da libertadores de 2007. Foi no Estudiantes em 2009 que chamou a atenção, foi campeão da Libertadores novamente, era peça chave daquele time e terminou a competição como artilheiro. Após isso, rodou por alguns clubes até chegar ao futebol mexicano em 2013. Com a camisa do León jogou por 5 anos, se tornou um ídolo da torcida e o segundo maior artilheiro da história do clube. Em todos os anos no México sempre esteve entre os melhores atacantes do país, mesmo com a concorrência de outros bons atacantes como o francês Gignac.
Como pode ser visto a seguir na imagem com suas estatísticas.

jesus risos

jesus risos

Chega ao Corinthians por meio de uma oportunidade mercado, estava a 6 meses do fim de contrato no México e o León queria renovar por metade do que ele ganhava. O Corinthians aproveitou da entrevero entre Boselli e a diretoria do León para trazer ele ao Parque São Jorge. Ele chega com a responsabilidade de ser o camisa 9 que a torcida tanto esperava desde a saída do Jô. Os seus números no futebol mexicano mostram que ele tem capacidade para ser um matador por aqui também. Ele é o tipo de atacante que fede a gol, um artilheiro nato que tem muita qualidade na sua finalização. O seu ponte mais forte é o seu poderoso jogo aéreo, mesmo sem ser um atacante tão alto assim, ele compensa isso com uma boa impulsão, força e uma ótima capacidade de se posicionar, além de ser um bom batedor de pênaltis. É um jogador que sofre quando precisa jogar fora da área e em jogos que Carille optar por uma estratégia mais reativa, ele pode acabar tendo maiores dificuldades. Assim como no caso do Gustavo, ele também precisa de um time que o ajude. Ele é um camisa 9 finalizador de jogadas, daqueles que durante o jogo pode passar despercebido a maior parte do tempo, mas que no primeiro vacilo da defesa não irá desperdiçar. Por onde passou também chamou a atenção por ser um líder, uma característica que será muito importante num elenco cheio de jovens jogadores.

@SuperJhonny14

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s