Balanço da temporada colorada em 2018

Por Rafael Maciel

O Inter que encerrou 2018, é muito superior ao Inter vice-campeão da série B em 2017. A evolução da equipe sob o comando do técnico Odair Hellmann foi brutal, onde em praticamente 9 meses, o treinador conseguiu implantar boa parte de suas ideias e gerir o grupo (escasso) com maestria, fazendo com que a (praticamente) mesma equipebrigasse até as últimas rodadas pelo título do Brasileirão 2018.

Engana-se quem pensa que o caminho foi fácil (como já vimos aqui no MW), Odair precisou rever alguns de seus conceitos, para buscar explorar ao máximo as virtudes dos seus atletas, compondo assim um modelo pautado na coletividade, valorizando aproximações e jogadas trabalhadas (conforme sua ideia inicial), porém priorizando um jogo mais vertical com transições de velocidade (adaptação ao longo da temporada):

funil

funil

Faixa de campo onde Patrick e Edenilson aceleravam nas transições e contavam com o apoio de Nico/Iago (Esquerda) e Pottker/Fabiano (Direita)

Após encontrar o equilíbrio defensivo no primeiro Gre-Nal do campeonato Brasileiro, Inter alcançou se auge da temporada nas próximas partidas:

                – 10 jogos de invencibilidade

                – 73% de aproveitamento

                – 6 vitórias

                – 16 gols marcados

                – 7 gols sofridos

                – 5 jogos sem sofrer gols

No final da temporada, o título não veio, mas foi possível elencar muitos pontos positivos:

funil

Dentre outros pontos positivos, podemos destacar a força apresentada pela equipe no Beira-Rio (somente 1 derrota no Brasileirão) e a confiança da torcida! O fator anímico que vinha em baixa no clube, foi recuperado após os bons resultados em campo!

Claro que tiveram pontos negativos (falta de reposições qualificadas, apatia da equipe em jogos fora de casa, etc.), mas no balanço, o saldo foi positivo!

Em 2019, Odair terá o desafio de manter o nível de atuações e melhorar ainda mais a competitividade da equipe! Tudo passa também, pela montagem do elenco, com as (boas) contratações: Guilherme Parede, Neílton, Sóbis, Lindoso e Galdezani).

NÚMEROS DA TEMPORADA!

funil

DESTAQUES INDIVIDUAIS!

funil

Melhor Goleiro do Brasileirão de forma merecida! Fez defesas importantes e apresentou excelentes números (80% defesa / 46% de jogos sem sofrer gols / 76% defesas difíceis).

funil

A unanimidade entre os zagueiros! Melhor zagueiro do Brasileirão pelo prêmio da CBF e pela Bola de Prata! Cuesta foi fundamental desde a fase de construção ofensiva quanto na organização defensiva!

funil

A peça que faltava para deixar Cuesta jogar todo seu futebol! Somente quando Moledo se estabilizou fisicamente, que a defesa colorada se tornou sólida! Perfeito nos duelos no chão e disputas aéreas.

funil

Dourado foi o ponto de equilíbrio da equipe! Atingiu seu auge, comandando e protegendo o meio de campo defensivo! Foi um dos melhores do Campeonato Brasileiro e o melhor 1º Volante! Quando Dourado não jogava, Inter não conseguiu desempenhar bom futebol!

funil

Mas o craque da temporada colorada (na minha opinião), foi Nico López! Nico foi o expoente técnico da equipe e assumiu o papel coletivo necessário, para comandar o ataque colorada! Artilheiro e o Garçom da temporada colorada, foi também um dos que mais atuou pelo Inter no ano!

Cabe ressaltar duas menções honrosas nos destaques individuais: Patrick (pela primeira metade de temporada) e Edenilson (pela estabilidade)!

funil

@rafaellomaciel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s