RESENHA DE “GUARDIOLA – A EVOLUÇÃO”

Por Davi Magalhães

whatsapp image 2019-01-03 at 12.48.29

Se tem um treinador que respira futebol 24 horas por dia, esse treinador é Pep Guardiola. Além de ser reconhecido como um técnico muito vitorioso e com uma forma de jogar marcante, Pep é obcecado pelo futebol, o que o torna um perfeccionista, por vezes incapaz de desfrutar de uma vitória por já pensar em como derrotará o próximo adversário.

“Pep Guardiola – A Evolução” é uma continuação de “Guardiola Confidencial”, ambos escrito pelo jornalista espanhol Martí Perarnau. Assim como no primeiro livro, o autor teve acesso ao vestiário de um dos maiores times do mundo para retratar muito bem toda a passagem do treinador espanhol em clube com uma cultura totalmente diferente da sua.

É inegável que atualmente Pep Guardiola seja um dos melhores técnicos do mundo e talvez já seja um dos melhores treinadores do mundo. Ele ficou marcado após comandar aquele Barça histórico, que ganhou impressionantes 6 títulos em uma mesma temporada e mais que isso, foi vitorioso encantando as pessoas com a sua forma de jogar. Se consagrando como um dos maiores times da história. Talvez, o melhor do século XXI. Após aquele Barcelona, Guardiola ficou marcado como um treinador que valoriza a posse e acima de tudo, quer que os seus times joguem bonito (apesar da beleza ser algo pessoal). Guardiola é um dos aderentes do futebol espetáculo e aplica isso em campo, através do jogo de posição, conceito muito citado no livro.

whatsapp image 2019-01-03 at 12.48.29

Quando chegou ao Bayern, Guardiola dividiu o campo de treinamento em várias áreas. A intenção era implantar o jogo de posição no clube. Que consiste nos jogadores ocuparem os espaços, e fazer com que a bola chegue aos jogadores e não o contrário. Utilizando a bola como ferramenta. É o famoso “quem corre é a bola” Imagem do texto do André Andrade.

Porém, Pep Guardiola não teria tanta facilidade em implantar o seu jogo no Bayern. No futebol alemão, um futebol caracterizado pela velocidade e por contragolpes muito bem executados, Guardiola teria muito mais dificuldade em colocar suas ideias em prática. Não seria como no Barcelona, onde desde as categorias de base, os jogadores jogam da maneira que Pep acredita. E mais, como fazer isso com jogadores com características diferente a que ele tinha no Barcelona? Não só os seus comandados, mas tudo era novo para ele. Como implementar um jogo de posição que pretende jogar no campo do adversário contra adversários que sabem encaixar contragolpes mortais?

Como o próprio título já fala, o livro conta a evolução de Guardiola. O título “O camaleão” do primeiro capítulo do livro ilustra bem isso, para obter sucesso na Alemanha com sua maneira de jogar futebol, o treinador teve que se adaptar ao futebol alemão. E assim, incorporou novos conceitos ao seu jogo para conseguir absorver novos aprendizados do futebol alemão que contribuíram muito para a sua evolução como treinador.

A evolução que esse choque cultural entre a escola alemã e o jogo de Pep Guardiola, trouxe para ambos é fascinante. Pois diante da dificuldade de implantar seu jogo, o treinador catalão teve que adaptar o seu estilo de jogo para ter sucesso em um país que enxerga o futebol de maneira distinta a sua. Para isso, o técnico quebrou a cabeça, analisando rivais minuciosamente e “roubando ideias” para solucionar os problemas. Ele mesmo se considera um ladrão de ideias, e é muito interessante entender como ele recorreu ao passado para aplicar antigas ideias em um contexto novo.

O resultado foi um Bayern encantador, utilizando a bola como principal ferramenta do seu jogo para se estabelecer no campo do adversário através da troca de passes, mas com um acréscimo da agressividade no último terço do campo, com os pontas partindo para cima dos adversários e finalizando as jogadas sempre com muita gente pisando na área rival.

whatsapp image 2019-01-03 at 12.48.29

4 jogadores do Bayern na área para finalizar o cruzamento. Na Alemanha, Guardiola acrescentou a força do jogo pelos lados, com muita gente entrando na área para finalizar. Feito que só era possível graças a compactação ofensiva do time. O que ele chama de viajar juntos, um dos lemas do jogo de posição. (Frame retirado da vitória do Bayern sobre o Shakhtar por 7 a 0 pela Champions League).

Com os relatos marcantes de alguns jogos, o autor nos mostra como Guardiola evoluiu com o Bayern e como o Bayern evoluiu com Guardiola durante essa passagem na Alemanha. Não abrindo mão das suas ideias de jogo, mas agregando ao seu jogo conceitos que o permitiriam obter sucesso com o seu estilo de jogo em um país com ideias de jogo distintas a sua. Um dos episódios que nos retrata essa adaptação de Pep a uma nova circunstância, foi a utilização de cinco atacantes. Se no Barcelona, a equipe era marcada pelos ótimos meio-campistas que controlavam o jogo, no Bayern, Pep percebeu que era preciso aumentar seu repertório. Como ele fez isso? Uma das grandes descobertas de Guardiola na Alemanha foi a utilização dos laterais por dentro. Para potencializar o ótimo drible que seus pontas Robben, Ribery e Douglas Costa possuíam.

Assim, os laterias passaram a jogar por dentro, criando superioridade numérica pelo meio, deixando os pontas muito abertos e com mais espaço para as jogadas individuais. Assim, os pontas procuravam muito a linha de fundo e cruzavam para a área, que sempre era ocupada por pelo menos 4 jogadores. Esse posicionamento dos laterais – tão falado no livro – permitia também que o Bayern cortasse os contragolpes dos adversários pela raiz, em uma liga onde os times são muito fortes no contragolpe.

whatsapp image 2019-01-03 at 12.48.29

Alaba, lateral esquerdo do time, com os braços levantados se posiciona por dentro e não aberto como a maioria dos laterias do mundo.

Nunca considerando a sua ideia como a certa e nem procurando doutrinar as pessoas com a sua forma de jogar, Pep nos dá um ótimo exemplo de como se adaptar em circunstâncias das quais não estamos acostumados. O aprendizado adquirido durante a experiência de Guardiola no futebol alemão, o tornou um treinador melhor.

Para quem gosta de futebol é um livro indispensável. Que não só fala de tática, mas de futebol como um todo. Onde você entra na mente de um dos melhores treinador do futebol, acompanha a evolução de Guardiola na sua passagem pela Alemanha. Afinal, na vida estamos em constante mudança e no futebol não é diferente.

A tradução do livro é feita pelo renomado jornalista André Kfouri e conta com o posfácio feito pelo também jornalista Carlos Eduardo Mansur Após a leitura só temos agradecimento a editora Grande Área por enriquecer nossa cultura futebolística. E nos proporcionar uma leitura enriquecedora que nos faz envolver e apaixonar pelo esporte e pela leitura cada vez mais.

Compre aqui: https://editoragrandearea.com.br/pep-guardiola-a-evolucao

@magalhaesDavi_

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s