Análise de reforços – Igor Vinicius

Por Pedro Galante

Igor foi o primeiro reforço do São Paulo para a temporada de 2019. Ele chega por empréstimo da Ponte Preta com opção de compra ao fim do contrato, o valor não foi divulgado.

Na temporada passada, Igor disputou a Série B pela Ponte Preta. Jogou 30 partidas, 29 delas como titular, deu seis assistências e recebeu quatro cartões amarelos.

Vamos comparar o novo reforço com os laterais do São Paulo ao longo do ano: Eder Militão, no primeiro semestre, e Bruno Peres no segundo. Os números de Militão são: 13 partidas, todas como titular, um gol, uma assistência e seis cartões amarelos. Agora, Bruno Peres: 16 jogos, 14 como titular, um gol e cinco cartões amarelos

A seguir uma análise comparativa de dados mais específicos da parte defensiva:

caldiolismo

Militão tem números muito altos de cortes e desarmes, está acima dos demais. Bruno Peres e Igor Vinicius possuem índices bem semelhantes, com grande discrepância apenas nas interceptações.

Vamos comparar agora os dados ofensivos:

caldiolismo

Olhando as estatísticas de ataque, percebemos que Igor se destaca em dois aspectos muito importantes: passes importantes e cruzamentos. Essas são as duas ações que contribuem de forma direta para gols, isso explica o bom número de assistências (6) de Igor. De resto, os índices são bem parelhos. Não são números de laterais com ótimas contribuições ofensivas, mas são contribuições sólidas.

Igor tem 21 anos e boa margem de evolução. Analisando estatisticamente pode tranquilamente disputar – e ganhar – posição de Bruno Peres, principalmente pelo bom número de assistências e ações que podem virar assistências (passes importantes e cruzamentos). O problema é que esse será o primeiro teste de Igor na elite do futebol nacional. Antes de sua passagem pela Ponte Preta, jogou no Ituano, onde disputava somente o campeonato paulista. Seu rendimento estará atrelado a sua adaptação ao novo contexto e seus estímulos. É um reforço interessante, para se ficar de olho.

@Pedro17Galante

Anúncios

Deixe uma resposta