Quem manda no Brasil? O Palmeiras de Felipão – ANÁLISE DO PALMEIRAS CAMPEÃO BRASILEIRO 2018

No dia 26 de Julho, o Palmeiras anunciava o retorno do técnico Luiz Felipe Scolari, um dia após a demissão de Roger Machado, o então comandante deixava o Alviverde com apenas 23 pontos e 51,5% de aproveitamento em 15° rodada disputadas. Na “Era Felipão”, além do mesmo, o auxiliar Paulo Turra e o interino Wesley Carvalho, também comandaram o Palmeiras em partidas do Brasileirão 2018. Ao todo, foram 23 jogos, sendo 17 vitórias e 6 empates, um incrível aproveitamento de 82,6%.
screenshot_20181130-205805Imagem do Instagram: Porco_Edits
O SCOLARISMO É QUEM DOMINA O FUTEBOL BRASILEIRO EM 2018

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

JOGO DEFENSIVO : O Palmeiras usou na maioria das vezes o esquema 4-2-3-1.
screenshot_20181130-205805Imagem: Hugo Alves/MW Futebol
O Palestra conta com uma linha de três na frente da dupla de volantes, sendo que os dois extremos (Dudu, Willian, Scarpa, Hyoran, Lucas Lima ou até mesmo Jean) auxiliam muito na marcação pelos lados do campo e um jogador na referência (Borja ou Deyverson), responsável por iniciar a pressão na defesa adversária.

screenshot_20181130-205805Imagem: Breno Barbosa/MW Futebol
O extremo Hyoran, auxiliando na marcação defensiva.

20181128235825382379aImagem: Luiz Martins/MW Futebol
O centroavante Deyverson pressionando a primeira linha defensiva do adversário.

MARCAÇÃO COM ÀS LINHAS BAIXAS: Por ser uma equipe reativa, ou seja, que prefere reagir às ações do adversário, o Palmeiras opta em diversos momentos, por usar suas linhas de marcação baixas (marcando em seu campo defensivo), principalmente quando tem a vantagem no placar.

screenshot_20181130-205805Imagem: Breno Barbosa/MW Futebol
No jogo do título, o Palmeiras defendeu-se nos minutos finais com quase todos os jogadores no primeiro terço, protegendo o perímetro e os lados, demonstrando uma enorme solidez.
Para esse modelo funcionar, é imprescindível dominar três fundamentos: Interceptações, desarmes e rebatidas. Justamente é o que aconteceu com o Campeão Brasileiro 2018, o Alviverde teve a média de 5 interceptações certas (1° do Brasileirão), 18,5 desarmes certos (2° do Brasileirão) e 32,5 rebatidas (1° do Brasileirão).
screenshot_20181130-205805Imagem: Breno Barbosa/ MW Futebol
Mesmo em um bloco médio/baixo, o verdão com superioridade numérica na zona da bola, pressiona o portador, até recuperar a posse.

MARCAÇÃO COM ÀS LINHAS ALTAS: Por incrível que pareça, um time programático também pode atuar com suas linhas altas (marcando em seu campo ofensivo).

screenshot_20181130-205805Imagem: Análise Verdão
Marcação encaixada, com às linhas subindo de forma compacta e sufocando o rival.

O verdão alterna entre as duas formas, quando opta por pressionar no campo de defesa adversária, o Palmeiras também consegue ser bem efetivo, pois são 64 desarmes no último terço (próximo da área do seu oponente).

screenshot_20181130-205805Imagem: Hugo Alves/ MW Futebol
O Palmeiras opta por uma marcação com perseguições longas, essa solidez e segurança na marcação, possibilitou ao clube paulista sofrer poucos gols, a defesa foi vazada em somente 26 oportunidades (melhor defesa do Brasileirão), sendo necessário sofrer 9,4 finalizações para levar um gol. Sem dúvidas, o sistema defensivo é um dos principais fortes do atual Palmeiras.
screenshot_20181130-205805Imagem: Breno Barbosa/MW Futebol
SAÍDA DE BOLA: Felipão tem a ideia de correr risco zero, consequentemente organiza seu time para dar o lançamento em direção ao centroavante, quando é necessário, em seguida o restante se posiciona para disputar a segunda bola.

Weverton faz o lançamento em direção ao Deyverson, o centroavante vence a disputa área, desvia para Willian que infiltra-se em velocidade e executa o arremate.

20181128235825382379aImagem: SporTV
Miguel Borja vence o duelo aéreo, enquanto Moisés se prepara para explorar o half-space (corredor interno). Caso Borja tivesse perdido a disputada, Moisés iria se posicionar e brigar pela segunda bola.
Essa etapa “queima” o segundo terço do campo, ou seja, a bola passa pouco pelo meio, acaba sendo uma ligação direta, aonde os defensores saem com rapidez, e os jogadores avançados disputam a posse, quando conseguem vencer, acabam “ganhando jardas” (fica mais próximo do gol adversário), aonde trabalha a bola com o intuito de finalizar. Os lançamentos buscam achar os companheiros em ótimas situações e com espaços.

Lucas Lima com ótima visão de jogo, faz o lançamento em direção ao extremo Gustavo Scarpa.

Essa ideia também inibi que o time sofra muitos contra-ataques, pois sempre inicia às jogadas com no mínimo cinco jogadores, mantendo a base (primeira linha defensiva) e conta com o recuo de no mínimo outro atleta.

screenshot_20181130-205805Imagem: Breno Barbosa/ MW Futebol
screenshot_20181130-205805Imagem: Breno Barbosa/MW Futebol
Saída apoiada, com os dois volantes contribuindo na saída de bola. O extremo recua para ser opção de passe, enquanto o lateral explora o espaço vago no corredor.

JOGO OFENSIVO: O verdão tem enraizado as idéias de seu técnico, no qual busca um jogo direto, com transições rápidas e contragolpes fuminantes. O centroavante também movimenta-se muito sem a bola, para gerar espaços que são explorados por seus companheiros, confundindo a marcação do oponente.
screenshot_20181130-205805Imagem: Breno Barbosa/ MW Futebol
O centroavante flutuando e saindo para ser opção de passe, enquanto algum companheiro infiltra-se no espaço.

São raros os momentos aonde o Palestra tem alta superioridade na posse, com isso o Decacampeão precisa trocar 30,5 passes para conseguir uma finalização (6° do Brasileirão) e faz 43,4 lançamentos por jogo (1° do Brasileirão).

Dudu com amplitude e profundidade, recebe a bola e avança sobre o adversário, marcando um belo gol.

O Palmeiras marcou 64 gols (melhor ataque do Brasileirão), sendo necessárias apenas 7,3 finalizações para realizar o gol (1° do Brasileirão). O contra-ataque é uma arma muito forte, aonde utiliza transições rápidas e tem eficiência nas conclusões, fazendo a diferença para os palmeirenses.

Dudu puxa o contragolpe e em poucos segundos está no campo ofensivo, Guerra recebe com espaço e faz o passe para Bruno Henrique, o jogador aparece como elemento surpresa e acerta linda finalização de média distância.

O Palmeiras defendeu-se bem do escanteio cobrado pelo rival, na sequência teve velocidade e deu aula em como realizar com qualidade um contra-ataque.
O drible é outro elemento bastante presente em seu jogo ofensivo, o verdão tem 4,7 dribles certos por jogo (1° no Brasileirão). É extremamente importante, pois com esses lances, o atleta consegue quebrar uma linha de marcação e ganhar espaços para efetuar a progressão. O extremo Dudu, é o principal responsável por essas jogadas, o “Baixola” merece uma atenção especial, foi o craque do Campeonato Brasileiro 2018.
Dudu humilhou o volante Cuellar, do Flamengo, o extremo tem habilidade, velocidade e agilidade, consegue desequilibrar e quebrar às linhas, apenas com seus dribles.

BOLA PARADA

Pelos jogos serem cada vez mais disputados e acirrados, os lances de bola parada vem ganhando cada vez mais destaque e importância. O Palmeiras fez muitos gols, tem um ímpeto enorme na bola aérea.

ELENCO

Todos falam sobre a qualidade e quantidade de peças no elenco do Alviverde, entretanto foram utilizados 29 jogadores (menor número do Brasileirão), em compensação 19 atletas fizeram gol (65,5%/maior porcentagem do Brasileirão) e 15 jogadores deram assistência (51,7%/maior porcentagem do Brasileirão). Ou seja, apesar de usar um time misto no decorrer da competição, o Palmeiras não precisou utilizar um número exagerado de peças, pois os que entraram em campo, deram conta do recado. Um elenco participativo e que atua com frequência, diminui o desgaste físico, aumenta a competitividade entre si e o ânimo no ambiente do vestiário.
20181128235825382379aImagem: César Greco/Palmeiras
ELENCO DECACAMPEÃO BRASILEIRO

Como todos os clubes, o verdão também tem seus pontos fracos, entretanto essa análise visa demonstrar a qualidade e efetividade dos palmeirenses, dando ênfase ao ótimo trabalho de Felipão. Foi uma conquista merecida e uma equipe que entrega o suficiente para conquistar suas vitórias, parabéns ao Palmeiras, decacampeão Brasileiro.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s