Joelinton não é o “novo Firmino”

Por João Victor Cardoso

IMG-20181127-WA0102Foto: (AFP Photo/Daniel ROLAND)

A temporada de Joelinton é especial. Após ter sido contratado pelo Hoffenheim, em julho de 2015, foi imediatamente emprestado ao Rapid Viena, da Áustria, para se adaptar ao futebol europeu. Após duas temporadas na capital austríaca, retornou mais maduro e consciente de quão importante suas ações são cruciais para o bom funcionamento da equipe, afinal ele é o jogador terminal, ou seja, o finalizador das jogadas construídas pela equipe.

IMG-20181127-WA0102Planilha com os números do atacante brasileiro. Feita por João Victor Cardoso. Números: Whoscored

Porém, no esquema proposto pelo treinador Julian Nagelsmann, Joelinton não é apenas esse “matador”, na verdade o brasileiro costuma atuar ao lado do verdadeiro camisa 9 da equipe, Ádám Szalai. Mas se o camisa 34 não é esse centroavante clássico, qual sua função na equipe?

ismoFoto:AFP

Primeiramente ele, junto de Szalai, é um receptor de bolas de jogo direto, ou seja, quando o adversário consegue neutralizar e impedir as transições pelas laterais, uma das marcas desse Hoffenheim, os atacantes são buscados na tentativa de vencer os centrais rivais na base da força. Recepcionando, Joelinton é um primor. Pelo seu tamanho, consegue disputar a bola e dominá-la para si mesmo ou para os meias que vem em progressão. Assim, conclui as transições velozmente, ativando os companheiros e se lançando para a área para, mais uma vez, brigar com os zagueiros oponentes na bola aérea.

Outra grande qualidade do brasileiro está em sua inteligência para romper o espaço e atacar em velocidade. Oferecendo ótimos desmarques de ruptura (o famoso “facão” é um exemplo), já consegue receber em vantagem posicional frente aos adversários. Após esse movimento entra toda naturalidade do atacante criado no Brasil. Conduz, atrai e ilude os adversários com dribles e movimentos “artísticos”, abrindo mais espaços nas defesas adversárias para que seus companheiros ataquem.

Por fim, também é um argumento assombroso apoiando entrelinhas e tabelando velozmente com os meias, criando linhas de passe para que a transição ofensiva seja feita pelo meio também. Quando seu talento recebendo lançamentos não é necessário, possui liberdade para descer à altura dos criadores da equipe e associar por ali. Também é comum vê-lo caindo pelos lados e jogando com os alas, progredindo com velocidade e rupturas para dar o drible final e finalizar ou assistir o parceiro de ataque.

Aqui é importante enfatizar um detalhe: Joelinton não é o “novo Firmino”. Ele próprio já afirmou em entrevista que seu estilo é diferente do atacante do Liverpool. Embora tenha liberdade para participar da criação entrelinhas e cair pelos lados, reafirmo o que disse no início deste texto: Joelinton é o jogador terminal. Já Firmino tem muitas características de um meia articulador e criador.

ergonomiaFoto: @FoxSoccer on Twitter

Portanto, é importante manter a calma com o jovem. Ele é um jogador singular no atual cenário dos brasileiros na Europa (na verdade, é o centroavante brazuca com melhores números de toda Europa) e tem muito potencial para figurar nas próximas convocações de Tite, mas é importante desconstruir essa figura de “Novo Firmino” que o senso comum acaba por estabelecer. Joelinton é único e é importante saber aproveitá-lo.

@jvcardoso05

Anúncios

Um comentário sobre “Joelinton não é o “novo Firmino”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s