Em aberto – ANÁLISE TÁTICA NAPOLI 1 x PSG 1

Por Alif Oliveira e João Victor Cardoso

E tivemos mais uma grande partida entre napolitanos e parisienses pela 4º rodada da fase de grupos da UEFA Champions League. Dessa vez em território italiano, ocorreu um jogo com grandes chances para as duas equipes e com cada tempo definido entre o domínio de uma sobre a outra. No primeiro tempo, deu PSG. Somou bom volume de jogo aos desequilíbrios de Neymar e Mbappé para chegar até a meta defendida por Ospina. No segundo, ocorreu a resposta do Napoli, com um jogo de transições muito intenso, sabendo exercer uma ótima pressão pós-perda e com muita velocidade para atacar a defesa adversária. Mas afinal, como realmente atuaram cada uma das equipes no San Paolo?

Caldas teamNapoli com duas linhas de 4 com os dois atacantes mais a frente, o PSG em amplitude com os laterais, Verratti e Draxler na base, Neymar junto a Mbappé/ Imagem: TNT

Napoli

O Napoli fez uma partida equilibrada, se pesar a atuação nos dois tempos separadamente. Começou jogando de forma mais reativa, com o bloco mais baixo e apostando na velocidade de Insigne e Mertens e na força de Allan para contra-atacar. Porém, esbarrou em uma potente defesa parisiense, com um Thiago Silva muito bem defendendo a própria área, por sinal. Não conseguindo encaixar seus contragolpes, os napolitanos se viram comprimidos em seu próprio campo e sofrendo com Neymar recebendo na entrelinha e conduzindo até a área. Nesse sentido se destacou a atuação de Kalidou Koulibaly. O senegalês fez mais uma partida monstruosa com desarmes dignos de cinema, diga-se de passagem. Entretanto, já nos acréscimos do primeiro tempo, há um erro na marcação italiana que possibilita o gol de Bernat. 1 x 0 para o PSG e um Carlo Ancelotti com fortes dores de cabeça para solucionar os problemas do Napoli. No segundo tempo tudo mudou. Parecia que era outra equipe. Os napolitanos voltaram no estilo mais “Rock N’Roll” possível (lembrando o Liverpool de Klopp da temporada passada, sem dúvida), somando ataques em velocidade e muita força e intensidade para recuperar a bola logo após sua perda. Assim Allan agigantou-se no meio, com uma postura de líder para iniciar, retomar e ativar as jogadas e sempre atento nas vigilâncias defensivas. Outro que merece destaque é Callejón. Oferecendo muitos apoios pelo lado direito e causando problemas para o time de Thomas Tuchel por ali. Com essa pressão toda e uma marcação em bloco alto o Napoli abalou as estruturas do PSG e isso resultou em uma falha de Thiago Silva que obrigou Buffon a cometer pênalti. Insigne cobrou e converteu. 1 x 1.

Depois disso o Napoli aceitou o empate, muito abatido fisicamente após 20-30 minutos de intensa pressão, resolveu baixar um pouco suas linhas e segurar o resultado. Agora, se firma em segundo no grupo, com um confronto contra o Liverpool lá em Anfield pela quinta rodada da Liga dos Campeões. Ancelotti ainda terá problemas a se resolver e ritmos a se manter, se quiser avançar para as oitavas de final.

Caldas team

PARIS SAINT GERMAIN

O PSG chegou ao San Paolo com uma enorme pressão sobre seus ombros, em vista que a equipe tinha empatado com o mesmo Napoli dentro de casa, e talvez perdendo até a oportunidade passar para as fases mata mata da competição, maior desejo do clube.

A primeira etapa foi um das mais destacáveis por parte da equipe comandada por Thomas Tuchel, sendo muito competitivo para a forma de atacar e se defender, coisas que não era muito comum nas outras partidas realizadas pela equipe. A equipe praticava uma saída com 3 jogadores, Draxler começou novamente a partida atuando junto a Verratti na base da jogada, Neymar e Di Maria ficavam entrelinhas e Mbappé em profundidade pela equipe parisiense. A dificuldade de Draxler em ter mais liberdade na base das jogadas, fez com que Neymar baixasse mais em campo, para então, o camisa 10 partir com ela e interligar a Kylian.

Durante este primeiro tempo a equipe esteve em condições físicas excelentes, praticando um jogo muito apoiado e com um pressing muito forte, o gol logo veio em um jogada que era muito comum por parte dos comandados de Tuchel, o atacante mais em profundidade oferece desmarque, para então, o lateral pisar em área e finalizar ao gol, foi uma primeira etapa de grande exibição.

Caldas teamNeymar em sua plena aula de Lionel Messi, baixa no campo, recebe e liga para o mais profundo da equipe, Kylian, cena foi muito comum durante o jogo/ Imagem: TNT

O segundo tempo foi frenético, o Napoli procurava arriscar mais com a bola, acelerava sua posse e praticava um jogo físico e de transições muito mais intenso que no primeiro tempo, assim ela começava a expor os grandes problemas defensivos da equipe do PSG, que vinha com um buraco em seu meio campo provocando em uma desconexão grande entre seus meio campistas e pontas de lança.

O PSG vinha muito mal, a equipe já não conseguia resistir mais a pressão do Napoli, foi então em um lance fácil que Thiago Silva dominou errado e provocou em um grande choque entre ele, Insigne e Buffon, ocasionando no pênalti convertido pelo próprio Insigne, igualando no marcador. Se foi um grande primeiro tempo, o segundo tempo foi um desastre físico pelos parisienses, tendo que rever os erros que está cometendo ainda.

Agora a equipe depende muito de si e de seus adversários para passar de fase, em um grupo totalmente aberto, onde existe a possibilidade todos passarem de fase, o PSG agora tem a equipe de Klopp e companhia dentro de seus domínios para elevar a moral de seu time, rumo a caminhada pelo título.

@jvcardoso05 e @AlifOliveira14

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s